No que ao Sporting respeita: Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
Ademais: Este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas.

Demagogia - discurso ou acção que visa manipular as paixões e os sentimentos do eleitorado para conquista fácil de poder. Quase toda a gente alcançou o fundo nas palavras de José Couceiro quando se referiu à convocação de uma assembleia-geral pelos sócios do Sporting Clube de Portugal, tal como prevista nos estatutos, implicitamente referindo-se às consequências do abuso que o mau uso da ferramenta tem ou pode ter na vida do clube. Escrevi-o há uns meses:

Os estatutos antecipam, bem, uma janela soberana para que numa situação limite, marcada por um contexto especialmente grave / danoso / contrário às normas / ilícito, os associados possam com justa causa destituir uma direcção. Trata-se de uma garantia, não uma ressalva. É um instrumento singular e anormal, não um meio para atingir um fim relacionado quer a uma guerra de poder ou à avaliação de conteúdo que fazemos da actuação de uma direcção, positiva ou negativa. Como sportinguista, adepto, sócio, fazendo ao mesmo tempo a minha avaliação e perspectivando o que daqui até ao próximo eleitoral pode suceder, concluo que este elenco directivo deve demitir-se. Todavia, não obstante ser este o meu entendimento, não concebo que o conselho directivo possa ver-se afastado das suas funções pela força de uma ferramenta desta natureza. Não foi o intuito da sua criação, tratando-se de um acto ou instrumento estatutário que se mal usado terá repercussões negativas que irão, no tempo, além desta direcção, além das suas funções, errática actuação, avaliação que dela fazemos, pequeninas grandes mentiras que utiliza para defender a actuação errática, ou chantagem retórica. Estaria aberto um precedente grave.

Concorde-se ou não era este o pano de fundo e embora quase todos tivessem percebido, alguns garotos e o Bancada de Leão, com espuma na boca, correram para o computador e prontamente anunciaram ou sugeriram ao mundo: «Caia o Carmo e a Trindade, José Couceiro entende que os estatutos estão errados e não deverão dar aos sócios o poder de evocar uma reunião em assembleia-geral». Acha mesmo que foi isso o que José Couceiro disse?

Anteontem vi e escutei atentamente o discurso de 50 minutos de Bruno de Carvalho no núcleo sportinguista de Mafra.

«Queremos perceber como passámos de um passivo de 40 milhões para 400 milhões. Isto é que é aventureirismo, eles é que são os aventureiros».

Quem escutar concordará, eu concordo, e concordando tomamos como adquirido que quem discursa não é aventureiro, embora não demonstre o porquê de não ser o próprio um aventureiro. Dizer que os outros foram e falar de outros não deveria chegar. Mas a mensagem passa porque sabe ser aquilo que as pessoas querem ouvir. Bruno de Carvalho mais não é do que aconchego a gente fraca e compreensivelmente desesperada por uma liderança, dada a mediocridade que temos vivido. Limita-se a apontar os erros dos outros: como eles são aventureiros, eu não sou e serei jamais um aventureiro (só porque diz que os outros não o são?).

José Couceiro não apresentou lista para o Conselho Leonino. Facto.

Nas palavras de Bruno de Carvalho, «pura e simplesmente (José Couceiro) vir para umas eleições e dizer extinga-se o Conselho Leonino, e com isto o que estão a dizer (José Couceiro) é que todas as pessoas, todas sem excepção, as centenas de pessoas que já passaram no Conselho Leonino, são todas medíocres, maus sportinguistas e hipócritas. É isso que significa extinguir um órgão. É dizer que não presta. Eu (Bruno de Carvalho) não consigo ter esse desrespeito para com os sócios do Sporting Clube de Portugal (versando sobre o Conselho Leonino ...) ... eu (Bruno de Carvalho) enfrento os problemas e digo quais são as soluções que tenho. Eu não digo mal das pessoas só porque acho que os órgãos não estão bem».

José Couceiro não disse mal de ninguém.
Limitou-se a não apresentar lista para o Conselho Leonino.

