Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Produto de um clube descaracterizado que perdeu identidade, referências e cultura própria.

Monday, 25 March 2013

Com a permissão do autor - Lionheart, aqui.
«Ele tem de dizer alguma para satisfazer as massas, mas é pura demagogia. Os "notáveis" de que fala, tanto alinharam com a continuidade, como agora alinham com o novo poder. O que é que mudou? Mudou o estilo, mais nada. Este personagem é um produto de um clube descaracterizado, que perdeu identidade, referências e cultura própria. É o produto de um "projecto" Roquette que falhou muito neste aspecto, por ter acabado com um espaço uno do Sporting. Eu sei que a industrialização do futebol iria levar a que um espaço como Alcochete fosse imprescindível, mas ainda assim, se não tivessem havido erros de concepção graves no estádio teria sido possível realizar treinos semanais no estádio. Ao invés temos espaços comerciais vazios e decadentes, para os quais já nem há dinheiro para a manutenção. Por causa disso na "família" sportinguista foram uns para cada lado, como se um comesse na sala, outro no quarto, outro na cozinha, outro fora de casa, e só se vêem à entrada e à saída, no nosso caso no estádio, mas pouco têm em comum, porque nem sequer se dão.
Como é que os jovens têm primeiro contacto com o "sportinguismo" hoje em dia? Através das redes sociais, onde pontifica este indivíduo, o qual deturpa os factos à sua conveniência. Eu aprendi a ser sportinguista 'in loco'. Ia aos jogos claro, mas durante a semana ia assistir aos treinos do futebol e das modalidades, conhecia funcionários e seccionistas do clube e convivia com sócios mais velhos, com os quais aprendi muitas coisas sobre o Sporting. Hoje o típico apoiante do novo presidente não sabe nada sobre o clube, nem tem respeito pelas pessoas que fizeram dele um clube grande. Qual a diferença entre um sportinguista e um benfiquista hoje em dia? Nenhuma. Mas no meu tempo, anos 80 e 90, havia uma cultura sportinguista. Um cultura real, não virtual. Podíamos ganhar pouco, mas tínhamos a cara lavada. Hoje nem isso. Hoje o Sporting é um clube vulgar, com imensos cagões de alto a baixo. Tem felizmente nichos de excelência que são mérito dos seus funcionários e atletas, não dos seus sócios e adeptos.

Veremos quanto tempo se conseguem manter».

Estas palavras fazem especial sentido no contexto que viu aparecer, nos últimos dois dias, uma nova classe de «fiéis» que pretende confundir o Sporting Clube de Portugal com os seus dirigentes eleitos. Quaisquer que sejam / fossem. Sei bem que estamos numa fase de «Música no Coração», mas importaria manter presente que o Sporting Clube de Portugal não é uma mesquita. Definitivamente, não é uma mesquita onde cagões possam sugerir quem entra ou quem sai. Menos ridículo e mais acção, aconselha-se.

33 comentários:

Lionheart said...

É Manuel. Para mim, a pior "herança" que o projecto Roquette deixa não é a crise financeira, é a crise de valores. É um clube sem referências a todos os níveis, onde a grande maioria se "demitiu" do Sporting, porque se fartou do clube. Porque se fartou da conflitualidade e da disfuncionalidade do funcionamento interno do Sporting. Por isso, teve de avançar o José Couceiro, embora o perfil dele fosse mais adequado para a SAD apenas.

Agora vai-se deixar a actual direcção trabalhar. O futuro presidente que não tenha medo que ninguém lhe vai fazer o que ele fez aos outros. A última vez que aconteceu um cenário semelhante "vacinou" toda uma geração. Agora vai "vacinar" esta. Curiosamente alguns protagonistas que mesmo sem ter noção disso, estão lá duas vezes. A vida tem coisas "engraçadas".

Juba said...

This comment has been removed by a blog administrator.

Manuel Humberto said...

