Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Cultura de humildade, fala FC Barcelona

Thursday, 15 September 2016

When Zlatan Ibrahimović arrived at Barcelona in 2009, he carried expectations as great as his ego. Though his sense of finesse seemed to make him a good fit, his swagger quickly jarred with a culture of discreetness and understated professionalism: he was told to ditch private jets, and, after Guardiola had ordered him to park his beloved Porches and Ferraris, he pulled up to training in a club-sponsored Audi. (An unlikely vehicle for a man who would try to establish his own name as a verb, and refer to himself as Jesus and God.) His struggle to conform was compounded by a lack of playing time, and led to a communication breakdown between him and Guardiola. Like a seventies rock star stuck in a monastery, he felt inhibited and extrinsic. “None of the lads acted like superstars, which was strange,” he wrote in his autobiography. “Messi, Xavi, Iniesta, the whole gang—they were like schoolboys. The best footballers in the world stood there with their heads bowed, and I didn’t understand any of it.” -- '20-Minute Reads'


El día que Pep Guardiola le entregó la Nike Cup
a un niño de 16 años … Andrés Iniesta

Usually jealously exists among players, egos getting in the way of each other, but it’s the complete opposite there (FC Barcelona).” -- Diego Simeone

0 comentários:

Post a Comment