Bruno de Carvalho é, tal como referi em Novembro passado, sem prejuízo para vencedores e derrotados (termos feios), um indivíduo que exerceu um acto de coragem ao avançar para uma candidatura. Não obstante, faz discursos infantis, porque tem uma mente profundamente oca, discursando para pessoas emocionalmente desfeitas. Guardo no entanto uma certeza: para alguns alienados que o apoiam, Bruno de Carvalho não precisa de dar-se ao trabalho de discursos de 50 minutos. Não precisaria de cansar-se tanto, bastar-lhe-ia aparecer, quando este universo reduzido de pessoas é insignificante. Bruno de Carvalho a ser eleito, sê-lo-á com os votos da generalidade (maioria) dos sócios do Sporting com as quotas em dia. E os sócios do Sporting com as quotas em dia, a maioria, não é acéfala. Deixar-se-á, ou não, enganar, mas não é acéfala. Está tudo por isso nas mãos de gente normalizada que ao contrário de Bruno de Carvalho não adquire independência financeira aos 35 anos de idade para andar a proclamar-se nos discursos como "povo", falando ao "povo" do Sporting, evocando-se "levantamentos populares" enquanto assina papéis na fundação a que preside. Bruno de Carvalho  é um demagogo e será de uma completa loucura deixar o Sporting Clube de Portugal nas mãos deste vazio.

Ao lado temos finalmente uma alternativa que não se proclamando como perfeita é real e verdadeiramente diferente (ruptura) do que até aqui conhecemos. Andamos ao sabor de vazios não há 15 mas há mais de 30 anos. Quem desejar cortar a direito não vote por favor nisto: sairemos felizmente de uma mediocridade, não entremos por favor noutra.

À medida de apelos que Bruno de Carvalho tanto gosta: pelo amor ao Sporting.
A sério, gente, pelo amor ao Sporting: chega de más escolhas.

Pelo amor ao Sporting: chega de más escolhas.

Posted on

Friday, 15 March 2013

18 Comments
  1. O José Couceiro não apresenta uma lista ao Conselho Leonino porque pretende extingui-lo, por considerar que este órgão já não faz sentido, é uma feira de vaidades e contribui para polémicas inúteis, induzindo instabilidade no Sporting. Concordo plenamente. E na linha desse pensamento não apresentou lista (apesar do Paiva dos Santos se ter tentado pendurar, mas não teve receptividade nenhuma).

    Sobre o passivo Manuel, temos de ter muito cuidado como estamos só a enfatizar os aspectos negativos. A situação é extremamente grave (só o que se conhece...) e a credibilidade do Sporting está muito afectada. Mas quanto mais os sportinguistas falam em falência e em BPN do futebol, pior fica a imagem do Sporting no mercado. E isso é PÉSSIMO para todos. De certeza que o que houver a apurar será apurado e agir-se-á em conformidade. Mas primeiro é preciso recuperar a credibilidade do clube e estar na certeza dos factos.

    Isto é como o país. Portugal só pôde pedir mais tempo para pagar a dívida e tal só foi anuido, depois de demonstrar que queria pagar e não conseguiu fazer melhor. Se começasse numa caloteiro não levava nada.

    ReplyDelete
  2. Caro Manuel Humberto

    Comecei a seguir este blog por causa de um post em homenagem ao Pedro Barbosa. A admiração que ambos partilhamos por esse génio, quantas vezes incompreendido, e a forma como o conseguiu exprimir - sem dúvida, soberba - fizeram-me adicionar esta pagina ao meu feed reader. Pareceu-me ser uma pessoa inteligente.

    E é. Mas, em matéria de eleições, tem sido de uma facciosidade a toda a prova. E está no seu direito de o ser, a página é sua, o senhor exprime as opiniões que bem entende da forma que mais lhe apraz. Mas não posso deixar de, enquanto apoiante de BdC que não se revê nos "meninos" ou nos "copos de leite", deixar aqui algumas notas.

    Como Saramago disse há uns anos, "a democracia resume-se a destituir um governo do qual não gostamos para eleger um do qual possamos vir a gostar". Inatacável. Nunca sabemos o que as pessoas vão fazer quando chegarem ao poder.

    Quanto a BdC, o caro Manuel Humberto demonstra isso na perfeição. Quanto a Couceiro, vou tentar dar exemplos. Critica a gestão desportiva. Bem. Que modelo alternativo propoe, alem do chavão "apostar na formação" e no vago "reduzir orçamento e fazer mais com menos"?

    Diz que BdC se diz do povo mesmo tendo alcançado a independencia financeira aos 35 anos. Nao devia ser isso um bom indicador? Uma pessoa empreendedora, com essa prova de sucesso (pq por muito que se diga que faliu empresas, há 0 indicios disso - uma mentira muitas vezes repetida nao se torna verdade...), não é, teoricamente, mais apta a liderar uma organização do que uma pessoa que fracassou em todo o lado, excepçao feita ao setubal e no Sporting em 2011, como treinador? É que a diferença é significativa - de um lado, temos um caso de sucesso, do outro, um caso de (quase completo) fracasso. Porque escolher este em vez de aquele?

