Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Olhos no futuro. A cantar desde 1919.

Thursday, 6 June 2013

Em 2000 Cristiano Ronaldo tinha 15 anos de idade e alinhava pelos juvenis do Sporting. Foi-lhe perguntado:

- qual o jogador da equipa principal que mais admira?
A resposta não poderia ter sido melhor:
- gosto muito do João Pinto e do Pedro Barbosa.

Só por isto, C. Ronaldo merece a «bola de ouro».
Poetry in motion, see his gentle sway.
A wave out on the ocean, could never move that way.

11 comentários:

Miguel Nunes said...

"Gosto mt do João Pinto e do Pedro Barbosa. Só por isto merece a bola de ouro"

É que merece mesmo! Barbosa e João Pinto foram 3x o jogador que os seus maiores fã pensa que eram. Agora imagina... Aquela equipa... o maior lamento foi ter aparecido o AC Milan tão cedo. Tão cedo não apenas por ser numa eliminatória "prematura" , mas porque ainda se estavam a formar as conexões entre jogadores que transformaram aqueles belissimos jogadores numa equipa. Porque o Milan cairia em Março.

Trovejador said...

Um monstro de jogador! E o golo do Nicolae nesse jogo contra o Milan, ou do João Pinto de cabeça nas Antas, fulminante ao 1º poste. 2 jogadores (Barbosa e JVP) do melhor que Portugal teve.

Anonymous said...

Era bonito que mostrassem o último contrato do Pedro com o ar que se respira hoje. Os traumatizados do Sporting juntaram-se todos na blogosfera.

Manuel Humberto said...

Miguel Nunes, era uma maravilha. André Cruz, Beto que alternava com Quiroga quando ia o Português para lateral-direito (Boloni por alguma razão não gostava muito de César Prates), Rui Jorge, Viana (muito novo), Barbosa, João Pinto, Quaresma, Niculae e Jardel. Ainda assim, apesar de João Pinto já não estar no Sporting, gostei ainda mais da equipa de 2004/05: Tinga (ao início) / Custódio, Moutinho, Viana, Barbosa, Carlos Martins. Isto era qualquer coisa de irresistível e irrepetível, nunca mais o Sporting terá 4 jogadores deste calibre ao mesmo tempo na sua equipa de futebol.

Manuel Humberto said...

Trovejador, lembro bem esse golo. Falei nele aqui:
(Lembra-se do golo que aparece no vídeo?)

http://sportingautentico.blogspot.co.uk/2012/05/consubstanciado-optimismo-e-um-dos.html

O golpe 'fulminante' de João Pinto, nas Antes, foi em 2000/01. Na época seguinte, Boloni, Pedro Barbosa abriu o livro. Esse golo de Pedro Barbosa em 2001/02, junto a outros dois lances, um de 1997 no Sporting - AS Mónaco (3x0) e outro de 1998 no Sporting - FCP em Alvalade (2x0),os 3 momentos ocupam um lugar muito especial no meu baú de memórias de Pedro Barbosa.

Anónimo, não percebi nada do seu comentário.

Miguel Nunes said...

Eu tive a felicidade de no ano em que o Sporting foi campeão ser aluno do melhor professor/treinador do mundo. Sim, é mesmo mesmo que não o tenha provado. Francisco Silveira Ramos, actual presidente da Associação Nacional de Treinadores de futebol, na altura treinador das camadas jovens da FPF. Naquele ano andava toda a gente maluca com o Quaresma, que estava a aparecer no 1o ano de sénior a fazer umas macacadas incríveis. O FSR não era o maior fã do Quaresma, apesar de contar sp com ele na selecção. Recordo que um dia numa aula nos diz "Quaresma? Quando vocês virem um Ronaldo que lá anda..."

Mas ele era mesmo era vidrado no Hugo Viana. Partilho aqui um link do Lateral Esquerdo, que ele comentou. É o Francisco. Muito interessante.

http://lateral-esquerdo.blogspot.pt/2012/02/demoraste-dez-anos-viana.html


Daqui a uma meia hora meto-me a caminho ;) abraço

Manuel Humberto said...

Viana é um espectáculo, incrível como em 2 momentos diferentes o Sporting chutou o seu regresso para canto. Que estupidez, e ainda por cima um jogador que queria regressar ao Sporting.

Setembro de 2011, escrito por ti:
Se há que perceber que pelo deteriorar das suas capacidades físicas, tal faz sentido no caso do avançado, deve-se lamentar a opção de quem apenas contrata ao potencial, esquecendo a habilidade actual quando se pensa em Hugo Viana ou Alan. Quem os entende, sabe que juntos, em Braga, proporcionam espectáculos de categoria para quem gosta daquilo que é realmente o jogo. Alan e Hugo Viana são jogadores com características tão díspares, e qualidades tão próximas. Muito boa capacidade técnica, e excelência na tomada de decisão. Viana mais hábil a fazer a bola circular, e Alan sempre ofensivo e desequilibrador, sem nunca descompensar a própria equipa.
Interessantíssima a forma como o Sporting de Braga vai construindo o seu plantel ao longo dos anos mais recentes. Ao comando de Leonardo Jardim, são um claro candidato ao último lugar do pódio da Liga Zon Sagres.


