“A substância fundamental do progresso desportivo do Sporting é um fogo clubista que incessantemente se acende. É o suporte de vida do espírito leonino; é uma matéria viva ...”


No que ao Sporting respeita: Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
Ademais: Este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas, bem como um depósito para comentários sobre diversos tópicos que vou deixando um pouco por toda a parte.
Para deixar um comentário: Clica no título do respectivo 'post' (à direita do texto). Alternativamente, usa a tua conta do FB. Regras superficiais de utilização: Emprega bom-senso.

Sporting VS Benfica. O bem VS o mal. A Natureza reencontra Satã no jogo mais antigo e importante do calendário desportivo Português, duelo entre duelos, clássico dos clássicos sobretudo para o Benfica, difícil de imaginar um começo melhor para uma época que se anseia, a todos os níveis, mais tranquila e produtiva do que a anterior, sobretudo para o Sporting.
Trata-se é certo dum clássico oficioso. Mas clássico, todavia, empolgante jogo que em qualquer circunstância animará os ânimos de muitos adeptos dos dois clubes, cartaz duma competição que há duas décadas não se realiza. As emoções do clássico, este ano, começam bem mais cedo (Augusto Inácio). A Associação de Futebol de Lisboa dá ao Sporting 29 taças de Honra no seu palmarés, apresentando-o como o mais titulado (que surpresa ...) na competição. Alguns, contestando estes nºs, afirmam que são 11 e não 29. Devo dizer que não é fácil encontrar a verdade entre as duas versões. Se por um lado há atribuída muita taça de Honra que não se jogou - contabilizando-se para efeitos do troféu as vitórias no campeonato de Lisboa, é factual que existiram temporadas onde a taça de Honra foi jogada depois do campeonato de Lisboa. Com o Presidente da (jovem) República Portuguesa nas bancadas, a partida a 30 de Maio de 1915 era de fundamental importância para o Benfica, jogo considerado de desforra pela vitória do Sporting no campeonato de Lisboa, dois meses antes. A partida foi jogada no Stadium Lisboa e não obstante todo o esforço investido pelo Benfica, o Sporting venceria a competição mostrando mais uma vez toda a sua superioridade e encerrando uma época a todos os títulos notável.

O Sporting venceu por 3-1 com o 1º golo do encontro a ver-se fabricado e concluído por Francisco Stromp em jogada construída com o seu irmão António. Alberto Rio empatou para o Benfica e António Rosa Rodrigues e Armour fizeram (respectivamente) os 2º e 3º golos do Sporting. Histórico. E como esta, outras. Se alguém validasse época por época todas as taças de Honra que factualmente se jogaram, seria possível achar os nºs verdadeiros a compor o historial de cada clube na prova. No imediato, atendendo à desconfiança pela forma como as associações e federações Portuguesas costumam fazer estas contabilidades, eu suspeitaria do número 29 ...

Não obstante, até prova em contrário, somos a maior potência da taça de Honra de Lisboa, magnífico troféu erguido por Fernando Gomes em 1990/91, em pleno estádio da Luz, mítica vitória no relvado de Lúcifer para gáudio da multidão. Nesta temporada, terminada com um mediano 3º lugar no campeonato, o Sporting de Marinho Peres atingiria as meias-finais da taça UEFA, eliminado aos pés do todo-poderoso Inter de Milão, equipa onde alinhavam os Alemães Klinsmann e Lothar Matthäus.

0-0 em Avlalade. 2-0 em Milão.

Entre outras memoráveis edições, destacamos a mencionada há uma semana, 1991/92, correspondente à última taça de Honra conquistada pelo Sporting numa vitória também sobre o Benfica com um golo de Guentchev. Desta feita, no estádio José Alvalade. Marinho Peres ainda liderava o Sporting.

Ver-se-ia dispensado meses mais tarde.

Mas bom guardando o melhor para o fim, destacarei uma derrota a 11 de Setembro de 1960, época 1960/61, jogo de atribuição dos 3º e 4º lugares com o Sporting a ver-se derrotado 3 - 4 pelo Benfica, após prolongamento.
Vitória do CF os Belenenses na final ante o Atético CP. Nas meias-finais a turma dos Belenenses goleara o Benfica por estrondosos 5-0.


E desta vez, para que se desfizessem todas as dúvidas, todos os mas e todos os porquês, para que ficasse provado à evidência, por A + B, que os triunfos anteriores não tinham sido mera casualidade, simples contingência dos azares do jogo, mas antes resultante lógica duma superioridade nítida, o triunfo traduziu-se por um resultado esmagador, concludente, definitivo, de cinco golos sem resposta!

Por último, regressando aos derbies, deixamos alguns outros resultados que de alguma forma marcaram a competição.

10 Setembro, 1961/62,
final, Sporting 4 - 0 Benfica

13 Setembro, 1962/63,
meia-final, Benfica 4 - 0 Sporting

11 Setembro, 1963/64,
final, Sporting 3 - 0 Benfica

05 Setembro, 1964/65,
meia-final, Benfica 3 - 0 Sporting

05 Setembro, 1965//66,
final, Sporting 2 - 1 Benfica (há uns tempos versei sobre outro clássico de 1965/66, jogo para o campeonato disputado na Luz)

Daqui a 5 dias, pelas 21:15, a história conhecerá um novo capítulo.

Dia 20 temos derby. A leste, o Belenenses voltou a vencer o Benfica.

Posted on

Monday, 15 July 2013

28 Comments
  1. Muito triste para quem como eu ansiava um torneio a 3 + o Estoril, claro, perceber o que vai acontecer... O futebol devia ser jogado para os adeptos, e os adeptos querem ver Sportings x Benficas, Sportings x Belenenses e Benficas x Belenenenses...

    ReplyDelete
  2. Coisas do passado, quando os 'grandes' iam estagiar para a Holanda, montanhas da Suiça ou vales românticos de França, como se o estágio em luxuosos lugares remotos significasse algum acrescento para as equipas. Hoje em dia este tipo de "estágios" só se justificam em forma de "digressão", para efeitos comerciais, enfrentando-se equipas boas, de renome, realizando encaixe.

    Esta ida ao Canadá é dispensável e impedirá o Sporting de oferecer um derby como deve ser. Ainda que querendo estagiar no Canadá, com tantos meses onde já se sabia que a taça de Honra está aí, era perfeitamente possível mudar as datas e eventualmente partir mais cedo para regressar mais cedo. A tempo de jogar com o Benfica. Não se percebe.

    ReplyDelete
  3. JOSÉ PEREIRA, Vicente, Pires, Yaúca, MATATEU, que quipa!!

    ReplyDelete
  4. De facto. A referência no jornal, naquela linguagem decidida, tem a ver com isto:

    04/09/1960, Belenenses 5-0 Benfica
    29/05/1960, Benfica 1-2 Belenenses
    03/01/1960, Belenenses 0-0 Benfica
    06/09/1959, Belenenses 1-0 Benfica
    05/07/1959, Benfica 3-0 Belenenses
    01/07/1959, Belenenses 3-1 Benfica

    6 jogos, 4 vitórias e apenas 1 derrota.

    A par, o Belenenses em 1958/59 ficou em 3º (à frente de Sporting), em 1959/60 ficou novamente em 3º (à frente de FCP) e nessa mesma época venceram (Belenenses) a taça de Portugal, frente ao Sporting. Em anos de grosso modo dominados pelo Benfica, é ainda 'giro' verificar que o FCP andava lá em todas. Foi campeão em 1958/59, jogou a final da taça de Portugal frente ao Benfica (perdeu), no ano anterior frente ao mesmo Benfica havia ganho e em 1960/61 voltou a perder (para o Leixões). Foram portanto 3 finais em 5 anos para o FCP, 2 vice-campeonatos (1957/58 e 1961-62), ambos conquistados pelo Sporting CP onde no 1º as equipas terminaram com os mesmos pontos.

    Isto claro confirma o que é dito neste «post»:

    http://sportingautentico.blogspot.co.uk/2012/03/titulos-nacionais-do-futebol-portugues.html

    Nomeadamente a falta de sentido (estupidez, diria) em retratar o FCP nos anos 50 ou 60 como um clube sem relevo que andava a disputar títulos regionais no Porto.

    Somente com a chegada de Eusébio é que o Benfica definitivamente descolou (principalmente do Sporting). Até lá, entre o fim dos «Violinos» e a chegada de Eusébio era tudo muito repartido. O CF os Beleneneses, claro, marcava lugar regularmente nas principais decisões. Muitas equipas que teve (não me cingindo agora a este particular conjunto de 7 ou 8 anos, porque ao longo dos 40 anos anteriores foram sempre um dos 'grandes'), exímios treinadores que teve (como Cândido de Oliveira) mas sobretudo equipas preenchidas por jogadores habitualmente regulares nas selecções Nacionais, o Belenenses ficou a dever-se a conquista de muitos campeonatos e taças. Agora em termos de decisões, andava quase sempre lá em cima.