Lionheart, na meia dúzia de anos pré Roquette o clube já estava decadente. Sentia-se uma distância para os outros, como se de alguma forma tivéssemos menos 'hipóteses'. Se tanto a fase inicial do projecto Roquette revitalizou-o na medida em que o pretendeu modernizar. Refiro-me claro à fase de idealização porque depois na prática como dizes o produto - exceptuando Alcochete - não foi particularmente brilhante. O novo estádio nunca teve uma atmosfera chamemos-lhe boa, algo que a acção de PPC efectivamente melhorou, especialmente no interior e retoques especialmente magníficos como a porta 10-A estar novamente em uso. Mas é preciso fazer muito mais.

Crise de valores, evidentemente, que acompanha a crise de valores da sociedade que habitamos. Agora inadmissível é a existência de uma parece que nova-guarda do sportinguismo afecta ao Carvalho como se só quem fosse à bola com ele é digno do Sporting. Pouco digno foi ele e pouco dignos foram / são muitos dos seus apoiantes, e a não ser que o Carvalho se transfigure por completo nunca me irei rever na sua espécie de pessoa. Especialmente quando vêm com a retórica manhosa para quem nunca foi perdido nem achado no projecto Roquette, Cintrete ou de Godinho Lopes.

Mas mais, se deres uma volta "por aí", verás que não só endereçam a retórica manhosa a quem não é perdido nem achado no dirigismo do clube e nunca se relacionou (falo por mim) com qualquer dos seus poderes, facções, correntes, pessoas A, B o C, presenças em camarotes ou tribunas, como acusam (muitas vezes mal) outros recentemente associados a direcções do Sporting de "tachismo" ao mesmo tempo que hoje ou ontem se gabam / gabavam de fazer parte do "novo Sporting" porque estiveram lá na eleição e fizeram parte do processo, afectos à Mesa ou uma das listas, a contar votos, etc.

Quer dizer na sua perspectiva a associação de outros é tachismo. Mas a sua própria, já é voluntarismo ... brilhante.

Mas como dizes isto é uma consequência de gente pouco funcional, com evidentes limitações de entendimento onde muitas somadas umas às outras e a tantas outras (especialmente em Lisboa) num contexto de clube que na última vintena de anos se habitou a não ganhar, produz uma coisa "pequena" que não se sabe bem o que é. Eu não sei por exemplo se o Sporting é um clube de facções. Acho que se assemelha mais a um clube diminuto (ao tempo que já lá vai a conversa dos 3 milhões de adeptos) onde muita gente de facto demitiu-se.

Lionheart said...

Eu não "indesposto", estou muito indisposto. Não gosta do conteúdo, não venha cá. Simples.

Manuel Humberto said...

Lionheart desculpa lá teres tido de ler esse comentário.

Lionheart said...

Sim, a conversa dos 3 milhões, como a dos 6 milhões dos outros, não passa disso. É "marketing".

A crise de referências tem a ver com o facto de os dirigentes que mais importância tiveram no passado recente do clube, não poderem falar, porque estão desacreditados. Quando se chega a este ponto, há um esgotamento total numa instituição, sem que signifique que o que lhe sucede seja melhor. Não é. Por isso o Sporting está num hiato. O que vai surgir depois, não sei.

Hoje fiquei muito mal disposto com o que já se veícula. Se todos concordam que o Sporting tem de recorrer mais à formação e tem de subir a escada devagar para recuperar, só havia uma lista adequada para as actuais circunstâncias, que era a do José Couceiro. A outra conseguiu vender melhor a esperança, mas não passa disso. O dia 23 foi só uma catarse. Só espero que isto acabe depressa...

manuelim_s said...

O Sporting é muito mais do que meia-duzia de papagaios arrogantes, que julgam que o Sporting é um clube de golf!!

Manuel Humberto said...

Nesse caso arruma o taco, papagaio.
Ninguém aqui joga "golf".

manuelim_s said...

Quantos azia vai neste blog, meu Deus!!

Lionheart said...

Papagaio não, "terrorista"!

Juba said...

Aquele chama a este de papagaio, este chama aquele de "terrorista"...Quem será maior o maior retardado mental destes dois?

Ganhem juízo! O Sporting é o clube de todo aquele que se sente atraído a ele, que desenvolve profundos sentimentos pelo que representa, não um clube de ricos ou de pobres e muito menos de uma fracção de retardados superiores ou infereiores!

