Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Elaboração do plano de reestruturação financeira e projecto de fusão da SPM na SAD - «Defender os estatutos do Sporting, defendendo os sócios».

Thursday, 27 June 2013

A reestruturação financeira que irá a votos na próxima assembleia-geral tem o mérito de desfazer algumas dúvidas. Descrito como um excelente plano que salvaguardará os superiores interesses do Sporting, ficaram todos os sportinguistas a saber, ao contrário do que foi repetido durante muito tempo, que os principais credores e financiadores do clube não estão, evidentemente, interessados num cenário que veja o Sporting impossibilitado de prosseguir com a sua actividade, ou num cenário que o veja incapaz de cumprir as suas obrigações. De igual modo, não estão interessados em tomar nas suas mãos os destinos duma SAD de futebol. Ao fim de tanta diabolização cujos alvos foram o BCP, BES e tantos conselhos directivos que presidiram aos destinos do clube, eis-nos ancorados na flexibilidade que a Banca (pela centésima vez) demonstra e que dará ao Sporting uma nova oportunidade para que com os meios disponibilizados à sua gestão, trate de começar a resolver aquilo que verdadeiramente o penaliza: uma gestão desportiva deficiente onde ao longo de 25 ou mais anos os equívocos se foram somando e sucedendo.

Para este efeito, duas notas.

1) Elaboração. Ao contrário do que foi afirmado aos ecrãs da SIC, «quando chegámos ao Sporting não havia nada feito sobre a reestruturação financeira», era do domínio público que o anterior CD pedira ao então presidente da mesa da AG, Eduardo Barroso, numa altura em que se via discutida a entrada do requerimento para uma AGE que visava demiti-lo (CD), tempo para que a ultimada reestruturação financeira se visse proposta e aprovada. A dita reestruturação existia, formulada em combinação com BES, BCP, apoiada pela KPMG, fora arquitectada por Luís Godinho Lopes e viu-se inclusivamente em cima da mesa nas reuniões iniciais que o actual presidente do Sporting manteve com os parceiros bancários aquando da sua chegada ao clube. É referido sobre essas reuniões que tendo sido pedidos à Banca valores na ordem dos 90, 80 e 70 milhões de Euros, os parceiros Bancários impuseram não só um limite de 45 milhões de Euros como aconselharam Bruno de Carvalho a consultar o plano de reestruturação financeira elaborado por Godinho Lopes, plano esse que em muitas matérias não diverge naturalmente do actual.

2) Como parte do plano de reestruturação financeira, os direitos de superfície do estádio e edifício multidesportivo de Alvalade ver-se-ão hipotecados como garantia pelas responsabilidades assumidas junto dos parceiros (bancos). Antes disso, aprovar-se-á como é sabido a fusão por incorporação da Sporting Património e Marketing (SPM) na Sporting SAD, com a consequente extinção da primeira, projecto de fusão arquitectado pela anterior direcção do Sporting em 2012 e que será conduzida pela actual.

Sobre semelhante projecto de fusão, afirmava Bruno de Carvalho em Março de 2012, «gestão hedionda», Bruno Carvalho está contra a fusão da Sporting SAD com a Sporting Património e Marketing, «o que está a acontecer é gravíssimo e é o culminar de uma gestão hedionda nesta época. É uma tentativa desesperada de tentar valorizar a SAD para um possível comprador», disse o candidato derrotado por Godinho Lopes nas últimas eleições, garantindo que a actual direcção «não vai fazer os sportinguistas de parvos». 
Carvalho apelou ainda à Mesa da Assembleia Geral para que interrompa o processo - já comunicado à CMVM - e para que cumpra as suas funções.

«Defender os estatutos do Sporting e defender os sócios», vincou.

Cada um retire as suas conclusões.

21 comentários:

Anonymous said...

Ouch ...

ER said...

Sendo tudo aproveitado da anterior direcção, torna-se mais facil aprovação desta restruturação.

Os Brunetes, aprovam de cruz, os lambuças, como foi com base no trabalho deles que se chegou a este acordo com os nossos credores, não se vão opor, logo será uma assembleia pacifica com aprovação total da restruturação.

Melhor não see podia pedir e logo de seguida começamos a estar unidos e todos a puxar para o mesmo lado e com a unica peocupação com o clube que tanto amamos.

Fantástico, fiquei mesmo contente após ler este texto.

Saudações Leoninas

Anonymous said...

ER,

O problema é se os lambuças votamm favoravelmente mas pouco mais, por não se reverem em comunicados como o publicado há pouco ou por estarem cansados de serem acusados de querer a morte do Sporting (só por ousarem questionar a seriedade de alguém que é capaz de transformar o maior vilão num parceiro em coisas de semanas).

http://www.sporting.pt/Noticias/Clube/notclube_clubecomunicado_270613_112891.asp

Ou toque de midas ou nenhum descaramento.

Manuel Humberto said...

Se não se importassem, «brunetes e lambuçettes» pedir-vos-ia que os fossem discutir para outro lugar.

No que à reestruturação financeira concerne, tal como afirma a mensagem publicada anteontem, não tenho grandes dúvidas que uma outra reestruturação, apresentada por outro conselho directivo, dificilmente divergiria da que conhecemos. Para melhor ou para diferente.

As razões ou propósitos para que se tivesse mentido na entrevista dada há uns dias, só o presidente do Sporting poderá esclarecer. Os motivos para que o plano de fusão há 1 ano entendido como hediondo passe agora a excelente, só o presidente do Sporting poderá de igual modo esclarecer.

ER said...

ANONYMOUS,
Não tendo lido a opinião de ambos os sitados no comunicado não me posso pronunciar. Mas não vejo nenhum destes senhores a falar dos nossos adversários com tanta frequencia.

Aqui não me vou pronunciar, mas já agora o que vê de mal no comunicado.

ER said...

MANUEL HUMBERTO,

Quem está a discutir? Essa atitude é que me parece de uma arrogancia tremenda, mas tudo bem, voltarei a fazer o que faço a maioria das vezes que por aqui passo, leio o que escreve, concordarei ou não como é meu hábito e ficarei arrepiado com algumas imagens que aqui são mostradas, mas remeterei-me a minha insignificacia, já que este espaço e demasiado para um Sportinguista como eu.

Abraços

Manuel Humberto said...

ER, não precisa de adoptar essa postura porque tenho a certeza que compreendeu o sentido das minhas palavras. Da mesma forma que eu compreendi o tom sarcástico com que se referiu a «brunetes» e «lambuças». Mesma coisa para o comentador anónimo.

Ainda assim, mesmo tendo (eu) percebido, pedi / peço / pedirei sempre que não se usem desses termos aqui. Trata-se de vocabulário que facilmente dispersa a atenção para discussões pouco relevantes.

Cá Nesta Babilónia said...

Caro ER, com todo o respeito, se este blogue é arrogante vou ali já venho. Para mim é o espaço com mais qualidade na blogoesfera leonina, dos mais seguros, e dos poucos marcadamente altruístas. Aqui respira-se Sporting!

Manuel Humberto said...

Cá Nesta Babilónia, agradeço as palavras simpáticas mas são no mínimo generosas, isto com respeito à qualidade. Na lista de blogues ali ao lado sim, estão espaços de muita qualidade, não todos mas alguns, com um (Lateral Esquerdo) acima de qualquer outro, com muita distância. Sobre o resto, não tenho dúvidas de que pareceria menos arrogante se me comportasse de forma arrogante, ou se falasse menos sobre o Sporting e falasse mais sobre notícias do dia-a-dia do Sporting, sobre mim, se me limitasse a fazer juízos polémicos ou parvos ou promovesse discussões polémicas ou parvas como é tão do agrado do «sportinguista virtual», ou se falasse de nº de visitas e merdas desse género, como fazem muitos outros.

Aí tenho a certeza que já não seria arrogante.
Seria meramente como os outros.

Almano said...

Devem gostar de ouvir:

http://videos.sapo.pt/L6I3cGaFSrpKWzpNMhKI

Lionheart said...

Manuel, é preciso ser muito oportunista e cínico para dar tantas cambalhotas. O fulano antes estava contra tudo, porque queria poleiro e precisava de desgastar os outros através da oposição. Agora engole o mesmo que os outros, mas para não ficar mal visto, diz que afinal é "bom". Que grande hipócrita. E ainda querem respeito.

Manuel Humberto said...

Lionheart, sobre o plano não duvido ser o melhor possível, algo que ultrapassaria o presidente e a direcção A, B ou C. A cair pela base, com estrondo (não que muitos se importem, claro é), está parte substancial da retórica sectarista, demagógica e populista que enganou adeptos e muitos sócios do Sporting.

Como dizes, evidente é também a sede de poder que leva alguém dizer hoje A, para conquista de votos, para amanhã fazer B. Mas isto já se sabe quem fala verdade é sempre obrigado a correr mais que os outros.

Em Portugal os mentirosos chegam lá muito mais depressa.

Lionheart said...

Claro. Para ser mais exacto, como o Carvalho foi contra a reestruturação que estava a ser negociada por GL, agora vem dizer que este estava a negociar um PER e que a reestruturação que vai a votos no Domingo é sua. Como diz o Rui, estratégia finória...

Manuel Humberto said...

O PER, segundo noticiou nessa altura o Expresso, seria uma das alternativas propostas (segundo o jornal) pelo BCP (só pelo BCP) à falta de plano de reestruturação financeira. Essa alternativa era válida então, como é hoje, motivo pelo qual (na minha opinião) este plano deverá ver-se aprovado na AG de domingo. Embora repita: é uma decisão que cabe a cada sócio tomar.

Outra inevitável consequência do chumbo seria a entrada na SAD em Janeiro de 2014 de novos accionistas maioritários, BCP e BES, cenário que estes Bancos logicamente não desejam por ser contra-natura termos instituições Bancárias assumirem o controlo de uma SAD de futebol - actividade para a qual não têm vocação, pese embora cenário que naturalmente não excluem em virtude da dívida ser de facto muito grande.