    ReplyDelete
  5. vergonhosa esta direcção do nosso Sporting. Vergonhoso é pouco. O JJ lá vai redimir-se aos seus adeptos, e com a quantidade de jogadores a quererem agarrar um lugar lá em Carnide, não vão tirar o pé do acelerador nunca! Ou os nossos miúdos estão num dia óptimo, ou vamos ser trucidados! Esta merda pode ser um jogo sem importância, mas é oficial, e mesmo que não fosse é um Sporting contra o Benfica. Espero que corra tudo bem, porque a perspectiva é a de que estamos a correr o risco de ficar marcados historicamente. As capas dos jornais não vão dizer Benfica 5 Sporting B 0... não vai aparecer B nenhum, porque o jogo é do Sporting! Vergonhoso! Agora é rezar... que o Jesus não massacre mt e que sejamos protegidos pela sorte, deuses e tudo o mais...

    ReplyDelete
  6. Anónimo, não é vergonhoso.

    Lamentável, diria, além de muito caricato: marcar-se um estágio para as datas em que o troféu vai ser disputado, envolvendo um Sporting VS Benfica, jogo que ânima os adeptos. E o principal (na minha opinião) também não é "podermos perder à grande", mas sim o passarmos ao lado do jogo. Lamentável é isso.

    Jorge Jesus estará lá. Leonardo Jardim estará no Canadá.

    Não tem pés nem cabeça.

    ReplyDelete
  7. O anónimo está todo "borrado"! :)

    Apesar de também achar tudo isto um pouco confuso, o Leonardo Jardim terá dado o seu aval e teve tempo suficiente para armar uma estratégia para os dois jogos.
    Acredito que o Sporting terá um desempenho digno e não descarto, de maneira nenhuma, uma vitória contra o rival, mesmo com a equipa B. Se os reforços de Jesus querem mostrar serviço, os nossos jovens não o querem menos.

    ReplyDelete
  8. Peyroteo, não creio que Leonardo Jardim nesta matéria dê (ou deixe de dar) aval. É treinador do Sporting, alinha no que o clube decidir. Até noutras matérias mais importantes como a composição do plantel a sua influência é de certo modo limitada (é a dele como seria a de qualquer outro). Uma viagem de 20 horas de avião para fazer 2 jogos de treta (passe a deselegância) +1 com o Penarol, estar lá 7 dias e depois outra viagem de 20 horas de regresso, já é uma escolha altamente duvidosa sem grande sentido. Fazê-lo ao mesmo tempo que teremos um torneio com Benfica, Belenenses e Estoril, é despropositado e lamentável ... lamentável por tratar-se dum derby e troféu onde participarão Belenenses e Estoril, esses sim adversários adequados ao teste das nossas capacidades. 3 jogos em 8 dias, no Canadá, com 40 horas passadas num avião, Leonardo Jardim e a equipa do Sporting vão para lá treinar ou evoluir o que quer que seja? Para efeitos desportivos de preparação da equipa parece-me que vão para lá perder tempo.

    ReplyDelete
  9. Caro Manuel Humberto,

    Essa de 40 horas passadas num avião, fintou-me meu caro. São 7 horas por viagem, total 14.

    Logo que o estágio foi marcado questionei a curta estadia, mas quem decide saberá melhor. Há aqui alguns interesses comerciais em jogo além de cerca 350 mil dólares, pelo menos.

    A Taça de Honra foi o que foi, mas penso que a situação está a ser exagerada na actualidade, só porque o adversário é o Benfica. E será que o Belenenses e o Estoril são superiores ao Peñarol? Duvido muito!

    Abraço.

    ReplyDelete
  10. Caro Rui Gomes, disse 20 por dizer, por ser muito longe.
    Não faço ideia quanto demora.