Juba

Verde CDV said...

O Sporting é de todos os sportinguistas e nunca deixou se o ser. Agora que dantes havia mais militancia é bem verdade.
A minha geração apanhou o Sporting pujante e em que a militancia se fazia todos os dias, porque passavam milhares de pessoas por alvalade todos os dias. E aos sábados e domingos era de manhã á noite com eventos desportivos em redor de Alvalade.
Isso perdeu-se e muito mais...

Lionheart said...

Juba, você nem percebe uma piada. E não é "fracção", é facção. Enfim.

O Severino nem sequer fez o pleno dos subscritores da sua lista (teve menos de 1000 votos). Um embuste.

Jahwork said...

Subscrevo este texto, como é óbvio.

Tristemente somos cada vez menos diferentes da diferença, que na infância, sentimos como diferença essencial.

O Sporting somos Nós; milhares de Nós, infelizmente cada ano com menos Unidade.

A História não se rescreve, nem pelos adversários nem pelos que têm o mesmo Amor.

Sporting Sempre, especialmente na adversidade; coisas simples.

Fiquem bem.

Manuel Humberto said...

Verde CDV, Jahwork, também por isso é importante não encaixar todos os golpes de gente mal-formada que denota muita capacidade para acusar, ofender, separar, dividir, achincalhar, especialmente agora, ou desde há 2 dias, e tudo isto para que no fim ainda se façam de vítimas.

E quer se queira ou não, Bruno de Carvalho tem responsabilidades na divisão que fomentou. A demagogia fá-lo apelar à "unidade" mas não passa de um saco vazio.

Esta eleição teve / tinha / encerrava uma oportunidade óptima para a partir de um quadro muito mau fechar-se uma ferida e dela sairmos mais fortes. Independentemente do resultado. Mas para isso seria precisa honestidade quando Bruno de Carvalho não a teve, porque não a tem. De Severino a José Couceiro passando pelo próprio, todas as alternativas marcariam felizmente em 2013 um corte com o passado que tantos (e bem) reclamaram. Mas Bruno de Carvalho optou pela falta de verdade e pela propagação de uma mensagem falsa com o único intuito de ver-se eleito.

De igual modo, muitos dos seus apoiantes.

Verde CDV said...

Manuel Humberto,
O poder é efemero, porque os mesmos "radicais" que o colocaram no poder serão os mesmos a destitui-lo quando o futebol não carburar.
Porque a visão minimalista desses sportinguistas não alcança muito mais longe.
As gerações de 60/70 viveram outro Sporting e aprenderam a percber o que significam as siglas S.C.P e o que arrasta de história centenária atrás de si.
Esta juventude tem muito sangue na guelra, mas não comprende bem o que significa o Sporting.
Podendo não concordar a 100%, com as palavras do Lionherat, concordo em 90% seguramente.

Verde CDV said...

Já agora uma pergunta para o Lionheart.
É o mesmo Lionheart que comentava no Sangue Leonino quando cheguei a ser Editor nesse blogue.
Há alguns anos que ando aqui na blogosfera, mas tive um interregno de 3/4 anos depois da eleiçõs do JEB.
A desilusão tomou conta de mim e afastei-me, voltei há uns meses e verifico que pouca coisa mudou na blogosfera.
São poucos os que pensam pela sua propria cabeça e que ousam escrever o que pensam, mesmo que incomode alguns.
Poucas são as excepções e a blogosfera leonina está mais pobre, mesmo tendo muito mais blogues.
Mas tenho na lembrança um Lionheart que comentava por essa altura, pelo menos o nick era o mesmo.

Lionheart said...

Verde cdv, creio que não era eu, porque raramente lia o Sangue Leonino. Já lá postei uma vez ou outra, mas muito espaçadamente. Só leio uns três ou quatro blogues do Sporting todos os dias, incluindo o Sporting Autêntico. Não tenho muito tempo e porque também não me interessa a linha "editorial" da maioria.

HY said...

