Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Brendan Rodgers 3 - 3 Josep Guardiola

Thursday, 29 September 2016

Brendan Rodgers, referenciado aqui pelo Gonçalo Correia em Outubro de 2012, numa altura em que submetíamos para apreciação, para treinar o Sporting, três nomes: Jorge Jesus, Roberto Martinez e Michael Laudrup. O trabalho desenvolvido no Liverpool viria a dar-lhe razão, evidenciando tratar-se (B. Rodgers) de um treinador muito capacitado.

Ainda, na sequência de mais uma noite Europeia e na sequência de tantas outras campanhas na Europa e no campeonato espanhol, espero que já não exista muita gente a ver Diego Simeone como um 'motivador de homens'.
Há um mês, na defesa do absurdamente mau futebol jogado pela selecção portuguesa, Fernando Santos dissertava na CI sobre «jogar feio e bem ou jogar bonito e mal». Nessa ocasião, o seleccionador ficou a parecer um pouco (muito) parvo, ao mencionar coisas que nada têm a ver com o jogar bem ou mal. Jogar mal não é sinónimo de jogar feio. Nem jogar feio é sinónimo de jogar mal. O Atlético de Diego Simeone, tal como o Manchester United de Alex Ferguson durante anos a fio, são disso exemplos óptimos.

0 comentários:

Post a Comment