    Quanto ao estágio (apenas): só existindo contrapartidas financeiras de relevo justifica ir, já que desportivamente não nos trará qualquer benefício.
    Sobre o estágio em relação à Taça da AFL: o Sporting poderia entender deslocar-se ao Canadá e estar presente com a sua equipa A na prova em Lisboa. As duas não são exclusivas, a não ser em cenários de deficiente organização - provável que seja o caso. Uma vez inscrito na prova, o Sporting tem de lá está com a sua equipa principal, não com a B: isso seria o normal. Fazendo parte do torneio, é caricato encontrar-se no Canadá ao passo que a Taça decorre e por isso ter que lá enviar a equipa B: isso é o anormal.

    Só sobre a Taça da AFL: não será certamente indispensável à preparação do Sporting já que durante 20 anos não se disputou e as equipas não deixaram de se preparar. Tal como os estágios no estrangeiro não são indispensáveis, em 1999/00 fomos para as Caldas da Rainha e sagrámo-nos campeões (não por termos ido para as Caldas, evidentemente).
    Existindo taça de Honra e fazendo dela parte, o Sporting tem de se representar com a sua equipa A. É tão simples assim ...

    Só uma última ideia sobre este concreto estágio no Canadá: se o encaixe fosse muito relevante o Sporting não chegaria lá para jogar com 2 equipas locais. Estaria lá o Sporting, o Penarol e mais 2 ou 3 equipas de peso semelhante.

    Um abraço.

    ReplyDelete
  11. Caro Manuel Humberto,

    Simplifica uma questão que terá mais considerações. Em 2011 o Sporting veio ao Canadá, realizou somente um jogo com a Juventus e fez um bom encaixe financeiro. Tudo é relativo. O Sporting joga com uma equipa local, não duas. O Peñarol fará o mesmo.

    O passado da Taça da AFL não se enquadra necessariamente no futebol do presente. Ao longo dos anos que liderei equipas, agendava sempre entre 8 a 10 jogos para a pré-época. Por vezes mais, se surgiam torneios de mérito no exterior. Mas segui sempre uma regra "sagrada": nunca fazer jogos de pré-época com equipas do mesmo campeonato.

    Para informação geral, a propósito do comentário do Manuel Humberto sobre equipas locais, só há relativamente pouco tempo é que é autorizado no Canadá um jogo entre duas equipas estrangeiras. Para o efeito, era sempre necessário realizar um torneio quadriangular envolvendo dois emblemas locais.

    Um abraço.

    ReplyDelete
  12. Caro Rui Gomes, neste caso só há duas considerações:
    - A desportiva, não existindo benefício em ir ao Canadá.
    - A financeira, motivo pelo qual estes estágios se realizam.
    Podemos ainda considerar uma terceira:
    - Mudar de ares, espairecer, sendo esta aquela que hoje em dia já não faz sentido. Antigamente sim as equipas viajavam menos, os jogadores que compunham os plantéis também e "ir estagiar para longe" era percebido como uma mais-valia. Hoje não faz sentido.

    O motivo para que estas digressões se planeiem é financeiro.

    O ponto fundamental não é a ida ao Canadá. O Sporting pode ir onde lhe apetecer ou mais convier. Antes, a permanência no Canada ao passo que em Lisboa se disputará a taça de Honra com Benfica, Belenenses e Estoril. Esta situação é uma anormalidade. É só disso que se trata.

    ReplyDelete
  13. mas anormalidade pq? até parece que é alguma tragedia nao meter a equipa principal na taça de honra» alguém quer saber desta taça de merda para alguma coisa?

    ReplyDelete
  14. Anónimo, leia como deve ser e quando comentar faça-o com bons modos. Não por mim mas por si. A ver se devagarinho chegamos lá:

    O problema não é não meter a equipa A.
    O problema é não estar sequer presente. Compreende a diferença?
    A questão não é alternar jogadores melhores com piores, titulares com alternativas ou repetentes com novos. O problema é que os jogos são em Lisboa e a equipa estará no Canadá. Jogadores e Leonardo Jardim, 95% deles estão no Canadá. Isto não faz nenhum sentido e o envio da equipa B não é uma escolha, nem uma opção. Antes, uma solução de desenrasque provocada por deficiente organização.

    No mais, repetindo-me: Não. Não é uma "tragédia".
    É só mesmo caricato e lamentável. Na perspectiva dos adeptos, Sporting e restantes clubes envolvidos. Está claro?