Peço a vossa permissão para discordar educadamente (se acharem possível) do teor deste post e da maioria dos comentários. Não tenho qualquer paixão por BdC, tenho até mais simpatia pessoal pelo JPC (ou quero ter), mas quer-me parecer que a mudança era inevitável. Pode sair bem ou não, é como todos os movimentos sociais de (pretendida) rotura com passados não muito recomendáveis. Resumir isto a falta de cultura, perda de identidade, ausência de valores... a que se estão a referir? A vender um activo indiscutível do clube para pagar salários en atraso dois dias antes das eleições? Às figuras ridículas dos dirigentes anteriores a pular e a fazer palhaçadas como miúdos de 5 anos? às gloriosas direcções que inbcluiam com arguidos no seu seio? Ou ao tempo em que o Peyroteo (o outro) punha o Szabo fora do táxi por lhe perguntar se queria casar-se depressa por ter mandado o nabo às couves??? Posso saber que feitos glosriosos fizeram tão nobres escribas em favor do Sporting?O Sporting não é propriedade privada dos clientes da casa de chá mais selecta da cidade, caso não soubessem. Eu também não vou muito à bola com muitas coisas do BdC...mas a situação era insustentável e a mudança inevitável. Que tal, enquanto bons sportinguistas (suponho que se prezam de o ser)conceder o benefício da dúvida en vez de desencarem nos sócios que votaram pela mudança? Serão "adeptos de baixo nível" (esperamos orientações superiores sobre como elevar-lhes o nível, por favor), mas são uma boa parte (senão a maioria) do Sporting. Pelo menos tenham a diginidade de não fazer o que acusavam os BdCistas de terem feito (e em boa parte com razão, diga-se). Penso que é assim que os verdadeiros Sportinguistas devem proceder.

Manuel Humberto said...

HY, parabéns pela reprodução do hino.
Explique-me (se achar possível) o seguinte.

1) Que tem José Couceiro a ver com isto? :
Vender um activo indiscutível do clube para pagar salários en atraso dois dias antes das eleições? Às figuras ridículas dos dirigentes anteriores a pular e a fazer palhaçadas como miúdos de 5 anos? Às gloriosas direcções que incluíam com arguidos no seu seio? Ou ao tempo em que o Peyroteo (o outro) punha o Szabo fora do táxi por lhe perguntar se queria casar-se depressa por ter mandado o nabo às couves???

2) Que tenho eu ou qualquer dos comentadores a que se referiu a ver com isto? :
O Sporting não é propriedade privada dos clientes da casa de chá mais selecta da cidade, caso não soubessem.

3) Dado isto, serão "adeptos de baixo nível" (esperamos orientações superiores sobre como elevar-lhes o nível, por favor), mas são uma boa parte (senão a maioria) do Sporting, adiante-me por favor uma descrição melhor para quem no dia das eleições e nos dias seguintes, escreve isto:

~ Humberto até deves estar assado nessa peida!!! lampião de merda!!!! Agora vais fazer o que criticavas que fizessem, não é meu porco!!! Acabou-se as borlas para os filhos da puta como tu! - Jorge Lopes

~ Mas que grande azia, lol

~ Humberto doi muito? Da proxima vez não ponhas areia na vaselina!!! Lampião!!!

~ Ui a azia que vai para aqui! Calma aziados, calma!

~ Se queres estar neste barco, é para ajudares a remar. De contrário não és necessário - Rui Coelho

~ Daqui a umas horas vais engolir muitos sapos, metes a propaganda barata no saco e vais para outras paragens.


Hy, que chame esta gente de sportinguistas, presuma que são uma boa parte (senão a maioria) do Sporting, e que o faça ao mesmo tempo que menciona "dignidade", meu caro, isso diz bastante de si. Veja que nem por um momento me referi ao seu (deles) sportinguismo. São básicos e gente limitada sem entendimento das coisas. O HY por exemplo, julgando pelo seu comentário, tem também um entendimento fraco do assunto, mas nem por isso o chamaria de básico. As pessoas são só obrigadas a dar aquilo que têm. E o seu entendimento é tão disforme que chamando (eu) aquela gente de "básicos", o caro interpreta como se estivesse (eu) a estabelecer um qualquer padrão para "orientações superiores" de comportamento ou como se estivesse (eu) a afirmar-me de um "nível superior".

