Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Oceano, IA Akranes, FC Barcelona e o tufão que ficou para a história do futebol português, SL e Benfica. Quatro meses de 1986.

Friday, 28 October 2016

Oceano deixa no colega. O lateral está em posição irregular mas a bola chega a Negrete que ultrapassa Zubizarreta e remata à rede lateral.


Negrete que além de ter a baliza à sua mercê tinha também Meade ao meio. O Sporting perdeu por 1-0 com o vice-campeão Europeu, em Camp Nou, mas teria uma palavra a dizer na partida da 2ª mão a disputar em Alvalade, previu Rui Tovar e bem, porque em noite de gala o Sporting com uma exibição de luxo venceria os Catalães por 2-1. A vitória foi em Novembro. O jogo da 1ª mão em Outubro. Oceano jogou as duas partidas. Não era capitão uma vez que os lendários Manuel Fernandes e Vitor Damas faziam parte da equipa, e um só mês passado sobre a vitória frente ao FC Barcelona de Terry Venables, o Sporting produziria um tufão que ficou para a história do futebol português.

Foram 3 tempestades num espaço muito curto de tempo:

17 de Setembro de 1986, IA Akranes 0 - 9 Sporting CP,
resultado que (julgo) permanece recorde Europeu; maior goleada alcançada fora de portas por qualquer clube Europeu em competições da UEFA.

05 de Novembro de 1986, Sporting CP 2 - 1 FC Barcelona,
subsequente eliminação pelo critério de golos sofridos em casa. Os homens de Barcelona seguiriam em frente e seriam mais tarde eliminados pelos Escoceses do Dundee United. De que FC Barcelona falamos? Daquele que também em 1986 mas a 7 de Maio, no Ramón Sánchez Pizjuán em Sevilha, perdeu a final da Taça dos Clubes Campeões Europeus para um Romeno muito especial, um dos capitães do Steaua de Bucareste e campeão Europeu em 1985/86, sportinguista László Bölöni que 16 anos mais tarde festejaria um triplete ao serviço do Sporting, conquistando campeonato, taça e supertaça.

14 de Dezembro de 1986, Sporting CP 7 - 1 SL Benfica,
resultado que permanece recorde em Portugal, na tarde em que 14 nomes entraram para a história do clube e do futebol português. Foram eles Vítor Damas, Mário Jorge, Venâncio, esquerdino Fernando Mendes, Gabriel, Virgilio Lopes, Zinho, Litos, Oceano, Manuel Fernandes e o Inglês Ralph Meade. De igual modo o treinador Manuel José, bem como os homens que entraram do banco: Brasileiros Duílio e Silvinho.

Recordo ainda que Oceano é único jogador na história do clube a ter vencido com a camisola do Sporting tanto FC Barcelona (1986/87) como Real Madrid (1994/95), marcos sem dúvida importantes na carreira de um dos jogadores mais influentes e queridos do Sporting Clube de Portugal, passado e presente.

0 comentários:

Post a Comment