As posturas e o bom Rui Vitória.

Saturday, 21 April 2018 · Posted in , ,

A plebe, como é costume, (generalização) falha redondamente quando se propõe encontrar virtudes e defeitos relativos à personalidade noutros, em especial quando o faz através dos media. Exemplo notável: Extrair coragem e braveza da acção e das posturas do presidente do Sporting, quando longe de corajoso ou de bravo, Bruno de Carvalho é objectivamente um cobarde. O que não é? Tímido. Percebe a diferença? Não há no actual futebol PT exemplo melhor. Mas há outros: Rui Vitória beneficia da imagem que o vê como um exemplo público em matéria de boa postura e de boas-maneiras, ganhando tal imagem relevo quando contrasta (ou quando outros pretendem contrastá-la) com a postura também pública do seu homólogo sportinguista. Fora do domínio público, não duvido por um segundo da qualidade humana de Rui Vitória e da forma (presumo) notável como se relaciona(rá) com os seus jogadores e colaboradores próximos, para cima e abaixo. Sabe por que razões nunca ouvimos (ouviremos) um jogador ou ex-jogador de Rui Vitória referir-se ao seu treinador de forma negativa? Por não terem motivo(s) para tal. Esta qualidade, escusado será dizer, é valiosíssima, porque simultaneamente boa e rara. Mas Rui Vitória, como qualquer competidor, não deverá procurar imitar no espaço público a atitude que naturalmente traja na esfera privada. Se o fizer estará a enganar-se e a enganar os outros, erro no qual incorre quando se sente confortável. Já desconfortável, vem ao cimo aquilo que queremos ver. O verdadeiro Rui Vitória.

«Um não ganha há 5 anos e o outro há 17.»

O jogo deverá ver-se publicamente talhado, preparado, regado, mastigado, discutido, combatido, até (nas dinâmicas clubísticas), não por dirigentes ou parasitas em futebol associados ao dirigismo de clubes mas pelos seus verdadeiros e em larga medida únicos protagonistas: jogadores e treinadores. O bom Sérgio Conceição e Jorge Jesus abrem uma 'guerra' de palavras nas vésperas da meia-final de Alvalade? Óptimo. Jorge Jesus atira-se a Rui Vitória depois de tê-lo esmagado por 0-3 no relvado? Maravilhoso, e uma oportunidade maravilhosa para Rui Vitória dizer de sua justiça. É também para isso que lá estão, e sempre que os jogadores mas especialmente os treinadores de Sporting, FC Porto e Benfica, no domínio público, evitem conversar ou entrar em diálogo, ainda que hostil, a plebe de merda tem tempo para o tempo que é dado aos Carvalhos, Barrosos, Vieiras, Saraivas e Marques que monopolizam o jogo fora das 4 linhas. (No caso do Carvalho, fora e dentro das 4 linhas.) Deverão, então, treinadores, assumir responsabilidades que são intrinsecamente suas, começando por abandonar a postura bacoca que os vê ter medo de em público arriscar ou dizer mais do que as cortesias e as banalidades do costume.


Correcção: O FCP não ganha há 5 e o SCP há 17. Jorge Jesus não ganha há 3 e o outro só agora está em posição de ambicionar ganhar.

Nota: Porquê 'bom' (no título)? Mecanismos semi-compensatórios (embora fúteis) por tê-lo na minha desimportância desvalorizado (na função de treinador) em diversos momentos. Não tenho inclinação para o futebol das equipas de Rui Vitória. Se é bom ou mau treinador, não faço a mais pequena ideia. É mais honesto pô-lo desta forma.

4 Responses to “As posturas e o bom Rui Vitória.”

  1. António Colaço22 April 2018 at 11:27

    Nem mais nem menos. Cem por cento de acordo com a análise a R.V.

    ReplyDelete
  2. António Colaço22 April 2018 at 16:53

    Talvez, não sei.

    ReplyDelete

Powered by Blogger.