    ReplyDelete
  15. Esta é uma daquelas coisas que só os adeptos do próprio clube e nem todos concordarão. E só no imediato. Daqui a uns tempos quando se olhar para trás, vai-se lamentar. Além de que a atitude não é nada bonita. Uma espécie de: divirtam-se para ai a jogar sozinhos. Isto depois de se garantir presença. Para adversários, e adeptos adversários (menos aqueles que querem vitórias a todo o custo ignorando totalmente o conceito que deve ser aplicado ao Desporto. que tb os há, e muitos) ou simplesmente de futebol é lamentável. Para o Sporting também. Para os adeptos do Sporting, provavelmente tb será. Mas só quando daqui por uns anos se olhar para o passado e se perceber a estupidez cometida. Independentemente dos resultados do troféu.

    Tb devem ter gostado qd o MU na inauguração de Alvalade mandou o Bellion, o DjemaDjema, o Fortune, o Richardson, o O'shea e o Butt jogar... Ganhou-se, ne?

    ReplyDelete
  16. Eu acho que decidindo levar o plantel para estagio durante este torneio, o Sporting deveria ter abdicado de participar e permitido ao Atletico jogar em seu lugar.

    ReplyDelete
  17. Eu acho que decidindo levar o plantel para estagio durante este torneio, o Sporting deveria ter abdicado de participar e permitido ao Atletico jogar em seu lugar.

    ReplyDelete
  18. Um pouco "off-topic", mas sem dúvida relacionado com a cidade de Lisboa e indirectamente com o Sporting, como sabem, a CML procedeu à reorganização administrativa da cidade e reduziu o número de freguesias. Então, a nova freguesia de Alvalade inclui a antiga freguesia do Campo Grande, para além de Alvalade, é claro, e ainda São João de Brito. O nosso estádio situa-se na freguesia do Lumiar, mas a primeira instalação do Sporting em Lisboa foi no Campo Grande, hoje freguesia de ALVALADE. Assim é que é! ;)

    ReplyDelete
  19. João, totalmente de acordo. Provavelmente com boa organização ir-se-ia ao Canadá (ou fosse onde fosse) e estaríamos em Lisboa a tempo de jogar. O normal seria isso. Não sendo assim, ficaria melhor ao Sporting não participar. Mandar a equipa B quando todos sabemos que Sporting A não é a mesma coisa que Sporting B (do contrário seguiriam todos para estágio), não faz sentido.

    Lionheart, é giro que o estádio do Sporting para mim (e para qualquer Lisboeta, imagino) sempre foi no Campo Grande. A placa situada na rotunda de Entre Campos que lia 'Campo Grande' não fazia grande sentido. Geograficamente (mapas, território, ordenamento e coisas desse tipo) aquilo até poderia ser C. Grande, agora qualquer pessoa sabia que ali era Entre-Campos e que Campo Grande não era ali mas no estádio do Sporting.

    O nosso estádio permanece Lumiar? Ou Campo Grande? E se Campo Grande desapareceu, Entre-Campos passa a Campo Pequeno?

    ReplyDelete
  20. O nosso estádio está quase na fronteira da freguesia do Lumiar com a freguesia do Campo Grande. Não parece, mas é assim. Aliás, como curiosidade, o estádio da Luz também não está situado na freguesia de Benfica, mas sim na de São Domingos de Benfica. Por pouco ficava em Carnide, por isso é que muitos sportinguistas em vez de dizerem o nome do clube encarnado, dizem o "Carnide" para gozar. hehe

    Com a reorganização administrativa de Lisboa - que vai já ter efeito nas eleições autárquicas em Setembro - a freguesia do Campo Grande desaparece e fica integrada numa freguesia maior, a freguesia de Alvalade, e que é composta pelas antigas freguesias de Alvalade (antes muito mais pequena), Campo Grande e São João de Brito. O bairro do Campo Grande (que dava o nome à freguesia) permanece, tal como Entre-Campos e o Campo Pequeno. Podes ver nos links como eram as fronteiras internas de Lisboa e como vão passar a ser. Poucas são as freguesias que não terão alterações.

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Lisboa_-_Bairros_e_Freguesias.png

    http://www.cm-lisboa.pt/fileadmin/Noticias/ficheiros/NovosLimites_01_800x_02.jpg

    ReplyDelete
  21. "A Associação de Futebol de Lisboa dá ao Sporting 29 taças de Honra no seu palmarés, apresentando-o como o mais titulado (que surpresa ...) na competição."

    Realmente é mesmo uma surpresa, quando de facto o SL Benfica ganhou 18 Taças, sendo a equipa mais vitoriosa e o Sporting CP em 2 lugar com 11 Taças!

