Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Sporting CP 1991/92, salvou-se a Taça de Honra

Friday, 5 July 2013

Plantel do Sporting no início de 1991/92. Segundo jogador na fila de cima, da esquerda para a direita (de quem olha a imagem), Careca.

Postal (de Natal) gentilmente cedido por Rui Gomes.

Para efeitos de campeonato a época não teve muita história. O FCP de Carlos Alberto Silva, Ion Timofte, Baía, Fernando Couto, Rui Filipe, Jorge Couto, Domingos e Emil Kostadinov, numa altura em que as vitórias valiam 2 pontos, sagrou-se campeão Nacional com assinaláveis 10 de avanço sobre o 2º classificado Benfica, Benfica orientado por Sven-Göran Eriksson que contava com jogadores como Rui Bento, Sergei Yuran, Paulo Sousa, Rui Águas, Manuel Bento, Jonas Thern, César Brito, Schwarz, Vasili Kulkov, Isaías, Vítor Paneira, Pacheco e Rui Costa.

O 3º classificado, Boavista FC do histórico Manuel José, terminando a época com 44 pontos [-2 que o Benfica (46)], viu a classificação premiar uma equipa de futebolistas tão excelentes quanto Fernando Mendes, Carlos Manuel e João Vieira Pinto (Marlon Brandão, de igual modo, fazia parte deste Boavista).

Por último, em 4º lugar com os mesmos pontos de Boavista FC, o Sporting CP de Marinho Peres. Da esquerda para a direita, de cima para baixo:

Fernando Nélson, Careca, Marinho, Guentchev, Emílio Peixe, Ali Hassan, formidável Luisinho (central, histórico do Atlético Mineiro), Dionísio, Paulo Torres, Jorginho, Ivaylo Yordanov, Filipe, Luís Figo, Tomislav Ivković, Sérgio (guarda-redes), Tó-Zé, João Luís, Lima, João Pinto, Jorge Cadete, Litos, Douglas, José Leal (defesa-esquerdo), Krasimir Balakov, Pedro Venâncio e Amaral. Ainda na foto:

Presidente José Sousa Cintra, Terzisky (preparador físico), excelente Professor Mariano Barreto (preparador físico), Juca (director do futebol), Fernando Ferreira (médico) e António Dominguez (treinador adjunto de Marinho Peres).

Se o campeonato foi um desastre classificativo, o percurso na taça de Portugal não ficou atrás. Eliminado nos oitavos-de-final em Alvalade pelo finalista FCP, em jogo com arbitragem muito polémica, o troféu ver-se-ia ganho pelo Boavista FC. Marlon Brandão apontaria um dos golos da final e no percurso até ao Jamor, os axadrezados derrotariam o Benfica por 2-1 nas meias-finais da competição. Em pleno estádio da Luz.

Para arrumar as competições domésticas:

Supertaça 1991 (referente à época 1990/91): vitória do FCP em final frente ao Benfica - empate (2-2) no conjunto das duas mãos (Luz e Antas) com vitória do FCP nas grandes penalidades.
Taça de Honra 1991/92 (AF Lisboa): vitória do Sporting CP em final frente ao Benfica no estádio José Alvalade. Vitória por 1-0 com golo de Guentchev.

[A prova regressará este ano ao calendário Português com um Sporting CP - Benfica a 20 Julho. Participarão Sporting CP, CF os Belenenses, Benfica e GD Estoril]

Nas competições Europeias:

Eliminação na 1ª ronda da taça UEFA aos pés dos Romenos do FC Dinamo Bucuresti. Vitória na 1ª mão em Alvalade por 1-0 (golo de Yordanov), derrota na Roménia por 0-2 (após prolongamento).

Foi ainda nesta temporada que Michael Laudrup deu um recital de futebol no estádio da Luz, em jogo para a Taça dos Campeões Europeus 1991/92 (edição na qual o Benfica eliminou de forma célebre o Arsenal de Londres).

1 comentários:

Peyroteo said...

Não foi uma época muito famosa, não. A equipa dependia completamente do melhor jogador que vi de leão ao peito, o Balakov. O Luisinho estava preso por arames e o Douglas também já não foi o mesmo. O Figo ainda não era um jogador feito.
Na teoria, tínhamos ali um onze forte em perspectiva. Mas na prática, não correu nada bem.

Post a Comment