Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Pouco surpreendentemente, Ghilas jogará no Dragão.

Thursday, 4 July 2013

Os sinais de fumo são demasiados para que se ignore o provável ingresso de Ghilas no FC Porto. O Argelino, durante longos meses associado ao Sporting, juntar-se-á ao clube que melhor rendimento desportivo e financeiro retiraria / retirará dos seus préstimos. Nessa perspectiva, para o jogador, a mudança não poderia ser mais acertada. Para o Sporting, em virtude da sua qualidade, custo relacionado à contratação (3 milhões de euros) e as necessidades da equipa, o ingresso de Ghilas no Dragão constitui uma derrota.

Juntamente com Jackson, o melhor avançado da liga Portuguesa era uma contratação acessível aos cofres de Alvalade. Futebol é assim e o Sporting vendendo há uns meses um avançado por exageradamente estimados 10 milhões de euros, poderia por 1/3 do montante ter recrutado o avançado do Moreirense, 20 vezes mais jogador do que Ricky, sem menosprezo para o Holandês. Pouco surpreendentemente, Ghilas jogará no Dragão.

24 comentários:

Mike Portugal said...

Diziam o mesmo de Kleber.

Rui Gomes said...

Caro Manuel Humberto,

Aqui discordamos: quando Ghilas marcar 45 golos no pior Sporting de sempre, poderemos então dizer que é tão bom como o Ricky. O que ele fará no FC Porto como o que ele faria no Sporting, é uma incógnita até ele provsr as suas qualidades. Bem diferente do que jogar no Moreirense.

Um abraço.

Manuel Humberto said...

Kleber era / é um belíssimo jogador. Mas Ghilas é melhor. Daqui a 1 ou 2 anos estará a ser transferido por 20 ou mais Milhões de Euros. Consoante as prestações Europeias do FCP, presumivelmente por um valor bem acima desse.

Peyroteo said...

Concordo com o Rui. No Porto será suplente, no Sporting provavelmente também seria. Aliás, nunca marcaria tantos golos como o Ricky. E se fosse assim tão bom ao ponto de ser melhor que o Jackson, por exemplo, porque razão é suplente da selecção argelina?

Causa Leonina said...

Wolfswinkel:

2008–2009 Vitesse 33 (8)
2009–2011 Utrecht 64 (26)
2011–2013 Sporting CP 55 (28)

Ghilas:

2009–2010 Cassis Carnoux 24 (2)
2010–2011 Moreirense 56 (15)
2010–2011 Vizela (empréstimo) 26 (6)

Kléber:

2009–2011 Atlético Mineiro 4 (0)
2009–2011 Marítimo (empréstimo) 38 (15)
2011–2011 Porto 26 (9)
2013 Palmeiras (empréstimo)

"Kleber era / é um belíssimo jogador".
"O avançado do Moreirense é (à vontade) 20 vezes mais jogador que Ricky".

Quando não se tem a noção do ridículo saem alarvidades deste tipo. Deixem o Ghilas ir para os corruptos, em Dezembro está a ser emprestado para um qualquer Paços de Ferreira desta vida!

Anonymous said...

eu sou daqueles que acredita que ele vai para o sporting!

Anonymous said...

"provavelmente melhor do que Jackson, não precisará de muito tempo para mostrá-lo), o melhor avançado da Liga Portuguesa..."

Melhor do que Jackson??
Melhor avançado da Liga Portuguesa???

E ainda:
"Kleber era / é um belíssimo jogador..."

A ver pelo que dizes de Kleber já vi o que vale Ghilas...

Ghilas é um bom avançado. Longe de ser o melhor da liga portuguesa.

Manuel Humberto said...

Estimado Rui, seguramente diferente do que jogar no Moreirense: no FCP será mais fácil provar as suas qualidades. Tal como seria no Sporting.

«Eu sou daqueles que acredita que ele vai para o Sporting!»
Oxalá.

Miguel Nunes said...

