Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Descobrimos finalmente o carpinteiro. Confirma-se que usa barba, tem cabelo longo, é sábio e veste de verde-e-branco.

Tuesday, 2 July 2013

Lembra-se do jogo? Como se fosse ontem! Foi uma eliminatória muito dura, empatámos sem golos em Lisboa e o resultado repetiu-se em Nápoles. Foi na 1ª ronda e avançámos até aos oitavos-de-final onde fomos eliminados pelo Werder Bremen. Eu era o mais conhecido mas o resto da equipa tinha muito nível. Foi uma grande equipa com Alemão, Careca e Zola. Ganhámos o campeonato em Itália e posso com honestidade dizer que numa época gloriosa, a eliminatória frente ao Sporting também soube a título. A título? Sim sim, a título!

Olhando a fotografia vejo um Diego nitidamente feliz. No relvado de Alvalade, vestido com uma camisola do Sporting.
Com olhos que não mentem, terá sido um dos dias mais felizes na carreira do primeiro melhor futebolista de todos os tempos. Nissan.

7 comentários:

Artur Correia said...

Ele disse mesmo isso? SL

Rui Gomes said...

Caro Manuel Humberto,

Não tem nada a ver com o post, mas lembrei-me pela referência a Careca. Tenho a camisola dele enquanto no São Paulo, que lhe foi pedida por um amigo seu, tembém meu amigo, para me oferecer.

Um abraço.

Anonymous said...

Epá e colocar nestes posts as fontes donde estas frases são retiradas. Ou serão produto da imaginação do autor???

Manuel Humberto said...

Caro Rui, e o seu comentário fez-me lembrar o nosso Careca, jogador que o Rui certamente recordará bem melhor do que eu. Tenho um tio que costumava guardar jornais / recortes / folhas do jornal Sporting ou capas de outros diários desportivos sempre que trouxessem o Sporting em destaque. Por alturas de 1998 lembro olhar uma folha (não consigo hoje dizer a que jornal pertencia) que já tinha uns anos e dizia a letras verdes, com uma fotografia muito grande de Careca: «Gosto de beber cerveja, mas não sou gordo».
Careca quando foi recrutado - pessoalmente - por José Sousa Cintra seria supostamente o grande nº10 de selecção Brasileira. Por algum motivo, nunca se impôs em Alvalade.

Um grande abraço.

Anonymous said...

Os seus olhos não mentem, foi um dos dias mais felizes na carreira do melhor futebolista de todos os tempos.

É isto o adepto sportinguista. olha para uma foto e tira conclusões e transforma isso em verdade absoluta.

O Maradona está com a camisola e de boca aberta. Disto partir para um dos dias mais felizes da carreira dele é estúpido!

sloct said...

O Maradona estava longe de estar feliz nesta altura, o jogo foi no começo da época, ele estava bem gordinho, e apenas entrou durante a 2ª parte, tendo passado totalmente ao lado do jogo.

Mas o show que deu durante o intervalo, a brincar com a sua companheira inseparável, foi qualquer coisa de inolvidável.

Foi dois excelentes jogos, duros, muito duros, muito competitivos, com muito poucas oportunidades de golo. Infelizmente na lotaria, caíu para o lado italiano, o Gomes falhou e acabou-se a conversa.

E também não me esqueço do preço dos bilhetes, 5.000 escudos, 5 contos, para sócios. Uma fortuna colossal para aquela altura, principalmente para um estudante, eheheh

Peyroteo said...

Rui Gomes, nesse equipa do São Paulo jogava o grande Silas. Ele e outros jovens craques, como Muller, eram conhecidos pelos Menudo do Morumbi.
O nosso Careca, tinha-se destacado nos Olímpicos de 88, e tinha potencialidades enormes mas gostava da boa vida. Atenção que até nem fez uma má época. Marcou até 8 golos mas não foi muito consistente, alternava grandes momentos com coisas de principiante.

Post a Comment