No que ao Sporting respeita: Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.
Ademais: Este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas.


10 de junho de 1956, Lisboa, e o Sporting Clube de Portugal inaugura o Estádio José Alvalade. Para tal, convidou até si um emblema que ficou para sempre associado à inauguração do estádio baptizado com o nome do fundador. Esse clube foi, como não poderia deixar de ser, o Club Regatas Vasco da Gama.

O 10 de Junho assinala dois acontecimentos, eternizados pela memória de uma nação: o falecimento de Luís Vaz de Camões em 1580 e a inauguração do Estádio José Alvalade em Lisboa, em 1956.

Hoje, e sempre, por Camões, aos Portugueses.

Verdes são os campos, quem presumir,
Senhora, de louvar-vos.

Podemos neste 10 de Junho imaginar o que seria deste país sem os verdes campos descritos, escritos, pintados por Luís Vaz de Camões. Podemos imaginar o que seria deste país sem o Estádio José Alvalade e o império que alberga, Sporting, baluarte de um património que ultrapassa séculos e percorre gerações. A sua abundância, Portugal, verdadeira e única riqueza que preserva, resume-se no espírito que este clube comunga com a sua nação, o mesmo fascínio que leva sportinguistas e Portugueses a todos os cantos do mundo, o mesmo fascínio que levou caravelas à Índia, ao Brasil, aos vértices profundos de África, a ousadia de quem realiza obra, de quem desbravou oceanos, mesclou povos e diversificou culturas, legado histórico dos «Descobrimentos» e diáspora cuja representação de variedade poderia, simplesmente, chamar-se ecletismo.

Em dia de Camões, de Portugal e das comunidades Portuguesas, damos os parabéns à sua mais importante fortaleza.
Fortaleza que é também a nossa.

Estádio José Alvalade, 1º Festival, 50$00. 10 de Junho, 1956.

(Primeiramente publicada a 10 de Junho de 2013.)

10 de Junho - Diáspora cuja representação de variedade poderia, simplesmente, chamar-se ecletismo.

Posted on

Sunday, 11 June 2017

3 Comments
  1. Cá Nesta Babilónia10 June 2013 at 21:59

    A inauguração aconteceu a 10 de Junho de 1956, perante cerca de 60 mil pessoas e com uma lotação sobrelotada, com muitos adeptos a serem impedidos de entrar por razões de segurança. Contou com a presença de mais de 3000 atletas que se perfilaram em campo formando a sigla SCP. Mais de 200 estandartes de instituições desportivas foram vistos a desfilar prestando homenagem ao Clube que oferecia estas novas condições ao desporto português.

    Um dos momentos mais emotivos da cerimónia, que foi presidida pelo Presidente da República Craveiro Lopes, foi a leitura por parte do jovem atleta Pedro de Almeida de uma mensagem oferecendo o Estádio à Nação Portuguesa. (Wikipédia)

    Magnífica referência ao poeta soldado. Magnífico post.

    ReplyDelete
  2. Obrigado pelo trecho. "Mais de 3000 atletas que se perfilaram em campo formando a sigla SCP. Mais de 200 estandartes de instituições desportivas foram vistos a desfilar prestando homenagem ao Clube que oferecia estas novas condições ao desporto português". Magnífico trecho, muito mais que o post.

    Só por curiosidade para quem não souber: um dos arquitectos que projectou a construção do estádio foi o sportinguista Anselmo Fernandez, nada mais nada menos que o treinador que 8 anos depois, em 1963/64, venceria com o seu Sporting a taça dos Vencedores das Taças. Foi um técnico pioneiro, o primeiro a utilizar filmes (vídeo) na preparação dos jogos, análise dos adversários.

    ReplyDelete
  3. Para sermos inteiramente justos é impossível falar de qualquer Instituição sem falar do seu tempo presente. Da sociedade, do país e do mundo. Do seu contexto. E a sociedade actual é um nojo, com o país e o mundo mergulhados num enorme lamaçal. E como não podia deixar de ser os clubes são sempre um reflexo do seu tempo. Um tempo sem valores, pleno de desinformação e sem abordar agora as principais razões, quase impossível para quem ainda se preocupa em marcar a diferença. Como outrora sempre caracterizou o SCP.

    O SCP hoje infelizmente também é isto:

    https://www.youtube.com/watch?v=MbyjgnWiigM&t=32s

    Um autêntico lixo!

    ReplyDelete

Search This Blog