Manuel, se ele é assim tão bom, porque não é titular da selecção da Argélia? Sabes que isso é sempre o melhor indicador da qualidade dos jogadores! A propósito, se não correr bem com o Leonardo Jardim, gostaria de experimentar o Halidzovic no banco. É o actual seleccionador da Argélia. Dono das verdades absolutas sobre qualidade individual no futebol. Eu preferia mt mais ir buscar o Soudani que tá no Guimarães. Joga pouquissimo comparado com o Ghilas, mas o Halidzovic prefere-o a ele. E ele lá saberá... confio cegamente nas opções dos seleccionadores todos do futebol mundial, sobretudo na do Halidozivic

Miguel Nunes said...

qt à época do Ghilas no FCP, e jogando só com um avançado, o Jackson será sempre o eleito. O futebol n é assim tão simples do joga este q é melhor. O Jackson é mt bom e já conquistou o seu espaço. No balneário e na equipa. Jogará esta época como a anterior, o Ghilas terá alguns minutos, provavelmente com poucos golos pq os avançados precisam de minutos, será para o Maisfutebol o pimbolim do ano. No ano seguinte o Jackson sai, o Ghilas entra e o resto será mais ou menos como descreves.

Foi assim com o Danilo e com o Alex Sandro, por exemplo. O A.Sandro q é talvez um dos melhores 5 laterais esquerdos do mundo foi um ano suplente do mt pior Alvaro Pereira, e foi nomeado Pimbolim (pior jogador do campeoanto) pelo Maisfutebol.

Leão de Alvalade said...

MM,

Percebo o ponto do Rui Gomes que merece reflexão. É pena não podermos fazer a comparação, como tudo indica. Mas também me inclino para Ghilas como mais completo.

O Sporting é um risco grande numa carreira de um jogador. E isso por vezes acaba por ser mais desvantajoso na hora de negociar do que ter menos dinheiro para oferecer. A escolha do FCP é mais segura mesmo que o cenário que o Miguel avança se venha a confirmar.

Não fosse assim e quem sabe o Ghilas apostasse na vinda para o SCP. Teria mais tempo de jogo, mais possibilidade de evoluir. Creio até que se tornaria um ídolo da bancada.

Fosse só o Ghilas. O melhor é terem vendido o James e terem ido buscar o Quintero. Ganharam vários milhões e continuaram servidos.

Miguel Nunes said...

sobre os golos marcados, que valem o que valem, e n será pouco com certeza, deixo uma pequena estatística. No Benfica ng quer a saída do Cardozo pq marca golos (atenção eu até gosto mt do Cardozo e por mt mais q os golos q realmente marca), mas há coisas que por vezes nos enganam. Na época passada se o marcador de penaltys do SLB fosse Lima e não Cardozo, Lima teria terminado com 28 golos só no campeonato e Cardozo com 8. Mas o Cardozo é que é a garantia de golos. O Lima não...não é?

Peyroteo said...

O Miguel Nunes armou-se em engraçadinho mas não respondeu ao essencial. Se o Ghilas fosse isso tudo que dizem, teria o mesmo estatuto na selecção argelina que Messi, Ronaldo ou Drogba têm nas respectivas selecções. Ou seja, seria um intocável, independentemente da qualidade do seleccionador, fosse ele o Halidozivic ou o Guardiola. Actualmente é 3ª ou 4ª opção para o ataque da selecção, atrás de Slimani, Djebbour e mesmo Soudani. Infelizmente para o Ghilas, o Miguel Nunes não é seleccionador da Argélia.
O Ghilas, neste momento, não passa de um bom jogador.
Já agora, esse tipo de arrogância faz lembrar o outro do Entre Dez.

Miguel Nunes said...

o Ghilas n ia à selecção simplesmente por estatuto. por tar no Moreirense. agora, será o mm jogador, mas só por tar no FCP, vamos vê-lo como titular. Vai uma aposta? E o jogador será qualitativamente o mm. apenas terá outro estatuto. a propósito dos pouquissimos min q teve em 2 internacionalizações fez um golo... Deram a oportunidade, agarrou. O Sá Pinto tb preferia o Gelson ao André Martins. Isso diz 0 sobre o valor do André Martins

Manuel Humberto said...

