No que ao Sporting respeita: Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
Ademais: Este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas.

Lendo o que agora afirma o treinador do Sporting, foi também esta a impressão com que ficara das suas declarações após o jogo com o FCP, em particular no uso do termo guião. As declarações foram descuidadas mas Jorge Jesus nunca pretendeu responsabilizar Palhinha pelo jogo menos conseguido do Sporting (durante 30 minutos), ou pelo resultado ao intervalo. Em todo o caso, JJ esclarece o que em boa verdade nem era preciso esclarecer, de tão evidente que era:

Que fique isso esclarecido, o que eu disse foi que o Palhinha não levou o guião certo. Normalmente, nas minhas equipas quem passa o guião aos jogadores sou eu. Eles é que executam, mas sou eu que os transmito. Se ele não levava o guião certo, a responsabilidade é minha, pois não transmiti o que eu queria
O Palhinha é um jovem com muito futuro. Quiseram arranjar aqui problemas. Ele ficou tão afetado com esse problema psicológico que nem treinou durante a semana. Mas hoje recuperou, pois leu a entrevista do Javi García e pensou ... eu também quero ser um jogador como o Javi García. Quero ser grande como ele ... Quiseram arranjar aqui um problema. É que há uma marca que está há muito tempo no top em Portugal e que vende muito.
Sabem como se chama essa marca? Cotovelite! -- Jorge Jesus

Em frente, Palhinha. Muito bem, Jorge Jesus.

Posted on

Saturday, 11 February 2017

Category

,

3 Comments
  1. 'As partes "quero ser grande como o Javi" e "cotovelite" são lixo, mas só no que respeita a Palhinha ele tem razão Rui (na minha opinião). As declarações no fim do jogo não foram bem feitas mas JJ, não duvido, nunca pretendeu responsabilizar Palhinha pela primeira meia-hora de jogo. Ele é assim, vê tudo pelo prisma do futebol: Palhinha está ligado à incapacidade do Sporting adaptar-se ao jogo do FCP nesse período mas sem que tenha responsabilidade nisso, por se tratar em si mesmo de um jogador de qualidade. Percebi claramente o que ele quis dizer com "guião". Em Vila do Conde foi a mesma coisa e JJ sem parecer assumiu as responsabilidades pelo jogo que o Sporting fez, quando falou nos posicionamentos dos jogadores. Não são críticas aos jogadores mas a si próprio e à equipa (treinador incluído) no seu todo.'

    Comentário na página do caro amigo Rui Gomes, aqui (link).

    (Exibo-o porque o «post» não menciona que o elogio ao esclarecimento tem só a ver com Palhinha, não englobando as partes da "cotovelite" ou a referência a "Javi Garcia", embora lá está, sobre esta última também não é difícil perceber onde JJ quer chegar e que a referência até faz sentido, e bem lida é elogiosa e bem capaz de motivar o jogador do Sporting em virtude das principais qualidades de Palhinha. A forma descuidada como constrói a comparação, com o singular intuito de se auto-valorizar (JJ) deixa a desejar, mas na sua essência está correcta.)

    ReplyDelete
  2. É "especialista" em demitir-se de responsabilidades, e iludir as massas.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Quais foram / são as responsabilidades de JJ no Sporting, no Benfica, no Braga ou no Belenenses? No Sporting, quais são as responsabilidades de um treinador de uma equipa grande? Ele demite-se exactamente de quê e em que medida ilude os seus adeptos?

      Parece-me muitas vezes relativamente às suas competências técnicas, que são o que de mais importante existe num treinador, que as características muito especiais de Jorge Jesus obrigam-no a ser campeão todos os anos. O problema é que essa garantia nenhum treinador oferece, seja ele qual for, porque quem joga são os jogadores. O Sporting até pode ter a sorte num ano qualquer de ser campeão ou bicampeão com um Inácio, com um Rui Vitória ou com um Fernando Santos, mas isso é jogar um pouco com a lotaria.

      Equipas grandes precisam de treinadores muito bons e independentemente dos resultados, naquilo que ele controla, JJ não defrauda as equipas e os clubes que treina. Não é um treinador perfeito (semelhante coisa não existe), nem é sequer um treinador insubstituível, mas se o Sporting quiser resolver os problemas que afectam a sua equipa de futebol e os resultados que esta tem obtido nesta temporada, não os resolverá deixando JJ sair. Pelo contrário, o mais provável é que os agrave e regresse ao período onde nunca era mau demais para vir abaixo do 4º mas nunca era suficientemente bom para lutar pelo 1º.

      Delete

Search This Blog