O Sporting nas duas últimas épocas contratou muitos jogadores que não precisava, quando todos sabem que em futebol 'custo zero' não existe. Tivesse construído o seu plantel de forma mais inteligente e teria pago menos em comissões. Partir daqui para uma permanente diabolização e retórica de ódio não surpreende, infelizmente. No Sporting, nestes meios, a desinformação, o sectarismo e o discurso de ódio estão-se a banalizar. Há aqui duas questões:

1) Num clube como o nosso por um lado profundamente endividado e por outro acostumado a formar tantos e tão bons jogadores, contratar aos 10 e 15 por temporada é simplesmente estúpido. Tem de acabar. Mas isto entronca na gestão desportiva e é no mínimo irresponsabilidade. No limite, incompetência. Ninguém, com boa-fé, encontrando-se do lado de fora consegue extrapolar para crime ou aproveitamento. Só a auditoria de gestão, presume-se, esclarecerá em concreto alguma coisa. Alguma, porque os negócios em actividades 'cinzentas' como o futebol não apareceram há 20 anos.

2) Esta questão, como tantas outras, é meramente usada para fins políticos. Serve para levar ao engano e serve de combustível a incendiários, com vista a beneficiar Bruno de Carvalho.

Num clube como o nosso, por um lado profundamente endividado e por outro acostumado a formar tantos e tão bons jogadores, contratar aos 10 e 15 por temporada é simplesmente estúpido. Reiteremos até à exaustão.

A respeito de '12 milhões pagos em comissões'

Posted on

Monday, 10 June 2013

14 Comments
  1. Aposto que esse imbecil do Leoninamente contra os "judeus" Sampaio não tem nada contra. A generalização sobre salários, comissões, etc, só serve para desviar as atenções de que o Bruno de Carvalho não tem dinheiro, nem nunca teve e por isso andou dois anos a mentir aos sócios. Uma direcção com capacidade não ocupava os jornais com o que os outros fizeram mal. Nesta altura do "campeonato" já se deveria saber o estão a fazer para dar a volta à situação, mas estes estão mas é a ver se se escapam. Uma direcção com capacidade não chega ao Sporting - depois de provocar e eleições antecipadas - de mãos a abanar. Isso qualquer um faz. Uma direcção com capacidade não chega ao Sporting para cortar em tudo, tornando o clube menos competitivo do que já era.

    A verdade é só esta. Ganhou o fulano que muitos andavam estalando que fosse para lá, para tirar de lá os outros e experimentar outra gente. Mas quem verdadeiramente ganha com isso são os credores, que assim têm um interlocutor que garante que a massa associativa não protesta perante as condições que impuseram ao Sporting. O resto é conversa fiada.

    ReplyDelete
  2. A única pergunta que me ocorre é a de saber se não vai ninguém preso depois de tudo isto. O negociante de barcos deve ser responsabilizado pelo mal que fez ao Sporting. Ele e toda a sua camarilha..

    ReplyDelete
  3. O problema aqui é que as mensagens passadas são as erradas. Pega-se nesta questão, como em tantas outras, para apontar dedos em exercícios de permanente comparação, diabolização, mas pior: constantemente lembrar males passados para eventualmente justificar defeitos presentes. Há umas semanas na entrevista aos 3 jornais foi dita nesta matéria (empresários), em abstracto, muita coisa acertada. Uma das mais acertadas: incompreensão pela 'obrigatoriedade' em pagar-se comissões por todo e qualquer acto. A metáfora das laranjas é para esse efeito perfeita: se estamos a comprar jogadores temos de pagar comissões a que propósito? Ou na renovação de contratos? Comissões pagam-se quando se está a vender, não quando estamos a comprar. Isto é bom-senso e qualquer pessoa deverá perceber. Se são as 'regras do jogo' pois são regras erradas que não deveriam ser tidas como 'normais'. Agora pegar nisto para na praça pública (?) diabolizar empresários quando queiramos ou não, gostemos ou não, temos forçosamente de negociar com eles, é contraproducente e só serve um propósito: gestão de imagem. De que forma a diabolização de Pini Zahavi aproxima o Sporting da renovação com Tiago Ilori? Não aproxima, afasta.

    Quando são mensagens erradas atrás de mensagens erradas e passamos os dias nisto, a novela torna-se de facto enjoativa. As eleições já lá vão e como dizes cabe a quem lá está resolver problemas, fazer melhor que os anteriores.

    Não é preciso tanto falatório.

    Neste caso concreto dos 12 milhões: pega-se nisso para demonizar dirigentes anteriores quando para o Sporting essa discussão, tida nesses moldes, de pouco serve. Na «blogoesfera», outra esfera mencionada, serve para os parolos do costume cagarem mais sentenças. Mas nem aí vão à gestão desportiva. Agarram-se antes às 'sanguessugas', ao 'Judeu' (referência que esse infeliz do Leoninamente já fizera há uns dias a respeito de Zahavi, noutra mensagem), e claro: crime. De onde virão as certezas que os 12 milhões pagos em comissões nos últimos 2 anos obedeceram a um qualquer aproveitamento pessoal de dirigentes do Sporting? De lado nenhum. Mera conversa de parolos incendiários.