Esclareça-me por favor (se achar possível).

José Duarte said...

Devo dizer que acho muito interessante e bonito o "namoro" (de ideias) entre o Manuel e o lionheart. Têm a minha bênção (não que ela fosse necessária), porque acho que ficam lindamente um com o outro. Não em termos de complemento, mas sim em termos de adição.

Pois é... Nos velhos tempos é que era bom, esta "malta nova" não presta para nada, é tudo gente rasca, nem sequer sabem o que é o Sporting Clube de Portugal. Antigamente é que era bom.

Pois é... Mas quem é que educou esta geração da "malta nova", quem é que lhes ensinou o que é o Sporting ? Ups...

O Sporting que temos hoje em dia, é o Sporting que merecemos e seria impossível ter outro diferente, porque as nossas acções que já foram feitas (e não podem ser alteradas) nos levaram até aqui.

Se o "casalinho" não se sente bem com este Sporting, é a vida... façam o que qualquer sócio pode fazer, participem activamente na vida do clube, votem nas Assembleias, peçam a palavra nas Assembleias, etc.
Tentem mudar o que acham que está errado.

Porque na verdade, foi esta geração de "malta nova", esta geração "rasca", que meteu as mãos à obra e foi capaz de fazer algo que nunca tinha sido feito (e sim foram mesmo eles, dois miúdos de cerca de 22 anos) ... reunir assinaturas e marcar uma AGE para acabar com a palhaçada que (principalmente) as gerações anteriores fizeram o "favor" de instalar no clube. (Com isto não quero dizer, que aqui o "casalinho" tenha tido culpa disso... porque na verdade todos nós temos culpa, mais que não seja, por inacção.)

Nenhuma geração é melhor que a outra (seguinte ou anterior), apenas são diferentes.

SL

Manuel Humberto said...

José Duarte, cada um contribui como quer, sabe, e pode.
Eu não conheço aquilo que o José faz em relação ao Sporting. Quer mostrar?, para que eu passe a conhecer e dê importância às suas recomendações?

José Duarte said...

Então mas o Manuel quer já passar para a fase de "medição de pilas" ?

Isso é mau sinal.
Eu pensei que esse assunto fosse "lá mais para a frente", para uma altura em que os argumentos começassem a escassear.

É que eu também não faço ideia do que é que o Manuel já fez de bem ou mal para o Sporting, não faço ideia das suas contribuições, e sinceramente não me interessam, porque não é isso que está em questão e eu não vejo as opiniões como válidas ou erradas pelo "nível" de Sportinguismo que alguém diz ter... e o que vale é que isto é "conversa virtual" e cada um pode dizer aquilo que bem entender, porque na verdade não nos conhecemos pessoalmente.

Verde CDV said...

Lionheart,
Obrigado pela informação.
Eu também não vou a todos os blogues. E comento com mais frequência no A Norte e uma vez ou outra noutro.

Verde CDV said...

A esta geração de "malta nova" chamar-lhe-ia os "eternos insatisfeitos".
Foram eles que ajudaram a eleger o Bruno de Carvalho e serão os mesmos que lhe apontarão a porta da rua, quando o futebol não carburar.
É esta geração que não tem paciencia e não compreende certos e determinados caminhos que o nosso futebol já tentou percorrer e que foram imterrompidos porque o SCP não podia almejar somente aquilo; quando se percebia perfeitamente, que aquilo era o melhor possível para a altura e era muito bom naquelas circunstancias.
O Sporting mais uma vez abortou o seu caminho por pressões exteriores.
Talvez os mesmos que não deixaram alguns dos jovens valores do futebol leonino singrar, se bem que aqui tenhamos de dividir o mal pelas aldeias.
Enfim...
As pressões são mais que muitas e os lideres demasiado fracos para as enfrentar.

Manuel Humberto said...

José Duarte, quem veio aqui e escreveu? :

Se o "casalinho" não se sente bem com este Sporting, é a vida... façam o que qualquer sócio pode fazer, participem activamente na vida do clube, votem nas Assembleias, peçam a palavra nas Assembleias, etc.
Tentem mudar o que acham que está errado
.

