“A substância fundamental do progresso desportivo do Sporting é um fogo clubista que incessantemente se acende. É o suporte de vida do espírito leonino; é uma matéria viva ...”


No que ao Sporting respeita: Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
Ademais: Este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas, bem como um depósito para comentários sobre diversos tópicos que vou deixando um pouco por toda a parte.
Para deixar um comentário: Clica no título do respectivo 'post' (à direita do texto). Alternativamente, usa a tua conta do FB. Regras superficiais de utilização: Emprega bom-senso.

Taça é Taça, especialmente quando emblemas de divisões inferiores visitam estádios de clubes grandes. Nesta eliminatória, frente ao Sporting, uma equipa que até alinha numa divisão (não sei se poderá chamar-se) não-profissional.

(Não faço ideia o que é o Campeonato de Portugal, Prio.)

18 anos depois, o regresso a Alvalade do então adjunto de Carlos Manuel não poderia estar a correr / ter corrido melhor. Apesar de empatado ao intervalo o Sporting seguirá em frente na prova. Para os jogadores do Praiense e para o seu treinador, uma forte palavra de apreço: a mostrarem que jogar bom futebol está ao alcance de qualquer equipa. Exemplos que se devem ver valorizados.

Boa onda, Francisco Agatão. Muitos parabéns.

Sporting VS Praiense e um regresso a Alvalade

Posted on

Thursday, 17 November 2016

4 Comments
  1. "Temos poder e competência para discutir este jogo (Real Madrid) mas sabemos que o Real a qualquer momento faz golo." -- Jorge Jesus

    ReplyDelete
  2. Ao ver a imagem, pensei que se tratava do regresso do Roberto Assis a Alvalade. E, de facto, até concordo. Quem vê A. Ruiz lembra-se logo do Assis: Caro, lento, ausente e pé esquerdo (parado). E nada mais.
    E, como outro, também sairá sem deixar saudades.

    ps: boa sorte ao Praiense na luta pelos seus objectivos.
    ps2: lembro-me bem do Agatão nos meus tempos de ir ver futebol à Reboleira.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Já que falas na Reboleira e em Assis, recordar o episódio trágico / cómico que viu Ronaldinho (irmão de Assis, certo?) prestar provas no Estrela e ser recusado quando exigiu 1000 euros de salário. Ou porque o Estrela não queria pagar as deslocações casa-estádio. Qualquer coisa do género.

      Lembro-me de Agatão no Sporting (e de Carlos Manuel, evidentemente), e por isso achei curioso tratar-se do mesmo Francisco Agatão. Tem uma belíssima equipa, aparentemente muito jovem, e 2 ou 3 jogadores bem interessantes.

      Subscrevo o retrato que fazes de A. Ruiz. Não é que se trate de um mau jogador mas ao fim de tanto tempo tem um contributo muito reduzido para as necessidades duma equipa como o Sporting. O jogo de ontem seria ideal para mostrar tudo mas mais uma vez vez não aconteceu.

      Um abraço.

      Delete
    2. Manuel,

      essa "recusa" a Ronalidinho é famosa. Enfim... Mas anos mais tarde o Sporting enviou para lá o Celsinho. Nem tudo se perdeu...

      A. Ruiz joga um futebol que não existe há muito tempo. Talvez ainda exista um outro país sul-americano que dê espaço àquele tipo de jogo. O Europeu é que não.

      um abraço

      Delete

Search This Blog