    O SL Benfica ganhou ao Sporting CP em 6 finais e o Sporting CP ganhou ao SL Benfica em 9 finais (isto sim é surpresa)

    Lá por uma equipa ter ganho um campeonato regional não significa que tenha direito a ter vencido a Taça de Honra!! Até mesmo quando esta não foi disputada.

    Tinha o Manuel Humberto em mais consideração e conta quando sempre aponta ao rigor e exactidaão para falar na história do futebol português.

    Se a AFL quer distorcer uma competição que começou há quase um século é com eles, no entanto não devemos esquecer clubes como o Palhavã, antigo Império LC que ganharam a Taça de Honra (contra o Sporting LC) e que nem aparece nos palmarés da AFL.

    Acho isso inglório e devia-se dar o justo prémio e respeito aos vencedores das 36 edições (será a 37 este ano) que já se disputaram e não às 99edições que se ouve por aí....

    ReplyDelete
  22. peço desculpa queria dizer Sporting CP em vez de Sporting LC

    ReplyDelete
  23. errata:

    Já pude constatar que o Império aparece nos palmarés da Taça de Honra, no entanto ainda não percebi o que fazem lá o Casa Pia e o Vitória de Setúbal.

    ReplyDelete
  24. Bruno Paiva, não sei o que leu, ou se apenas leu até à parte que cita, mas subscrevo-o numa extensão muito grande. O que diz no comentário é o que está no «post». A única diferença é que você desconfia do nº da AFL mas pelos vistos sabe quantas taças de Honra se jogaram.

    Eu não sei.

    ReplyDelete
  25. Tem razão, já pude ler o que disse a seguir! No entanto com o que vou escrever espero que encontre a verdade na minha versão.

    Neste caso vou apenas falar do Sporting Clube de Portugal deixando os outros todos de parte.

    As conquistas do Sporting Clube de Portugal na Taça de Honra da 1 Divisão da AFL:

    1914/15 - Sete Rios - Sporting CP vs SL Benfica V 3-1
    1915/16 - Stadium Lisboa - Sporting CP vs SL Benfica V 1-0
    1916/17 - Sete Rios - Sporting CP vs SL Benfica V 4-1
    1947/48 - Sporting CP - Com o fim do campeonato regional à vista, viria-se a disputar neste ano a Taça de Honra (reactivou-se portanto) em 10 jornadas com 6 clubes. Tendo o Sporting conquistado a Taça com 25 pontos (6 V - 3 E - 1 D)
    1961/62 - E. Nacional - Sporting CP vs SL Benfica V 3-0
    1963/64 - Restelo - Sporting CP vs SL Benfica V 3-0
    1965/66 - Restelo - Sporting CP vs SL Benfica V 2-1
    1970/71 - José Alvalade - Sporting CP vs Belenenses V 1-0
    1984/85 - Restelo - Sporting CP vs SL Benfica V 2-1
    1990/91 - Luz - Sporting CP vs SL Benfica V 1-0
    1991/92 - José Alvalade - Sporting CP vs SL Benfica V 1-0

    Estas são as 11 Taças que consegui contabilizar, faltam as restantes 18.

    ReplyDelete
  26. Bruno Paiva, obrigado pela informação. Não refuto que estará provavelmente certa, mantendo reservas para a época 1982/83.

    1982/83: Sporting CP (Sporting: 2 Benfica: 2, 5-3 no desempate por grandes penalidades). Confirma ou tem algum dado sobre esta época?

    ReplyDelete
  27. Sobre essa época os únicos que dados que tenho são os vencedores da Taça de Honra da II e III divisão. Da primeira não.

    Em relação aos anos 80 a informação que disponho é que não se disputou o troféu para a I Divisão nas épocas de:
    1980/81
    1982/83
    1986/87
    1988/89

    ReplyDelete
  28. Tal como referido ontem a um colega seu de clube, a fonte considerada enumera (passo a colar, autoria Adelino Maia e Rui Caeiro, Arquivos da Bola):

    Os leitores Adelino Maia e Rui Caeiro enviam-nos a lista dos vencedores da Taça de Honra da Associação de Futebol de Lisboa:

