Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

No treino Carlos Queirós era meticuloso e utilizava 'necos' para as posições que queria ver ocupadas

Sunday, 20 November 2016

O grande plano, explicou Gary Neville, foi concebido pelo Professor Carlos Queirós, então adjunto de Sir Alex. No treino Queirós era meticuloso e utilizava 'necos' para as posições que queria ver ocupadas. «Carlos Queirós era obsessivo», escreveu Gary, «jamais vimos tanta atenção para com o detalhe, ensaiámos vezes e vezes sem conta percorrendo as tácticas muito muito devagar sempre com a bola nas mãos». Mas as instruções eram simples, Ronaldo como homem mais adiantado a fixar os centrais, Tevez a cair na zona de Yaya Toure sempre que tivesse a bola, «deixem os centrais tê-la, não podem fazer-nos mal». Com Park e Rooney nas alas os laterais do United terão duas unidades combativas a manietar Messi e Iniesta.

Mas a parte complexa cabia a Carrick e ao Paul Scholes, Carlos Queirós forneceu ao duo precisas instruções
, disse Neville.

Alex Ferguson no fim da eliminatória - vitória por 1-0 em Manchester, 0-0 na Catalunha - enalteceu Scholes. Já F. Rijkaard foi crítico do estilo de jogo inglês. Foi em 2008 na meia-final, 50 anos volvidos sobre o desastre de Munich quando o Manchester United venceria de igual modo, em Moscovo, a final e a prova.
São muitas as ocasiões nas quais Carlos Queirós se vê chamado ao blogue. Algumas contemplam Jesualdo, João V. Pinto, Bernabéu e M. Laudrup, Ricardo Sá Pinto, 2 épocas de Sporting, uma entrevista onde é mencionado e outras coisinhas mais relacionadas com o saudoso Pedro Barbosa. Sempre para enaltecer, Professor Carlos Queirós.

As pessoas mudam, o mundo muda, tudo muda, mas a admiração mantém-se.

0 comentários:

Post a Comment