Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

O fenomenal Jorge Jesus, caso de estudo

Saturday, 25 February 2017

«E o Bas Dost acabou por marcar o 2º golo de penalty, não é? Um jogador que nunca marcou um penalty na vida dele, nas equipas onde andou, nem queria quando chegou ao Sporting, e eu pus-lhe a marcar penalties ... «Eu não sei marcar penalties» ... Não?, então vou-te ensinar. E já está a marcar e já fez um golo»


Como pode uma pessoa tão talentosa e genial ser ao mesmo tempo tão estreita, por vezes. Estreita não é o termo mas não encontro o que procuro. Há uma inocência em Jorge Jesus que é impossível não amar, e encontrar graça, associada à sua genialidade. Em certo sentido é realmente uma pena que tivesse escolhido o Sporting.
............................................................................................
A propósito de penalties não faço ideia do que fez Bas Dost (não vi o jogo). Desse modo, não faço ideia se a conversão do holandês merecia este nº de contorcionismo por parte de Jorge Jesus.
Em todo o caso, praticantes, futebolistas que porventura me leiam e adeptos em geral: vou ensinar-vos como se batem penalties. Como diria John Turturro só existem duas formas de fazê-lo: a minha, e a certa, e são ambas a mesma. Não existe outra forma (link).

2 comentários:

Pk 1 FB 2 said...

Leão de Alvalade said...

Muito bom Manuel!

Post a Comment