No que ao Sporting respeita: Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
Ademais: Este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas.

Após a geração comandada por João V. Pinto, L. Figo e Rui Costa, apesar de mais ou menos esquecido entre 2004 e 2010, Tiago foi-se tratando possivelmente do melhor médio Português em actividade ao longo desse período. (Seguido de perto por Hugo Viana e por João Moutinho.) Com justiça tratou-se também, facilmente, de um dos 10 melhores jogadores Portugueses dos últimos 25 a 30 anos, incluída neste período a chamada «Geração de Ouro».

Felizmente, Diego Simeone e o Atlético de Madrid foram a tempo de oferecer a Tiago o reconhecimento que por motivos nem sempre imputáveis a lesões, pareceu durante algum tempo escapar-lhe. Com o seu contributo afirmou-se o Atlético de Simeone, indiscutivelmente, como uma das melhores equipas de Espanha e da Europa. Apesar da soberba conquista de 1 campeonato e de umas quantas taças domésticas frente a monstros como o Barcelona e o Real Madrid, e não obstante a prestigiante conquista de 1 Liga Europa, não conseguiram Tiago e «Los Colchoneros» vencer qualquer uma das 2 finais da Liga dos Campeões que disputaram. Em todo o caso, que um jogador fino e especial como o Tiago tivesse feito parte desta caminhada do Atlético de D. Simeone ao longo dos últimos 6 ou 7 anos foi / é qualquer coisa de magnífico.


Uma vez que não abundam, e uma vez que o futebol se vê jogado por individualidades mas imaginado por génios, precisamos de jogadores geniais como o Tiago.
Ontem, hoje e sempre serão os que mais falta fazem à modalidade.

Despediu-se hoje da Liga Espanhola um dos 10 melhores jogadores Portugueses dos últimos 30 anos.

Posted on

Sunday, 21 May 2017

Category

Leave a Reply

Search This Blog