Wednesday, 26 April 2017

Primeiro joga-se. O resultado é aquele que for. Relembrar o corajoso técnico de Santarém que há 20 anos, na idade do jogo, toureou meia Europa e colocou o Sporting no centro do mapa do futebol Europeu.


Em 2004/05, na 1ª mão, fomos jogar a Newcastle e perdemos por 1-0. Tratou-se de um resultado muito ingrato já que cada golo adversário, no nosso estádio, na 2ª mão, significaria nada menos do que um tiro no porta-aviões. O primeiro do adversário obriga-nos a responder com 3. Muito difícil, até para a turma que em Roterdão já mostrara não existirem impossíveis. Antes de recebermos os Ingleses em Lisboa, na 2ª mão, José Peseiro afirmaria, «mesmo que o Newcastle faça 1 golo teremos hipóteses de marcar os suficientes para ganhar a eliminatória».

A eliminatória começou a ser ganha aqui, muito antes do apito inicial.

Não obstante as fragilidades defensivas, a equipa do Sporting em 2004/05 exibia muita coragem, classe, saber-fazer, onde em cada jogo, em cada estádio, independentemente do adversário, em campo mandávamos nós.
Primeiro joga-se. O que tiver de acontecer, acontecerá. «Mesmo que o Newcastle faça 1 golo teremos hipóteses de marcar os suficientes para ganhar a eliminatória».

1 comment: