Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

O principal foco do treinador do Sporting e as ocasiões em que elogia os adversários onde observa qualidade e a quem reconhece valor

Thursday, 15 December 2016

... foco do seu trabalho e do trabalho da sua equipa, neste caso o Sporting, coincidente com aquilo que observa (ou não) nos seus adversários, para efeitos de um bom ou de um mau jogo da sua equipa e desses mesmos adversários. Para Jorge Jesus não existe outra forma de ver futebol. Ponderará naturalmente os outros elementos do jogo (emoção, normalmente relacionada à atmosfera e ambiente no estádio; golos inesperados; arbitragens; sorte ou azar; alguns outros) mas o seu foco está primeiro e quase-sempre orientado para as competências colectivas que a sua equipa exibe. Ou para as competências que a sua equipa não exibe, bastando ver a análise que fez da prestação do Sporting em Vila do Conde onde de forma franca explicou os motivos pelos quais a sua equipa perdeu o jogo: competência táctica dos seus jogadores, maus posicionamentos em campo.

"O jogo achei sempre que seria difícil, mesmo antes da grande penalidade. O Vitória bate-se bem aqui no Bonfim, é uma equipa bem trabalhada e com princípios de jogo. O penálti poderia tornar o jogo mais fácil, mas a equipa esteve melhor na segunda parte do que na primeira, ao contrário do que eu esperava. Tivemos menos horas de recuperação e algum desgaste do jogo contra o Benfica, mas a entrada do Bryan deu-nos mais equilíbrio e melhor circulação, o Joel rendeu mais na esquerda ... Foi um jogo bem disputado, fizemos um bonito golo. (...) Escolhi lançar estes jogadores para este jogo. É verdade que hesitei em fazer descansar o William e o Adrien, mas acreditei na superação deles e na alma que o Adrien tem. Hoje achei que não era muito conveniente mexer muito e acho que a equipa teve uma actuação razoável." -- JJ, aqui.

Como se dizia ontem, uma das mais competentes equipas da I Liga Portuguesa ficou felizmente pelo caminho, e sem surpresa o Sporting teve ontem um jogo mais difícil relativamente ao que encontrou pela frente no derby. Acredito piamente que estaremos no Jamor onde enfrentaremos os blaugrana portugueses, grande Desportivo de Chaves, e acredito que muito em breve o Benfica somará perdas de pontos e que o Sporting reocupará o 1º lugar da tabela muito antes do fim de Fevereiro. Tudo se encaminha nessa direcção.

2 comentários:

1904 said...

Lamenta-se que os grande vencedores de 2005 e 2015 não podem jogar uma liguilha só de campeões e colossos como o Tondela, Sporting, Setúbal, Chaves, Pinhalnovense e Moreirense. A champions ficaria ofuscada.

Manuel HB said...

O único lamento é o Pinhalnovense não equipar de verde, como fazem Tondela, Vitória (Setúbal), Sporting ou Moreirense. Também não têm um leão no símbolo, como o Marítimo. Mas o Pinhalnovense com 6 jogadores Chineses no plantel - Jiajun Huang, Shen Wang, Yan Zhang, Deng Yubiao, Ailong Yang e Jiachen Li - é uma mais-valia em qualquer liga portuguesa.

Post a Comment