    Tudo bem que não concordemos sobre os candidatos. Não serão génios ao nível de Barbosa, logo, não tão consensuais. Mas não podia deixar de lhe fazer esta crítica - a campanha que faz por Couceiro é a mesma que critica a BdC. Diz que este é mau, sem dizer porque o outro é bom.

    SL

    ReplyDelete
  3. Caro GC, não sinto orgulho por escrever o que escrevi sobre Bruno de Carvalho, a quem declarei apoio há 2 anos. Sinto necessidade, porque não passa daquilo. Veja o vídeo, é "eles", "eles", "eles", quando ele não disputará nenhuma eleição com "eles". É uma mera tentativa (bem sucedida) de preencher um vazio emocional recorrendo (aqui sim) à desonestidade de associar outro candidato a "eles", quando o outro candidato é demasiado pragmático para não incorrer na mesma retórica desonesta sobre Bruno de Carvalho.

    Eu vejo isto e sinto então a necessidade de apontá-lo.

    Nem meto todos no mesmo pacote. Ao contrário: a minoria de acéfalos - que o são - não precisa de argumentos e discursos. Agora estes discursos - que eu gosto de ouvir, e assumo-o - enganarão muita gente, porque não estamos a votar para um concurso de simpatia e oralidade. Só isso. E para quem tanto fala mas não é capaz de enunciar 1 única, 1 que seja, solução, fica tudo dito, porque não é a conversa do "eles" que corrigirá o caminho. Ele não diz o que fará porque nem ele (imagino) sabe o que fará. Sabe o que quer. É como eu, um adepto. Mas é só isso.

    E ele é tão bem sucedido que as pessoas realmente vêem José Couceiro como o "eles". Isto é desonesto, concorda? Tem outro nome que não seja desonestidade?

    ReplyDelete
  4. A interpretação que ele (Bruno de Carvalho) faz das acções e declarações de José Couceiro: acha que é de uma pessoa honesta? Vi também o discurso no núcleo salvo erro de Coimbra: desde a colagem a João Rocha dizendo "vim aqui porque neste dia era o que João Rocha quereria" à insinuação barata e pequenina de que José Couceiro por ter treinado o Alverca e o FCP não passa de um profissional e não sente o Sporting como ele (Bruno de Carvalho), acha que uma pessoa honesta fá-lo-ia versando sobre outra assim com tanta ligeireza?

    GC, o timbre é de facto regular e sugere vitimização. Mas isso é nada. Interessa sim aquilo que está a dizer.

    ReplyDelete
  5. Concordo.
    "Mais vale um sim tardio do que um não vazio."

    ReplyDelete
  6. Vou copiar o que já escrevi noutro lado:

    Couceiro teve uma prestação horrível ontem na«TV do jornal abola. E teve essa prestação detestável pelo seguinte:

    (i) foi honesto;

    (ii) revelou conhecimento dos dossiers;

    (iii)não fez promessas que não podia cumprir;

    (iv) foi coerente com posições passadas;

    (v) admitiu cenários como possíveis ou merecedores de estudo ainda que contra a opinião global ou o interesse ideal mas a favor de um eventual interesse do SCP

    O sacana do José Couceiro esteve tão mal ontem pelo que disse acima e muito mais que até chegou ao cumulo de parecer ter os interesses do Sporting acima dos seus (lol).

    Disse que era um foco de instabilidade e não representativo dos sócios do clube ser possível convocar AG com apenas mil votos. Hoje "afinal" disse que era mau os sócios poderem convocar AG.

    Disse que o sintético tinha de ser visto como uma possibilidade a estudar atendendo aos problemas crónicos do relvado de Alvalade. Hoje "afinal" disse que ia trocar o relvado.

    Disse que quando se pensou em Odivelas a venda da Academia era uma possibilidade mas que isso hoje não está em cima da mesa. Acrescentou que tudo está em cima da mesa desde que salvaguardando o interesse do clube. Hoje "afinal" vai vender a Academia.

    Disse que a maioria do capital da SAD ser do Sporting ou de outro não o assusta pois há sempre salvaguardas que podem ser estabelecidas com o comprador. Afirmou ser algo a analisar e negociar tendo sempre como salvaguarda a posição do SCP como Clube e a sua posição na SAD na gestão desportiva e numa eventual recompra. Hoje "afinal" quer vender a SAD.

    A besta do Couceiro é, no fundo, um malandro, um aventureiro que quer usurpar a SAD do Sporting e pôr os jogadores a jogar num pelado. Cuidado com ele, cuidado com ele...

    ReplyDelete
  7. Manuel Humberto,

    Tens sempre a possibilidade de não ler o que se escreve nos outros blogues que não gostas, e já agora, de não insultares e achares que és um ser superior.

