Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Campeonato português em 2016/17, diversos motivos de interesse com os holofotes, hoje, apontados ao Tâmega

Wednesday, 10 August 2016

Quiseram inúmeras circunstâncias que 2016 testemunhasse o regresso dum nome  incontornável do futebol do centro-leste Europeu: Simon Vukčević, potente médio ofensivo que de modo surpreendente reforça o histórico GD de Chaves abrilhantando uma das, já de si, mais bonitas e culturalmente riquíssimas regiões de Portugal. A lista de futebolistas ímpares nascidos na ex Jugoslávia é nada menos do que infinita. Recordemos Zvonimir Boban, Dejan Savićević, Siniša Mihajlović, um dos meus heróis e 3º ou 4º melhor futebolista de todos os tempos, Dragan Stojković, ou outros tão ou mais fabulosos como Predrag Mijatović, Davor Šuker, former FC Barcelona Robert Prosinečki, Dejan Stanković, Vladimir Jugović e até o muito nosso Tomislav Ivković, Tomislav Ivković que juntamente com Maradona protagonizaram o mais famoso penalty da história do futebol napolitano. A lista não tem fim contemplando umas boas 2 ou 3 centenas de nomes. Logicamente, Simon Vukčević foi apenas o último de muitas gerações de guerreiros Eslavos a honrar a tradição futebolística daquela região. Qual será, para efeitos de potência, com influência no futebol praticado, a diferença entre um guerreiro Eslavo e um Super Saiyan? 
Sūpā Saiya-jin is an advanced transformation assumed by extraordinarily powerful members and hybrids of the Saiyan race. 
Vukčević não é como exemplo melhor jogador do que Predrag Mijatović. No entanto, superará enquanto Super Saiyan o fabuloso campeão Europeu Predrag. É o processo de metamorfose que os diferencia.
Atente-se as imagens de Sima e Marat no treino, estado 'normal'
 
início da metamorfose

pós metamorfose, energia convertida em quietude e centro-de-foco
Servirá tal como introdução para muitos dos episódios futebolísticos que farão parte do percurso de Simon Vukčević pelas montanhas e vales de Trás-os-Montes, paisagens magníficas que o farão, seguramente, juntamente com os habitantes locais, recordar com carinho os primórdios que há 30 anos viram um muito capacitado espécime surgir nas nobres e notáveis férteis montanhas de Titogrado. Quisera a fundamental energia em si conservada, como vimos atrás, pela metamorfose exponenciada, que este extraordinário médio Montenegrino reforçasse as fileiras do histórico conjunto que em Portugal equipa de azul-grená. Blaugrana é muito bom.

A partir de 2016, será ainda melhor.

5 comentários:

Cristina Araújo said...

Boa contratação, falta saber se ele consegue estar em forma. As saudades que tinha de ver o meu Chaves na Primeira Liga.

José Moura said...

---- No final, colegas, treinadores e dirigentes disseram ao jogador que tinha sido perfeitamente escusado dado que o lance ocorreu no meio-campo dos suíços. Vukcevic explicou a quem lhe pediu satisfações que se limitou a utilizar, pela enésima vez, um dos golpes do Karaté, modalidade de que é cinturão negro. Frisou que até quarta-feira nunca se tinha magoado com tanta gravidade. ----

O Vuk é cinturão negro de Karaté mas não é guerreiro (acho eu).

Henrique Calisto said...

O município de Chaves na sua totalidade acolhe este humilde e muito bondoso futebolista e o futebol português precisa de um Chaves forte na primeira divisão!

MM said...

Cristina,
São recíprocas porque a I Liga também tinha saudades do GD Chaves. (O Vukčević está sempre em forma. Sempre esteve.)

Henrique Calisto,
Ficaremos por muitos e bons anos na I Liga e lutaremos inclusivamente pelos lugares de acesso às competições europeias. Espero que assim aconteça.

MM said...

José Moura,
Os Sūpā Saiya-jin não usam cintos por estes exibirem (na cor) o grau ou a qualificação alcançada numa qualquer disciplina. O Karaté será muito importante mas os guerreiros do espaço dominam técnicas muito mais avançadas de combate e lidam com quantidades inimagináveis de energia. O Simon Vukčević tal como qualquer outro espécime ou híbrido da raça Saiyan utiliza cinto porque vem com o kimono, nada mais ...

Post a Comment