MNL_PNHR said...

Estou farto dos Roquetistas, Godinistas, Brunistas e outros istas.
Qdo ouço e leio constantemente trocas de acusações só me apetece praguejar, vociferar e ser violento.

Vocês todos q continuam essa "guerra" são uma praga!
Já ñ me chega ter mais de metade do país ( os corruptos e os promiscuos ) a fazer os possíveis para o SCP definhar ainda tenho q aturar esta guerra civil.

Vocês guerrilheiros ñ fizeram absolutamente nada de relevante pelo clube, vocês ñ são certamente Peyroteus, Damas, Manueis Fernandes, Monizes Pereiras, J.Rochas etc.
vocês julgam q pagar quotas é suficiente... vocês é q destroem o clube

Rui Gomes said...

Caro Manuel Humberto,

Verifica-se aqui, no meu blogue e, decerto em outros espaços. Sem ninguém ser dono da moral e da razão, era preferível debater factos sem perder de vista que o Clube é o mais importante. Lamentavelmente, ficamos a naufragar em um mar de adjectivação imprópria e depreciativa que só contribui para que cada vez mais a já existente divisão entre sportinguistas se evidencie impiedosamente.
Já há longo cheguei à conclusão que, para alguns, factos só são factos, quando satisfazem a sua visão do estado das coisas e, quando assim é, não há nada a fazer.

Um abraço.

Lionheart said...

Mas você está a falar para quem? Deve estar a falar para o actual presidente, que durante dois anos fez guerrilha à anterior direcção para agora fazer no poder o que criticava nos outros. O que tem destruído o Sporting são as lutas pelo poder, a ânsia de protagonismo, quando afinal mudando os protagonistas, muda apenas o estilo, porque recursos, nem vê-los.

Lionheart said...

Referia-me ao comentário do MNL, não ao Rui Gomes.

Lionheart said...

Manuel, o clube deve ao BCP (construção das infraestruturas) a SAD deve principalmente ao BES, mas parece que juridicamente seria muito arriscado enveredar por um PER no âmbito do clube sem que houvesse repercurssões a nível do futebol/SAD. A questão não se coloca de momento porque a reestruturação vai passar e o Sporting está fora das competições europeias, portanto não sabemos qual seria a posição da UEFA. Mas creio que tinham receios fundados os que temiam que o Sporting pudesse vir a ser feito de exemplo, a julgar pelo que aconteceu esta semana ao Panathinaikos.

Manuel Humberto said...

MNL_PNHR, os sócios de hoje eram o público de outrora, sem desprezo para o estatuto de associado por encerrar um esforço pessoal, em especial nos agregados onde temos muitas vezes 1 sócio a pagar as quotas de 3 ou 4 (ou mais).

No restante, como tantas vezes é referido, subscrevo inteiramente o seu comentário: o Sporting são quase-exclusivamente eles (fundadores, atletas, técnicos, equipas, dirigentes que tivessem contribuído para os maiores feitos da nossa história). O mais são affairs que servem para alimentar egos.

Rui Gomes, concordo, e não é segredo para ninguém que a «blogoesfera» do Sporting não me diz nada. Tenho-lhe pouco ou nenhum respeito e já assim é há muito tempo. O pedido foi meramente para não usassem aqui os termos «lambuças» e «brunetes», pedido que me parece razoável. O estado de coisas que descreve é factual mas só mudará no dia em que as pessoas quiserem mudar, motivo pelo qual nestes meios os únicos espaços onde participo activamente, sem desprezo para outros, são o Lateral Esquerdo, a Casa Sportinguista, o seu Camarote Leonino e nada mais.

A «blogoesfera» e demais círculos / fóruns / redes virtuais não me dizem rigorosamente nada, e no dia em que a achar representativa de «Sporting», para a minha própria sanidade mental ponho isto de lado sem qualquer problema. Não precisei de aviso para começar também não anunciarei no dia em que sair.

Um abraço.

Lionheart, segundo percebi MNL_PNHR exprimiu um desabafo.

Manuel Humberto said...

Lionheart, sem conhecimento de causa, dada a nossa situação altamente deficitária também me pareceu (na altura) um cenário real que esteve em cima de mesa. Um de vários. Para todos os efeitos ainda está.

O próprio acordo de reestruturação prevê vários tipos de limitações onde tal como Desert Lion refere no seu «post», o que o Sporting está a ser obrigado a fazer é algo inédito a nível do panorama desportivo nacional.

Quando este texto como exemplo refere o limite de 45 milhões de Euros para os fundos disponibilizados de imediato (Março de 2013, logo após eleições quando esta direcção entrou em funções), a única exigência não foi essa. O processo de emagrecimento de custos na SAD foi outra imposição da Banca para que essas verbas se vissem libertadas.

O aperto existe e é real.

Post a Comment