Peyroteo, o Miguel olhando um jogo de futebol diz-te quais os jogadores mais capacitados em campo. Olhando um jogador diz-te quais os seus pontos fortes e fracos. Fá-lo vendo o jogo. Tu olhas para estatutos e internacionalizações, parecendo-me claro, ao contrário dele, que não estás a olhar para coisa nenhuma, além da acusação de arrogância que não sei onde a vislumbras. Se alguém te acusasse de "engraçadinho", como fizeste, seria provavelmente menos arrogante e mais ... engraçadinho. Se comprares os cadernos da selecção vês na «geração de ouro» nomes como Folha, Paulo Alves, Dimas ou Abel Xavier. Não vês Pedro Barbosa. Se olhares «os conquistadores» do Euro 2004 e Campeonato do Mundo de 2006, vês lá nomes como Petit (60 internacionalizações para alguém que em condições normais nem num 'grande' calçaria), e ainda no último Mundial de 2010 viste lá a nata da nata como Raul Meireles, Rolando, Ricardo Costa ou Hugo Almeida. No Mundial de 2006 Moutinho ficou em casa, para irem o Petit e o Costinha. No Europeu de 2000 a selecção de Humberto Coelho alinhou com Vidigal de princípio a fim, ao passo que Delfim viu o torneio do sofá. João Tomás também soma ou somou em tempos umas quantas internacionalizações, vamos a ver se calhar também era mais jogador para o Sporting ou Benfica relativamente a outros que nunca foram chamados.

É uma maravilha comprar por catálogo.

Manuel Humberto said...

Leão de Alvalade, não conheço Quintero mas as áreas a vermelho são (para o FCP) essas: se conseguirem colmatar as ausências de James e João Moutinho, estarão aí taco a taco com o Benfica. Se não o fizerem, será difícil. Quando João Moutinho saiu para o Mónaco escrevi que igual a ele não encontrariam / encontrarão. Mantenho. Se arranjarem igual a James, terão resolvido um dos seus maiores problemas ...

Manuel Humberto said...

Ainda sobre Ghilas, é evidente que a concorrência do FCP (ou do SLB) desequilibra tudo. Mas isso não muda o essencial: o jogador andou durante a época inteira associado ao SCP, trata-se a par de Jackson do melhor avançado da liga Portuguesa, custa 3 Milhões de Euros (seguramente muito menos do que o Sporting pagará nos 5 anos de contrato que assinou com Maurício ou nos 4 ou 5 anos que assinará com Salim Cissé da AA de Coimbra), foi treinado por Inácio que é hoje administrador da SAD do Sporting, mas tudo considerado, assinará pelo FCP. Um jogador especial como Ghilas por 3 Milhões de Euros - são estes os factos. Agora quem achar que só é "meio-bom" ou "assim-assim" porque não tem tantas internacionalizações quanto o Freddy Adu ou tantos golos como Ricky, estará a ver o problema de forma enviesada. Quantos golos tinha Lisandro no 1º ano de FC Porto? E quem quiser achar que é menos bom só porque não assinou (caso se confirme) pelo Sporting CP, também pode evidentemente fazê-lo.

Nada disso interessa: um jogador de topo por 3 milhões de Euros no FCP, jogador esse que daqui a 1 ou 2 anos estará cotado por 10 vezes esse montante. Para uns é "ridículo" e são "alarvidades". Para as equipas, neste caso SCP e FCP, é só mesmo a realidade.

Mas há outros e alguns bem mais baratos do que 3 milhões. Ilori é um deles e ao Sporting conviria se calhar dar um bocadinho de menos importância a Bruma e focar-se no essencial: Martins, Ilori e Dier. Qualquer um deles mais importantes para o sucesso desportivo do Sporting do que Bruma (não desprezando o potencial e a importância do último).