Você é meramente estúpido?
(por favor não se ofenda, é uma pergunta legítima)

Verde CDV,
O Sporting nunca explorou convenientemente os melhores caminhos. Dias da Cunha / José Peseiro foram a melhor dupa que o Sporting conheceu nos últimos 20 anos, já que de resto tivemos ora técnicos bons mas dirigentes insuficientes, ou dirigentes (na SAD) bons, mas técnicos que eram entraves à capacidade de evoluirmos. Calculo ou depreeendo que quando refira "caminhos interrompidos" tenha em mente Filipe Soares Franco mas nessa fase ficámos muito longe do melhor possível. Paulo Bento tinha uma influência desmedida na estrutura e muitas das suas opções prejudicaram severamente o Sporting. Não sei se combinadas com dirigentes ou da sua exclusiva autoria. Em termos de vestígios a ideia que fica é a de Nani, Veloso, Pereirinha, Yannick, Carriço, Adrien e outros, e a ideia que fica é a de um misto de gestão equilibrada com relativo sucesso desportivo. Todavia, as decisões erradas foram em muito maior número que as certas. Claro, não foi (Soares Franco / Paulo Bento) tão mau quanto outros, nem pouco mais ou menos, mas ficou muito aquém do que deveria. E mais uma vez não penso em títulos, mas na qualidade das decisões.
A gestão dos plantéis nesses 3 / 4 anos foi muito má.
O trabalho técnico do treinador, nunca foi bom.
Um abraço.

HY said...

Gostaria que me elucidasse sobre o hino a que se refere. Sou pouco dado a hinos, excepto o do Sporting (o da minha geração começava com o relato do Artur Agostinho, mas não deve ser a isso que se refere)...será que tem dificuldade em imaginar que alguém possa discordar de si sem ser por encomenda?

1) Quem disse que JC tinha algo a ver com isso? Se se preocupasse menos em acusar-me de falta de entendimento e  mais em ler, entenderia (não creio que lhe falte o entendimento) que me referia à invocação no post de uma pretensa cultura, identidade, etc sportinguista que tornaria impossível votar em BdC (isso é coisa de básicos). E dou-lhe alguns exemplos para tentar perceber de que se trata - é que não vi nesta corrente de opiniadores semelhantes críticas a certos factos inomináveis que se passaram há pouco e que me parecem extremamente graves e incompatíveis com qualquer noção de identidade sportinguista... As referência ao JC, como seguramente compreendeu, estão noutro plano, apenas para lhe tentar explicar que não sou fanático de qualquer BdC ou seja de quem for, simpatizo até mais à partida com o JC ( embora, perdoar-me-á a estupidez, ache que ele não encarnou um verdadeiro projecto de Presidente do Sporting, mas sim o de alguém que poderia ser um excelente director do futebol de um Presidente que não seria ele, e isso acabou por lhe ser fatal), mas tento compreender a necessidade que a maioria sentiu da rotura e não demonizo quem pretende protagonizá-la (ou dar a entender que a representa), nem trato de ignorantes quem decidiu seguir essa via...

Manuel Humberto said...

HY, nunca tive e não tenho quaisquer problemas com quem discorda comigo: algumas das pessoas em quem mais confio são gente com quem frequentemente divirjo em matéria de substância.

A 2ª parte do seu comentário não foi publicada por exceder o nº de caracteres (imagino pelo menos ser essa a razão). Como recebo-os no meu e-mail li-o e tenho-o disponível. Quer que o envie (para si) para que possa dividi-lo em 2, republicá-lo, e podermos discutir o que lá está?

Manuel Humberto said...

Sobre o que disse nessa parcela o hino é justificar uma opção com a diabolização de outra, associando-a a males passados. É uma mentira. O hino é esse e foi isso que fez. E foi também essa a conduta de Bruno de Carvalho e foi isso que fizeram a maioria dos seus apoiantes.

