Monday, 10 June 2013

10 de Junho - Diáspora cuja representação de variedade poderia, simplesmente, chamar-se ecletismo.


10 de junho de 1956, Lisboa, o Sporting Clube de Portugal inaugura o estádio José Alvalade, convidando até si um emblema Brasileiro que ficou para sempre associado à inauguração do estádio baptizado com o nome do fundador. Esse clube foi, como não poderia deixar de ser, o Club Regatas Vasco da Gama.
10 de Junho assinala dois acontecimentos, eternizados pela memória de uma nação: o falecimento de Luís Vaz de Camões em 1580 e a inauguração do Estádio José Alvalade em Lisboa, em 1956.

Hoje, e sempre, por Camões, aos Portugueses.

Verdes são os campos, quem presumir,
Senhora, de louvar-vos.

Podemos neste 10 de Junho imaginar o que seria deste país sem os verdes campos descritos, escritos, pintados por Luís Vaz de Camões. Podemos imaginar o que seria deste país sem o Estádio José Alvalade e o império que alberga, Sporting, baluarte de um património que ultrapassa séculos e percorre gerações. A sua abundância, Portugal, verdadeira e única riqueza que preserva, resume-se no espírito que este clube comunga com a sua nação, o mesmo fascínio que leva sportinguistas e Portugueses a todos os cantos do mundo, o mesmo fascínio que levou caravelas à Índia, ao Brasil, aos vértices profundos de África. A ousadia de quem realiza obra, de quem desbravou oceanos, mesclou povos e diversificou culturas, legado histórico dos «Descobrimentos» e diáspora cuja representação de variedade poderia, simplesmente, chamar-se ecletismo.

Em dia de Camões, de Portugal e das comunidades Portuguesas, damos os parabéns à sua mais importante fortaleza.
Fortaleza que é também a nossa.

Estádio José Alvalade, 1º Festival, 50$00. 10 de Junho, 1956.

2 comments:

  1. Cá Nesta Babilónia10 June 2013 at 21:59

    A inauguração aconteceu a 10 de Junho de 1956, perante cerca de 60 mil pessoas e com uma lotação sobrelotada, com muitos adeptos a serem impedidos de entrar por razões de segurança. Contou com a presença de mais de 3000 atletas que se perfilaram em campo formando a sigla SCP. Mais de 200 estandartes de instituições desportivas foram vistos a desfilar prestando homenagem ao Clube que oferecia estas novas condições ao desporto português.

    Um dos momentos mais emotivos da cerimónia, que foi presidida pelo Presidente da República Craveiro Lopes, foi a leitura por parte do jovem atleta Pedro de Almeida de uma mensagem oferecendo o Estádio à Nação Portuguesa. (Wikipédia)

    Magnífica referência ao poeta soldado. Magnífico post.

    ReplyDelete
  2. Obrigado pelo trecho. "Mais de 3000 atletas que se perfilaram em campo formando a sigla SCP. Mais de 200 estandartes de instituições desportivas foram vistos a desfilar prestando homenagem ao Clube que oferecia estas novas condições ao desporto português". Magnífico trecho, muito mais que o post.

    Só por curiosidade para quem não souber: um dos arquitectos que projectou a construção do estádio foi o sportinguista Anselmo Fernandez, nada mais nada menos que o treinador que 8 anos depois, em 1963/64, venceria com o seu Sporting a taça dos Vencedores das Taças. Foi um técnico pioneiro, o primeiro a utilizar filmes (vídeo) na preparação dos jogos, análise dos adversários.

    ReplyDelete