Peyroteo said...

Manuel Humberto, não olho apenas para estatutos e internacionalizações. Acho a minha pergunta legítima e pertinente porque não estamos a falar de uma selecção de topo nem de concorrentes directos de grande valia ou de grande estatuto. Aliás, a principal referência joga numa equipa argelina. Não vejo necessidade de ridicularizar os seleccionadores nacionais só porque não vêm as coisas da mesma maneira. Algum mérito devem ter.
Na minha opinião, o Ghilas é sim um bom jogador, tem boas características de avançado mas que ainda tem muito que crescer. Parece-me que não teve o acompanhamento necessário na formação (se é que a teve) e, segundo consta, só começou a levar o futebol a sério em 2010, quando chegou a Portugal.
Se ele corresponder ao que o Manuel e Miguel acreditam, serei o primeiro a reconhecê-lo.

Manuel Humberto said...

Peyroteo, a pergunta é totalmente legítima mas para as equipas onde actuarão é mais importante a qualidade do jogador e aquilo que ele pode fazer do que o nº de internacionalizações. O seleccionador Argelino passará (imagino) muito tempo na Argélia. Ainda que Ghilas se visse muito utilizado na selecção, 90% dos seus jogos são realizados em Portugal.

Ghilas joga em Portugal. Sporting, Benfica e FC Porto estão em Portugal.
Os entendimentos do seleccionador Argelino não são neste caso muito importantes.

Peyroteo said...

Também não acho muito importante. É só mais um dado a ter em conta.

Manuel Humberto said...

Completamente de acordo Peyroteo.

Rui Gomes said...

Caro Manuel Humberto,

Todos nós sabemos que o desenvolvimento e eventual produção de um jogador, nomeadamente um ponta-de-lança, depende de muitos factores que não só ele, o seu empenho e o seu talento. Sou um grande admirador do Ricky por vários motivos, mas verifico a sua produção numa equipa(s) com horríveis oscilações competitivas e sem um verdadeiro 10 no meio campo. Além do mais, e reconheço que isto é discutível, acredito e sempre acreditei que ele produziria mais num variável do 4x4x2 e não no clássico 4x3x3, especialmente no Sporting das últimas duas épocas onde se viu obrigado a correr o terreno todo e, frequentemente, ir recuperar bolas às alas só para olhar para o miolo e não ver lá ninguém. Com características diferentes, penso o mesmo sobre o jovem Diego Rubio, que não é capaz de máxima produção no 4x3x3.

Não refuto a ideia de que Ghilas possa vir a ser uma boa solução, tanto no SCP como no FCO, apenas insisto que tendo a escolha neste momento, optaria sempre pelo Ricky.

Será impossível fazer comparações futuras com exactidão, pelas variadíssimas diferentes circunstâncias.

Um abraço.

Manuel Humberto said...

Rui, de acordo, mas só sobre os jogadores nem comparo Ghilas com Ricky. Ghilas não é ponta-de-lança, mas muito mais do que isso. A comparação que estabeleço é na perspectiva de que um poderia / deveria ter sucedido a outro, sendo o mais barato muito melhor (para mim) do que o mais caro. É nessa medida que os comparo tendo o Sporting como pano de fundo e as necessidades de uma equipa como a nossa (grande). No mais eu gosto do Ricky e para este Sporting, tal como se vem apresentando nos últimos anos, a corda não parte pelo lado de Ricky. Problemas bem maiores existem por resolver na nossa equipa.

Blues 72 said...

The bottom line, espero que seja verdade e venha para o Porto. Se não vier, a equipa que ficar com ele ganhará um grande jogador. Para o Sporting, atravessando um mau bocado e terminando o Campeonato fora da Europa, como tem uma equipa mais fraca, o impacto de Nabil Ghilas seria muito maior.
Saudações portistas.

Post a Comment