Se não era a sua (HY) intenção, exprima-se melhor.
O que o caro escreveu foi o seguinte:

Pode sair bem ou não, é como todos os movimentos sociais de (pretendida) rotura com passados não muito recomendáveis. Resumir isto a falta de cultura, perda de identidade, ausência de valores... a que se estão a referir? A vender um activo indiscutível do clube para pagar salários em atraso dois dias antes das eleições? Às figuras ridículas dos dirigentes anteriores a pular e a fazer palhaçadas como miúdos de 5 anos? Às gloriosas direcções que incluíam com arguidos no seu seio? Ou ao tempo em que o Peyroteo (o outro) punha o Szabo fora do táxi por lhe perguntar se queria casar-se depressa por ter mandado o nabo às couves???

Quanto à acusação de que não viu nesta corrente de opinadores semelhantes críticas a certos factos "inomináveis" (calculo que seja pejorativo, e se for, subscrevo) que se passaram há pouco e que me parecem extremamente graves e incompatíveis com qualquer noção de identidade sportinguista ...

... HY, bateu na porta errada. E o "vosso" (perdoe-me a generalização) mal é esse. Vêem tudo com base no nós, eles, 8, 80, preto, branco, óptimo, medíocre. Ou o HY por acaso entenderá que uma crítica a Luís Godinho Lopes e ao seu trabalho só é validada pelo voto em Bruno de Carvalho? Mostre-me por favor quais foram as decisões / escolhas / opções profundamente negativas da anterior direcção que deixei passar em claro? Quais foram?

José Duarte said...

Manuel Humberto,

não me considero meramente estúpido, mas isso é a minha avaliação... a sua poderá ser diferente, porque já percebi que você tem uma capacidade "especial" para analisar as pessoas, já que é tão rápido a pôr rótulos e a colocar adjectivos. Talvez eu também seja "básico" ou "reles"... terei que eu próprio descobrir mais acerca de mim.

O que considero, é que, o Manuel já meteu os pés pelas mãos, porque aquilo que eu disse tem toda a lógica e não tem que estar dependente da "obra" que eu tenha feito ou não ao serviço do clube... O que não tem lógica é que o Manuel queira considerar as opiniões como importantes ou não, apenas pela participação que alguém tenha tido na vida do clube.

Mas para o devido esclarecimento... sou um "mero" sócio com Gamebox e que participa nas Assembleias sempre que a vida lhe permite.
Isso faz da minha opinião mais ou menos válida ?
Mais ou menos importante ?

E o Manuel... o que já deu ao clube ? Qual é a sua "obra" em prol do Sporting ?
Sendo assim também gostaria de saber.

E volto a fazer o mesmo "pedido", a si e a todos os sócios:
Façam o que qualquer sócio pode fazer, participem activamente na vida do clube, votem nas Assembleias, peçam a palavra nas Assembleias, etc.
Tentem mudar o que acham que está errado... mão se fiquem pelas palavras de "Internet", em blogues ou noutras plataformas.

SL

Manuel Humberto said...

José Duarte, não considero nada. Peguei na sua deixa e devolvi-lhe o argumento. Quero cá saber do que você faz ou não faz. Entenda que foi o José Duarte quem aconselhou "o casalinho" a participar em Assembleias Gerais. O Sporting tem 1 milhão e umas poucas centenas de mil adeptos. Nesse universo todo há muita gente que nunca meteu os pés numa AG do clube e faz mais pelo Sporting do que os 50% de reformados ou jovens desocupados que lá vão. 50% é estimativa minha, baseada em nada, por isso não se preocupe em rebater.

Quanto a si, julgando pelos comentários, trata-se definitivamente de um indivíduo básico, mais básico que uns, menos básico que outros, e sim a percepção é minha. Quanto ao reles talvez também seja, mas isso porventura é defeito meu já que não estou habituado a trocar impressões sobre o Sporting com gente que traz para cima da mesa insinuações / conversas homossexuais. É a minha leitura. Divergirá certamente da sua mas sobre isso nada a fazer.

HY said...

Precisamente porque me apercebi do problema do limite de caracteres, tentei publicar dois posts separados, mas aparentemente não funcionou. Se quiser, e sem pretender eternizar a discussão, agradeço publicação. Pelo menos, ficam os argumentos publicamente expressos.
Obrigado

Manuel Humberto said...

HY, fá-lo-ei, sem alterar uma vírgula do comentário.

Post a Comment