Miguel Nunes, faz boa viagem e aproveita. Um abraço enorme.
Quando voltares já o Sporting estará na frente com 35 pontos de avanço.

Rui Gomes said...

Caro Manuel Humberto,

Não serei eu que irei refutar o parecer do supractiado professor da FPF, mas é curioso como o passar do tempo altera a visão de coisas e pessoas. Recordo perfeitamente de estar na Academia a assistir a um treino dos juniores e a conversar com quem os treinava e outros, sobre estes então jovens. Na mente de ninguém não havia a mais pequena dúvida: Ronaldo um grande talento mas um diabo à solta - contaram-me a história de ele se ter virado para um professor com uma cadeira - mas o craque deste grupo é Quaresma. A história conta o resto.

Disse pela sua transferência para o Barcelona e já o repeti inúmeras vezes ao longo dos anos: o maior erro da carreira do Ricardo foi ter ido para o Barça, numa altura que não tinha espaço - Overmars numa ala e Luís Figo na outra - e um treinador - Rijckard - que nunca o compreendeu e não soube lidar e trabalhar com ele. Qual teria sido o seu futuro se, por exemplo - tivesse tido a felicidade, como Ronaldo teve, de ir para um Manchester United sob a condução de Alex Ferguson ?

Manuel Humberto said...

Rui Gomes, eu pelo contrário ainda hoje gosto mais de Quaresma do que Ronaldo. É das tais coisas ... tal como está neste «post»:
Quem no seu juízo dirá (recordo que 'estamos' em 2007 e C. Ronaldo atropela recorde atrás de recorde, em Manchester) que Quaresma é melhor que Ronaldo? Mas Camacho tem razão, é (melhor). Por outro lado quem discorda que Ronaldo é muito melhor que Quaresma? Óbvio que sim.
São ambas verdadeiras, importando intuir além de uma qualquer afirmação que será sempre curta porque a linguagem é necessariamente curta.


Não é nada de mau sobre Ronaldo, simplesmente revermo-nos naquilo que gostamos. Quaresma era conhecido pelas fintinhas e pelos dribles mas tratava-se dum jogador tão mais do que isso. Mas tão tão mais. Lendo o seu comentário, de todos estes monstros que cresceram no Sporting, Luís Figo e Cristiano Ronaldo foram em boa verdade os únicos que tiveram uma carreira (desportiva) de acordo com o seu potencial.
Dois jogadores com uma mentalidade fortíssima e isto fez toda a diferença nas suas carreiras. Neste aspecto Ronaldo é o melhor do mundo, um exemplo para todo e qualquer futebolista. Se nos colocarmos durante 10 segundos na sua mente e imaginarmos alguém que aos 25 anos é multi-milionário, tem o "mundo" a seus pés e juntamente com Messi é visto como o melhor futebolista que existe, é incrível como este futebolista ano após ano quer ser ainda melhor, quer fazer ainda mais, não retira foco pessoal sobre o jogo, como se nada interferisse com aquilo, mais mais e melhor, em cima de tudo o que já fez. Um exemplo, em contraponto a muitos futebolistas que têm 2 ou 3 anos bons e depois passam uma carreira inteira encostados a fama e feitos passados.

Foi se calhar nisto que as carreiras de ambos, num 2º momento, divergiram muito além do que deveriam: mentalidade. Num 1º momento sim, subscrevo inteiramente, ir para Alex Ferguson foi o melhor que poderia acontecer a Ronaldo. Nem Juan R. Riquelme sobreviveu nesse FC Barcelona, em 2002 e 2003, resultado de construções pouco equilibradas de um plantel. Quando Quaresma lá chegou no fim de 02/03 além de Overmars estavam Ronaldinho e Saviola. Não recordo se Messi já jogava nessa altura. Quanto a Figo há muito que já não estava em Barcelona, mas compreendo a "confusão" porque nisto de percursos há um certo paralelismo entre Quaresma e Simão. Simão sim estava naturalmente tapado por Figo e Zenden, quando ainda havia Ronald de Boer (jogava na direita) e Rivaldo que às vezes alinhava numa ala. Salvo erro Luis Enrique ainda por lá andava, também. Na época seguinte Zenden e Overmars, a regularidade de Simão nem com a saída de Figo se tornou garantida.

Rui Gomes said...

Caro Manuel Humberto,

Tem razão, por razões semelhantes, fiz confusão com o Simão. O Cristiano também soube rodear-se de pessoas que genuinamente querem o seu bem estar, além de Jorge Mendes, claro. Esse convívio e amparo faz uma enorme diferença e, por vezes, é o factor mais crucial entre a realização ou não de um jogador, em termos de carreira.

Um grande abraço.

Miguel Nunes said...

Caro Rui,

"não serei eu que irei refutar o parecer do supractiado professor da FPF, mas é curioso como o passar do tempo altera a visão de coisas e pessoas."

neste caso o passar do tempo não alterou nada, pq essa afirmação foi feita nesse ano preciso, em que o Quaresma jogava nos séniores, foi campeão e a revelação da Liga e Ronaldo era desconhecido de todos quanto os que não seguiam a formação (o meu caso, por exemplo). Se calhar por profecias destas, contrárias às daqueles que os treinavam com quem falou, é que lá em cima me refiro ao Prof/Treinador F Silveira Ramos como o melhor do mundo...

Post a Comment