No que ao Sporting respeita: Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.
Ademais: Este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas.

Um «post» maravilhoso de B. Fidalgo no Lateral Esquerdo (link) que me faz recordar uma coisinha um dia escrita sobre Frank Lampard.

(A noção vale para muitos dos melhores jogadores do mundo e para aquilo que esses mesmos jogadores fazem no jogo.)

'É um lance completamente intuitivo, não se aprende, não se treina, simplesmente faz-se. Não é uma decisão porque uma decisão envolve uma escolha, uma opção, quando é este o meu maior problema com o termo "decidir". Quando se diz por exemplo que Ronaldo decide mal está-se sem querer a desvirtuar o problema. O problema dele não são más decisões ou sequer, na minha opinião, egoísmo. Ronaldo não toma más decisões. Não tem simplesmente talento para tomar outras. De modo idêntico, quando vemos Iniesta imaginar / conceber / inventar e definir as melhores jogadas ou lances de modo quase sempre perfeito, ele muitas vezes também não está a tomar decisões. Está a jogar intuitivamente.
Não sempre mas com frequência.'

Não se pode muitas vezes exigir a melhor decisão de jogadores que apesar de cerebrais, inteligentes e criteriosos, são menos talentosos do que outros, fundamentalmente por lhes faltar intuição ou a predisposição para encontrar as melhores soluções. Isto mereceria muito mais desenvolvimento mas ficará assim.

Um dos problemas com o termo "decidir".

Posted on

Friday, 25 November 2016

Leave a Reply

Search This Blog