Wednesday, 28 September 2016

San Paolo, Benfica pré e pós Jorge Jesus

San Paolo e uma jornada muito exigente de Liga dos Campeões, contexto ideal para se perceber as diferenças dum Benfica treinado por Rui Vitória para outro treinado por Jorge Jesus. Não só a equipa do Benfica não está capacitada para contrariar o excelente jogo ofensivo da equipa de Nápoles, mas também não está capacitada para explorar as fragilidades defensivas da equipa Italiana. Tratando-se seguramente de um dos melhores treinadores da Europa, M. Sarri não pertence à pequena elite da qual Jorge Jesus faz parte. Assim é porque as boas equipas têm de obrigatoriamente saber defender. Todavia, Sarri dá 10-0 a Rui Vitória. A diferença entre as duas equipas não está na qualidade dos jogadores, está somente nos comandos técnicos, e pela 2ª época consecutiva, jornada após jornada, tanto nas competições domésticas como nas provas Europeias, tal como em tantos clássicos frente aos Sporting e FCP, evidenciam-se as limitações do actual treinador do Benfica. Este SLB não oferece - nunca oferecerá - garantias nos jogos em que tiver pela frente adversários de nível idêntico ou superior. Nestes incluem-se algumas equipas, como o Sporting, com qualidade individual à sua disposição mas em quantidades muito menores relativamente ao Benfica.

Somar vitórias na Liga Portuguesa frente a adversários individualmente bastante inferiores: máximo a que o SLB de RV se propõe alcançar.

0 comentários

Post a Comment