No que ao Sporting respeita: Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.
Ademais: Este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas.

Como é timbre do actual presidente do Sporting, a falta de capacidade para encaixar posições contrárias à sua fá-lo amesquinhar, e tentar humilhar, todos aqueles que independentemente dos motivos não se revêem na sua liderança. Não é sequer necessário que os alvos do seu capricho constituam uma oposição. Basta que não o apoiem.
O presidente do Sporting é assim tão mesquinho.
É óbvio que Pedro M. Rodrigues, na óptica de Bruno de Carvalho, é um amador, zero à esquerda e simpatizante do Benfica. E é óbvio que László Bölöni, na óptica do presidente do Sporting, é uma pessoa sem grandes méritos com pouco para oferecer ao Sporting, não obstante um currículo e substância que falam por si. "Ficaria extremamente satisfeito que apresentasse, com a idade que tinham, Jardel, Niculae e João Pinto, juntamente com Bölöni", refere Bruno de Carvalho, esquecendo-se evidentemente de jogadores como Hugo Viana, Ricardo Fernandes, Ricardo Quaresma, Custódio, Luís Lourenço ou Cristiano Ronaldo. Esqueceu-se ainda, o palerma, da forma como no tempo em que representou o Sporting, László Bölöni geriu de forma notável duas necessidades, naquele período, difíceis de complementar: por um lado o imperativo de gerir as carreiras de jogadores veteranos como P. Barbosa, J. Pinto, R. Sá Pinto, André Cruz, Dimas, R. Bento ou P. Bento, e por outro a «obrigação» de reformular um plantel rejuvenescendo-o com jogadores da formação do Sporting. Estes dois objectivos viram-se plenamente atingidos e a promoção de jovens jogadores do Sporting foi, garantidamente, a principal razão que viu o treinador Romeno ingressar no Sporting, na temporada em que a Academia se viu inaugurada.

Logicamente, tal como para Pedro M. Rodrigues ou László Bölöni, também Delfim é alvo da mesquinhez de Bruno de Carvalho. De modo absolutamente lamentável e infeliz, afirmou o presidente do Sporting:

"Delfim quer fazer mal ao Sporting"
"O Delfim lembrou-se 10 anos depois que tinha uma lesão"
"O Delfim tinha um pontapé canhão, agora tem um negócio de agricultura"
Sobre estas afirmações recordo que Delfim não tem qualquer diferendo com o Sporting. Antes, com a empresa seguradora que trabalha(va) com o Sporting (Fidelidade). Recordamos ainda que  o antigo jogador de Boavista, Sporting e Marselha, entre outros clubes, viu-se impossibilitado de jogar ao longo de quase três temporadas (ao que chega a vontade de simular lesões, Bruneco), em virtude de sucessivas cirurgias ao joelho direito, quando os problemas de Delfim ficaram longe de se resumir ao joelho direito. O leitor poderá em todo o caso rever quatro anos negros em síntese. Por fim, a referência ao negócio de agricultura expõe de forma perfeita a pequenez e a natureza repugnante deste verme chamado Bruno de Carvalho.
De forma pouco surpreendente, olhado o registo sóbrio de Delfim, este reage ao presidente do Sporting com manifesta elevação. Diz-nos:

“O que terá pensado Octávio Machado a ouvir aquilo? Ele também está ligado à mesma actividade e faz parte da estrutura do Sporting. A agricultura é um hóbi, faz parte de mim, é um complemento a que me agarrei desde muito cedo face às lesões que fui contraindo, algumas delas devido a negligência médica. É o meu escape”

Noutra esfera, diz ainda:

“Não é fácil vermos alguém com a mesma influência de Adrien no equilíbrio da equipa. É difícil substituir Adrien. Ainda assim, Jorge Jesus é o melhor conhecedor das características dos jogadores e saberá encontrar alguém capaz de fazer o lugar sem que o colectivo perca qualidade

Tem Delfim mais qualidade num dedo que Bruno de Carvalho no corpo todo.

Delfim, Bölöni, e Bruno de Carvalho. (O padrão que caracteriza o último.)

Posted on

Saturday, 25 February 2017

Leave a Reply

Search This Blog