    Obrigado.

    ReplyDelete
  8. Bancada de Leão, está corrigido, bem como corrigidas ficaram as "ofensas" ou palavras feias que visavam o candidato.

    ReplyDelete
  9. Manuel Humberto,

    Não querendo entrar por (profundas) críticas, sejam elas de que mote forem, entras por um tipo de discurso que estará longe de ser cordato. Há muita maneira de dizer as coisas sem entrar por adjectivações tão cáusticas. Afinal, somos todos pelo mesmo (...) ou não?!

    Se condena o fanatismo extremista de uma das barricadas não devias tu também não transparecer tal ideia, do lado oposto? Discutam-se os temas... sem eleitoralismos bacocos.

    Abraço...

    ReplyDelete
  10. Tem razão Mauro Silva, pelo que diz e pelo que disse GC. E vós apenas. Eu próprio não me revi ao passo que escrevia as palavras. Fi-lo porque senti necessidade.

    Mas já está corrigido.

    ReplyDelete
  11. Há alguns dias atrás, num dos post's , Manuel Humberto perguntava-se o seguinte: onde estão os apoiantes normalizados de Bruno de Carvalho? É que não vejo nenhum. Não é exagero, nestes meios não vejo um único. Porquê?

    Acha a sua postura melhora que a de Bruno de Carvalho? Enxovalhando e menosprezando todo aquele que aqui deixa um voto de confiança diferente do seu? E isto embora venham aqui pessoas que o trtam com respeito e consideração. As suas palavras também se destinam a "eles", "eles" e "eles" quando lhe faltam os argumentos. É que ver só com um olho o torna cego em certos anglos de visão!

    Só encontro uma razão para compreender o que aqui aparece escrito: o teu blog foi comprado junto com o blog "A Norte de Alvalade/leão revisor", já que o "Fonte Segura/leão revisor" há muito que pertence à continuidade tal como "A bancada nascente".

    MdS

    ReplyDelete
  12. Ah desculpe, são meras suposições minhas...tal como as suas sobre BdC!

    Mas no reino animal há sempre um ser superior!

    Que pena caro Manuel Humberto, que pena deixar-se levar pelas emoções...mas queixa-se de BdC pelas mesmas razões.

    SL
    MdS

    ReplyDelete
  13. Continua a pancada com os blogues da continuidade. Não lhes basta o cúbiculo do Paulinho, o que gajo que nunca mais morre, o lampião da Estrela, etc, etc? São mesmo uns rapazes pequenos, pá.

    ReplyDelete
  14. Manuel Humberto,
    O blogue é teu, as opiniões tuas, mas mesmo assim obrigado por as colocares publicamente.
    Leio-te desde com uma polémica mcom Norte de Alvalade, em que considero teres acertado nas criticas feitas.
    Deixei de ser sócio, quando a actual direcção teve o acto de demissão do Domingos, indiciador do que se iria passar, temo que o meu Clube estava próximo da sua morte.
    Não tinha votado nem em Godinho, nem em Bruno de Carvalho pelas dúvidas sobre a capacidade de gerir o Clube em todas as suas frentes (Futebol, restantes modalidades desportivas, financeira, económica - as duas estão ligadas, mas são funcionam independentes, recursos humanos,).
    Não voto hoje, mas Couceiro é o menor dos males, parece-me mais sério e com capacidade para negociar com os credores, percebendo também do fenómeno desportivo geral e da gestão de uma equipa profissional de futebol. sabes é alguém com hálito, ou se quiseres com história, pode ser avaliado não só pelo o que diz mas pelas suas atitudes e actuações no passado
    Sobre Bruno Carvalho, ficou para mim definido no momento das dúvidas sobre a validade do anterior acto eleitoral, impugnava não impugnava,depois tempo de reflexão e deixar criar um sentimento dúvida. Não teve capacidade de ser claro e frontal.
    Por último sou de esquerda e descendo de gente que se bateu na Rotunda aquando da implantação da República, mas apoio-te ao considerar que é de uma pobreza e de uma indigência mental atacar os outros com o libelo de viscondes, nobres ou elites instaladas.
    Deveriam ser as ideias e os procedimentos para as concretizar que deveriam ser debatidas, criticadas ou apoiadas.
    Desculpa a ingerência no blogue e um abraço de Leão (como o do Christian)
    CFBernardino - Matosinhos

    ReplyDelete
  15. Podemos olhar para a tentativa que BdC faz de colar Couceiro ao passado dirigente do Sporting de duas maneiras:

    1 - é desonesto porque Couceiro é das pessoas que tem menos culpa do actual estado de coisas, porque só lá esteve um ano, nos idos anos 90

    2 - não é desonesto porque é o único candidato apoiado pela, perdoem-me a expressão, corja que tem arruinado o nosso clube, ficando a eles ligado, por muito que assim não queira.

