Não é só o Sporting que está em crise. Aprenda a reconhecer os sintomas.

Tuesday, 10 April 2018 · Posted in ,

Temos visto nos últimos 2 dias, amiúde, alusões aos estados mental e psicológico do presidente do Sporting. De Jaime M. Soares (ligeiramente) ou Daniel Oliveira (explicitamente), passando por Octávio Machado até ao desinteressado jornalista Inglês que se referiu ao presidente do Sporting como um 'fala barato com graves problemas psicológicos', a verdade é que a explicação que muitos avançam para os delírios e para a patológica manipulação há muito observáveis em Bruno de Carvalho não me satisfaz. [A tentativa bacoca de armadilhar 'um' jogador do Sporting acusando-'o' de espalhar nas redes sociais uma fotografia sua enquanto fingia uma dor / um incómodo no lombo, é a última de uma longa série de ciladas que têm como objectivo assassinar publicamente os seus colaboradores. Neste caso, jogadores do clube (plural).] Mas bom, se desequilíbrios do foro psicológico e subsequentemente emocionais não são (na minha óptica) suficientes para explicar a actuação de Bruno de Carvalho, que mais poderá explicá-la?
É costume dizer-se, na gíria clínica, que há 3 tipos de drogados. Os da heroína (seres humanos que precisam de toda a ajuda e do apoio profissional e familiar indispensáveis para ultrapassar uma dependência diabólica), os da erva (cabeças de vento que estoiram milhares de euros em cannabis na perseguição de estados alucinogénicos como 'fuga' ligeira daquilo que os rodeia), e finalmente os chamados drogados dos medicamentos. Infelizmente -- gostaria de (mas não posso) acrescentar com surpresa -- o presidente do Sporting oferece-nos todos os indícios de pertencer à última categoria. Quando alertámos para o artigo numa publicação científica (scientificamerican.com) que descreve a forma pela qual a cirurgia bariátrica altera o diálogo entre o intestino e o cérebro, estávamos por dentro do tópico e estávamos (estamos) seguros do alerta. Naturalmente, a probabilidade de que o leitor se revele capacitado para subscrever o nosso diagnóstico é mínima. Não se apoquente. A referida incapacidade é normalíssima já que a esmagadora maioria de vós não possui treino clínico. Socorra-se ainda assim da sua memória e aperceber-se-á (sem dificuldade) que existe um Bruno de Carvalho pré-obesidade e pós-obesidade. Pós, imagine, entre aspas, já que Bruno de Carvalho permanece para todos os efeitos obeso. Aspirar peso não é realmente perde-lo.

Factos (Rodrigo Júlio, 1971 Parede — 2013 Hospital de São José): «O fascínio das pílulas era muito grande para um acéfalo como eu» Desde a sibutramina, femproporex, oxandrin ou naltrexone (espécie de bupropion), há infelizmente toda uma panóplia de narcóticos que de mão-dada caminha com o vómito induzido e as visitas a clínicas dietéticas. Mais: Estima-se que 1 em cada 24 portugueses desenvolva ou venha a desenvolver uma dependência de diuréticos. Mais: Entre bulímicos e anorécticos, 0.2 portugueses em cada 1 afectados pela dependência sucumbirá mortalmente em face do abuso deste tipo de substâncias.

Não se iluda. Está em jogo mais do que perceber se Bruno de Carvalho perceberá que não reúne condições para continuar como presidente do Sporting.

2 Responses to “Não é só o Sporting que está em crise. Aprenda a reconhecer os sintomas.”

  1. A brincar a brincar, muito ou não, és capaz de ter razão. Com o abismo aqui tão perto: https://www.ojogo.pt/futebol/1a-liga/sporting/noticias/interior/sporting-quer-adiar-pagamento-de-divida-por-causa-da-crise-9247989.html

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sem brincar, claro, ou melhor, não faço a mais pequena ideia se ele é dependente de remédios mas que a liposucção deixou muitas mazelas, (pelo menos) essa deixou. A viciação em narcóticos relacionados com dietas são mera suposição (65% de probabilidade que exista).

      Vale a pena 'linkar' novamente o artigo (é necessária subscrição):

      https://www.scientificamerican.com/article/mind-over-meal-does-weight-loss-surgery-rewire-gut-brain-connections/

      Cirurgias plásticas como a que ele fez podem atrofiar irremediavelmente as vias de comunicação entre o duodeno (intestino delgado) e o cérebro. É assim tão simples.

      Sobre a dívida: as últimas dificuldades geradas pelo circo que o Bruno de Carvalho encenou eram evitáveis. Contudo, não será descabido sugerir que o Sporting não tem capacidade idêntica a SLB e FCP para gerar receita. Assim é porque tem muito menos adeptos que (sobretudo) SLB e porque é um clube que não vence. Jorge Jesus ajudou / ajuda muito (Liga dos Campeões, Slimani, J. Mário, Adrien, William, Fernandes, Gélson e outros) valorizando jogadores ora já transferidos ou por transferir mas quando (como exemplo) 2017/18 vê o maior investimento na equipa de futebol na história da SAD (44,96 milhões que se conhece), entre o deve e o haver a SAD e por arrasto o clube andarão sempre no abismo.

      Andaria perto do abismo fosse qual fosse o presidente. O que este à semelhança de outros (mas bem mais) faz é mentir, descaradamente.

      Delete

Powered by Blogger.