    ReplyDelete
  4. Albano Travassos10 June 2013 at 18:16

    A teoria do cheque e da vassoura revelou-se um verdadeiro fracasso, tanto nas aquisições como nas dispensas. Era mesmo necessário contratar 19 jogadores na 1º época? E 15 na segunda? Claro que não. Duque & Freitas entraram num jogo perigoso e arriscaram o que não tinham, comprando gato por lebre, pagando comissões de leão, na maioria das contratações. E claro, os empresários aproveitaram-se e encheram-se à grande, com este regabofe de entradas e saídas.

    ReplyDelete
  5. Infelizmente o Sporting anda nisso há demasiados anos, resultado de colocar-se nas mãos de outros aquilo que elas próprias (direcções) não tinham capacidade para fazer: gestão de plantéis.

    Em quase 20 anos só me lembro duma 'vassourada' de grosso modo bem feita: defeso que separou 1996/97 de 1997/98. Todas as outras, foram ano atrás de ano de completo acaso. Os resultados, para o Sporting, além dos desportivos, são o passivo que se conhece.

    Mas isto são problemas de gestão desportiva, comuns a Sporting, Benfica, FCP e tantos outros. No FCP como a taxa de acerto no recrutamento de futebolistas é normalmente boa, estes problemas ganham uma expressão menor.

    ReplyDelete
  6. Por muito que não se queira dizer, afinal a teoria do cheque e da vassoura serviu para quê senão para isto que está à vista: Negócios & comissões.

    A hipótese da simples incompetência.... enfim o Duque e o Freitas já andam nisto há uns aninhos...

    Quando se diz que é perigoso afrontar os empresários, qual é a alternativa? Continuar a amochar e pagar mais comissões? É que já não há dinheiro para...

    ReplyDelete
  7. Entretanto, novamente o Paulo Bento no seu melhor, instaurou uma moda, 2 jogos consecutivos com 2 guarda-redes no banco, e claro o André Martins na bancada.

    ReplyDelete
  8. Todos os dias vejo noticias nos jornais sobre o Sporting que me dá a ideia que só podem vir "sopradas" do interior do próprio clube. Parece que o interesse é preparar os sócios para o que ai vem e ganhar tempo. Estamos quase a meio de Junho e continuasse a escrever e falar do passado do clube. Do presente e do futuro é que não vejo nada resolvido, está tudo em "banho maria". É um facto que a anterior direcção cometeu imensos erros e é bom que todos saibamos isso, mas uma nova direcção tinha obrigação de ter uma outra capacidade tanto económica como executiva. Até agora o único acto concretizado de BC é a contratação de Jefferson, o que é pouquíssimo.

    ReplyDelete
  9. Anónimo (18:53), diz o 'A Bola':

    Estão a deixar o novo Conselho de Administração da SAD de boca aberta e que serão certamente alvo de estudo por parte da auditoria de gestão que foi prometida e será levada a cabo pela Direção presidida por Bruno de Carvalho. Os novos responsáveis pelo futebol e finanças da sociedade ficaram incrédulos.

    Eduardo Marques estava lá para ver a reacção incrédula dos responsáveis? É óbvio que se trata de informação plantada pelo Sporting. Mas isto os jornais não se interessam se está lá a direcção A, B ou C. É o normal 'jogo' entre clubes e imprensa, uns jogam-no melhor e outros pior. Esta direcção do Sporting, já se percebeu em poucos meses, joga-o em doses grandes e sempre em proveito próprio, em modos que favoreçam a sua imagem. Mas não é só com a imprensa. Fá-lo de igual modo com as redes sociais.

    A vocação para a instrumentalização e manipulação de opinião é enorme.

    ReplyDelete
  10. Tanto o Record como A Bola, davam a indicação que iria para a bancada...

    ReplyDelete
  11. Pini Zahavi, hebreu, israelita, judeu ou israelense?!
    ...
    http://leoninamente.blogspot.pt/2013/06/pini-zahavi-hebreu-israelita-judeu-ou.html

    ReplyDelete
  12. Anónimo, o grave é tratar-se de uma característica verdadeira. É isso que torna as palavras profundamente insultuosas: Pini Zahavi ser realmente Judeu. Usar um traço verdadeiro de uma pessoa para atacá-la, como os insultos de natureza racista de quem chama um preto, de preto, ou de quem diz a alguém que sofre de paralisia cerebral, olha o deficiente, ou a um perneta, então coxo? Compreende? O grave é pegar-se numa característica verdadeira sobre alguém para de forma pejorativa caracterizá-la (pessoa visada pela ofensa). Neste caso não se trata de racismo porque o Judaísmo não é uma raça mas anti-semitismo. Da mesma forma que os naturais de Israel são Israelitas e não Israelenses, como esse palerma escreve. Cumprimentos.

    ReplyDelete
  13. Por isso é que a banca não queria nenhuma auditoria ....

    e mais ainda se vai descobrir, tenho a certeza absoluta!

    ReplyDelete

Search This Blog