    1914/15: Sporting CP
    1915/16: Sporting CP
    1916/17: Sporting CP
    1917/18: SC Império
    - – -
    1919/20: SL Benfica
    - – -
    1921/22: SL Benfica
    - – -
    1959/60: CF “Os Belenenses” (Belenenses: 1 Sporting: 0)
    1960/61: CF “Os Belenenses” (Belenenses: 2 Atlético: 0)
    1961/62: Sporting CP (Sporting: 3 Benfica: 0)
    1962/63: SL Benfica (Benfica: 3 Atlético: 1)
    1963/64: Sporting CP (Sporting: 3 Benfica: 0)
    1964/65: SL Benfica (SL Benfica: 7 Belenenses: 1)
    1965/66: Sporting CP (Sporting: 2 Benfica: 1, a.p.)
    1966/67: SL Benfica (Benfica: 2 Sporting: 0)
    1967/68: SL Benfica (Benfica: 6 Atlético: 0)
    1968/69: SL Benfica (Benfica: 3 Sporting: 0)
    1969/70: CF “Os Belenenses” (Beleneneses: 1 Benfica: 1, ganhou o Belenenses pelo maior número de pontapés de canto conquistados)
    1970/71: Sporting CP (Sporting: 1 Belenenses: 0)
    1971/72: SL Benfica (Benfica: 4 Belenenses: 1)
    1972/73: SL Benfica (Benfica: 1 Atlético: 1, 4-2 no desempate por grandes penalidades)
    1973/74: SL Benfica (Benfica: 1 Sporting: 0)
    1974/75: SL Benfica (Benfica: 1 Sporting: 0)
    1975/76: CF “Os Belenenses” (torneio disputado em formato de poule)

    + + + + +

    1976/77: não se realizou.
    1977/78: SL Benfica (Benfica: 0 Sporting: 0, 3-2 no desempate por grandes penalidades)
    1978/79: SL Benfica (Benfica: 2 Sporting: 1)
    1979/80: SL Benfica (Benfica: 3 Belenenses: 2)
    1980/81: SL Benfica (Benfica: 1 Belenenses: 0)
    1981/82: SL Benfica (Benfica: 1 Estoril: 0)
    1982/83: Sporting CP (Sporting: 2 Benfica: 2, 5-3 no desempate por grandes penalidades)
    1983/84: SL Benfica (Benfica: 1 Belenenses: 0)
    1984/85: Sporting CP (Sporting: 2 Benfica: 1)
    1985/86: SL Benfica (Benfica: 1 Belenenses: 0)
    1986/87: SL Benfica (Benfica: 4 Belenenses: 2)
    1987/88: SL Benfica (Benfica: 2 Oriental: 0)
    1988/89: Sporting CP (Sporting: 3 Benfica: 0)
    1989/90: CF Belenenses (Belenenses: 2 Sporting: 1)
    1990/91: Sporting CP (Sporting: 1 Benfica: 0)
    1991/92: Sporting CP (Sporting: 1 Benfica: 0)


    Informação adicional, no mesmo espaço, publicada posteriormente:

    TAÇA DE HONRA DA A.F.LISBOA
    ———————————————
    1974/1975
    —————–
    Final
    ——–
    Benfica, 1 – Sporting, 0
    1975/1976
    ——————
    (Poule numa só volta)
    1º Belenenses – 10 – Pontos; 2º Benfica, 9; 3º Atlético, 8; 4º Sporting, 7.
    1976/1977
    —————-
    Não se realizou
    1977/1978
    ————-
    Benfica, 0 – Sporting, 0 (3-2 nas grandes penalidades)
    1978/1979
    —————
    Final
    ——–
    Benfica, 2 – Sporting, 1
    1979/1980
    ——————
    Benfica, 3 – Belenenses, 2
    1980/1981
    —————–
    Não se realizou
    1981/1982
    ——————-
    Final
    ———
    Benfica, 1 – Estoril, 0
    1982/1983
    —————–
    Não se realizou
    1983/1984
    —————-
    Final
    ————
    Benfica, 1 – Belenenses, o
    1984/1985
    —————–
    Final
    ——–
    Sporting, 2 – Benfica, 1
    1985/1986
    —————–
    Final
    ———
    Benfica, 1 – Belenenses, 0
    1986/1987
    —————–
    Final
    ——-
    Não se realizou
    1987/1988
    ——————-
    Final
    ——–
    Benfica, 2 – Oriental, 0
    1988/1989
    ——————-

    1989/1990
    —————-
    Final
    ——–
    Belenenses, 2 – Sporting, 1

    ReplyDelete

Search This Blog