Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Esclarecimento sobre (uma das) nódoas que tentam desesperadamente colar a José Couceiro.

Sunday, 3 March 2013

Conheço o José Couceiro há 35 anos. Fomos colegas de liceu e de faculdade. Com 16 anos era juvenil do Belenenses e era conhecido como Peyroteo, tendo recebido um convite para ir para os júniores do Sporting. Mudou de nome para José Júlio, não quis usar o nome Peyroteo porque lhe podiam atirar isso à cara. E nem pensem que ele é o "candidato da banca" (o que quer que isso seja....), ou que não tem capacidade de liderança, isso podem ter a certeza que tem.
PS - Foi apenas em 81/82, na primeira época que jogou como sénior, no Montijo, que passou a ser conhecido como José Couceiro. 

SLOCT, em comentário neste blogue.

Muitas pessoas usam-se do termo carácter com demasiada facilidade, fazendo-o bailar por tudo e por nada. Duvido que a maioria compreenda ou medite sobre seu o alcance, desperdiçando-o de forma tão mesquinha em discussões tão estéreis...

Para finalizar, como recomendação, é óptimo reencontrar velhos conhecidos, ou amigos, ainda que as pessoas não se conheçam. O Sporting e o sentimento de amor por um clube é suficiente para nos aproximarmos como indivíduos, na partilha desse amor, e sentimentos de amizade constroem-se, frequentemente, na comunhão de ideias, na existência de pontes. Pois bem, não conheço tabuleiro, ponte ou construção mais bonita do que o Sporting. Um grande abraço a Rui Gomes, companheiro de discussões num blogue no qual foi contribuidor mas do qual, felizmente, se afastou.

Ser Sporting não se implora,
não se ensina,
não se espera,
somente se vive ... ou não.

5 comentários:

FCS said...

Peço desculpa mas continuo sem perceber que voltou a usar o nome.

Rui Gomes said...

Caro Manuel Humberto,

Agradeço a gentileza das suas palavras e aprecio, ainda mais, o nosso encontro anovo após alguns meses de «separação». Sem dúvida que o nosso Sporting é a ponte de ligação para muitas coisas e pessoas - eventualmente amizades - que não existiram de outra forma.

Um grande abraço,

Rui Gomes

Tiago said...

Espero que o José Couceiro seja mesmo um tipo íntegro, honesto e competente. Espero mesmo que sim pois pode vir a ser presidente do Sporting. E, se o vier a ser, espero que seja o melhor presidente que o Sporting já teve.
Agora, não é pela testemunho do SLOCT que mudo de ideia. O José Couceiro está a aproveitar-se dos feitos do tio-avô para efeitos eleitoralistas (basta ver a página 4 do seu programa). E, isso, não acho bem.

sloct said...

Não tenho nenhuma procuração do José Couceiro, ou melhor do José Peyroteo Couceiro (pronto, já ficam todos mais satisfeitos) para o defender, mas um facto indesmentível é que tem uma vida inteira ligada ao futebol. Experiência de gestão? Não sei se tem, mas tem licenciatura em Organização e Gestão de Empresas, numa altura em que os cursos superiores não eram a brincadeira que são hoje.
Os outros candidatos podem ter ou não essa experiência, não faço ideia.
Dito isto, não defendo nem ataco nenhum candidato, os três querem o melhor para o clube, as formas de atingir esse desiderato é que são diferentes.
Tenho as minhas ideias definidas em relação ao próximo presidente, não sei quem vou escolher, sei no entanto quem não vou escolher....

Tiago said...

E quem não vais escolher sloct?

Post a Comment