Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

O Vitória FC segue em frente. Parabéns aos grandes José Couceiro e Vitória FC.

Wednesday, 4 January 2017

A algumas horas do jogo que acaba de nos arredar da Taça da Liga, olhava a convocatória e lembrava-me do Sporting em 2010/11. Recordar-se-á, 2010/11, de uma época terrível na sequência do muito mau 2009/10 e à qual se somariam, infelizmente, outras igualmente problemáticas.

Os 18 convocados para Setúbal foram:

~ Beto e Azbe Jug
~ Esgaio, Coates, Paulo Oliveira, Douglas e Jefferson
~ William, Adrien, Elias, Bruno César, Bryan Ruiz
~ Gelson, Joel Campbell e Markovic
~ André, Castaignos e Bas Dost

Lembrando-me que há meros 6 anos, num conjunto muito mau de temporadas, o Sporting ainda assim tinha jogadores como Rui Patrício, Tiago, Abel, Daniel Carriço, Anderson Polga, Pedro Mendes, Matías Fernández, o bom Jaime Valdés, Miguel Veloso, André Santos, André Martins, William Carvalho lançado pela 1ª vez na principal equipa do Sporting por José Couceiro, em Braga, os fantásticos Simon Vukčević e Marat Izmailov, o bom Carlos Saleiro, Yannick Djaló, Hélder Postiga e o extraordinário Liedson, aquilo que vemos hoje só se pode interpretar como uma valente miséria. Não há milagres.

Parabéns aos grandes José Couceiro e Vitória FC.

5 comentários:

SCP_Rui_ said...

O Sporting de 2010/11 era um susto, dos piores que houve. Este não joga nada, aquele André é um manco!

Manuel HB said...

Está certamente na galeria dos piores dos últimos anos, por isso me lembrei dele. Mas olhando nome a nome tinha muito mais qualidade do que o actual, mesmo se excluir jogadores como William ou André Martins que nessa altura em virtude da sua idade "pouco contavam".

Anonymous said...

Para mim, Bruno de Carvalho fez um erro ao buscar o Jesus aos lampiões. Digo isto como seu apoiante e é nele que irei votar. Marco Silva com um ordenado 16x mais pequeno tinha feito bem melhor, para já não falar de Inácio que saiu do Sporting por causa de Jesus e, agora, eliminou o Porto e seguiu em frente!

SL, Azteca

João Marques said...

Com 25 golos estavamos agora na champions e á frente do campeonato. O erro do Bruno de Carvalho foi ter vendido Slimani.

Manuel HB said...

João Marques, na gestão do plantel a transferência de Slimani foi uma das poucas boas decisões em 3 anos e 1/2, na minha opinião. Mais: foi um erro não transferir de igual modo Adrien pelos valores na altura propalados, sensivelmente os mesmos de Slimani.

Anónimo, a contratação de JJ não foi um erro. Erro foi a gestão que se fez do treinador Marco Silva enquanto esteve no Sporting. Erro entre aspas, foi muito mais do que isso. Qualquer coisa de miserável. O que falha com JJ já falhara com M. Silva: uma estrutura (em que o presidente do Sporting é 95% dessa mesma estrutura) que de futebol é zero. É a estrutura que falha e não os treinadores, porque esses foram / são bons. Com Leonardo Jardim não se notou tanto porque o nº de contratações foi menor e porque felizmente para o Sporting enganaram-se com Montero. Contrataram (sem querer) um jogador soberbo e muito da campanha do Sporting de LJ é indissociável do impacto que Montero teve na equipa.

Post a Comment