No que ao Sporting respeita: Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.
Ademais: Este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas.

Passando há instantes pelo 'O Jogo', vê-se destacado o percurso da equipa da Marco Silva na Premier League. Se o campeonato tivesse começado desde que o Português treina «os tigres», o Hull seria neste momento o 4º classificado em Inglaterra.
A escolha de um treinador para um clube grande não é uma tarefa fácil, especialmente se incidirem sobre técnicos que nunca treinaram equipas com um perfil (preferencialmente) dominador e que jogam, em 80% do tempo, frente a adversários que defendem com muitos. A escolha de um treinador para uma equipa grande não é uma missão fácil, especialmente numa liga como a portuguesa onde desde 2009, amigo Jorge Jesus, as equipas campeãs Nacionais perdem pouquíssimos pontos por temporada.
Sem menosprezo pelo Valência de Espanha, o FCP é de certo modo a primeira equipa grande que Nuno E. Santo orienta.

É público que há não muito tempo o FCP pretendeu recrutar o ex treinador do Sporting, hipótese que se viu confirmada pelo próprio Marco Silva. Possivelmente, em virtude de uma combinação de razões de natureza diferente, a escolha do FCP acabou por incidir sobre Nuno E. Santo. Não pretendendo (nem estando capacitado para) sugerir que um é melhor relativamente ao outro, podemos todavia imaginar a influência que Jorge Mendes terá tido nessa mesma escolha, Jorge Mendes que é sem dúvida o maior impulsionador da carreira de NES (pelo menos) desde os tempos em que treinou o Rio Ave.

Estando Marco Silva aparentemente disponível, é possível que a escolha do FCP não tivesse sido a melhor.
Imagem, aqui (Olympiacos).

A má influência de muitos empresários no destino de muitas equipas.

Posted on

Thursday, 6 April 2017

Leave a Reply

Search This Blog