    Além disto, temos que ter em consideração que são eleições e que é normal que haja uma tentativa de menorização do adversário, ainda que há custa de narrativas argumentativas falaciosas. Mas, e aqui outra vez se nota a dualidade de que o próprio Manuel Humberto tem padecido, também Couceiro tem baseado o seu discurso em ataques à pessoa do BdC. Nesse campo, não há um melhor que outro.

    Estamos de acordo que a campanha tem deixado muito a desejar. Eu próprio, que fui entusiasta de BdC há dois anos, estou um bocadinho desiludido com a sua campanha. Mas também compreendo, de certa maneira - há dois anos era um outsider, este ano é o principal candidato, pelo que lhe interessa uma campanha mais sossegada. Tenho a esperança que nos debates que se anunciam ele mostre a chama e a dinâmica que mostrou há dois anos. Mas mesmo que não o faça continuará a ser o principal candidato, não por acefalia dos sócios, mas porque os outros dois tem sido candidatos muito muito fracos. É que, à imagem da campanha de BdC de há 2 anos, onde se destacou pelo dinamismo e pela proposta de alternativas, Couceiro e Severino, partindo atrás, deveriam ser muito mais enérgicos, dinâmicos, concretizadores das suas ideias e propostas, apresentar soluções. Não o fazendo, sujeitam-se a perder as eleições para alguém que, gozando um estatuto quase messiânico, não teve que ter grande trabalho.

    O problema não é a honestidade, ou falta dela, de BdC. O problema é o desaproveitamento dos outros candidatos do espaço deixado livre por BdC quando deixou de ser outsider para ser candidato principal. Apareceu o espaço para alguém que quisesse discutir verdadeiramente o Sporting nesta campanha. Ninguém o fez. Ganha o mais carismático. Por culpa da sua desonestidade? Da acefalia dos sócios? Talvez. Por culpa da mediocridade dos demais candidatos? Segura e principalmente. Fim da história.

    ReplyDelete
  16. "Diz que BdC se diz do povo mesmo tendo alcançado a independência financeira aos 35 anos." !?

    ReplyDelete
  17. É o que está no programa, linhas que versam sobre o próprio. As palavras são exactamente essas. Cursos superiores, empresas de cerâmicas e louças «e após muito trabalho» (olha-se para Bruno de Carvalho e percebe-se imediatamente estar ali uma pessoa de trabalho ...), adquiri a minha independência financeira e dedico-me exclusivamente à fundação Aragão Pinto. O «levantamento popular» faz parte da construção retórica / imagem da candidatura e "movimentos" que a apoiam.

    GC, candidato apoiado pela, perdoem-me a expressão, corja que tem arruinado o nosso clube, ficando a eles ligado, por muito que assim não queira. Nesse caso estamos conversados.

    Olhe o Inácio foi um dos principais actores da "revolução" pós título 1999/00, altura em que se dispensou meia equipa para contratar o plantel de internacionais que demorou alguns 5 anos a pagar. Também faz parte da "corja" ou nem por isso. E o Vicente Moura, faz parte da "corja" ou nem por isso? E a "corja" (presumo que esteja a referir-se aos Bancos), não trabalharão com Bruno de Carvalho? Não faça parte do grupo dos enganados ... nem confunda José Couceiro com aquilo que não gosta.

    Anónimo das 17:25,
    São escolhas. Também apoiei Bruno de Carvalho. Uma de duas escolhas possíveis e aos meus olhos a melhor. Hoje fá-lo-ia novamente e nem precisaria do caos que Godinho Lopes e a sua direcção deixaram. Hoje é a mesma coisa. Temos duas escolhas: opto logicamente pela melhor. José Couceiro, claramente.

    Manuelim, guarde essas conversas de parvinho para os blogues que frequenta. Não seja idiota ou vá sê-lo para outro lugar.

    ReplyDelete
  18. Mas eu não confundo Couceiro com "a corja". Tanto assim que digo mais à frente que ele (e o Severino) ficaram com o espaço libertado por BdC - podiam desempenhar o papel de candidato activo e dinâmico e apresentar soluçoes concretas, como BdC fez há dois anos durante a campanha. E não o foi. E sobretudo por isso que vai perder as eleições. Agora, acha desonesto que BdC conote Couceiro com os apoios que lhe foram manifestados? Sobretudo em tempo de eleições? Eu não acho. Se eu preferia outro tipo de campanha? Certamente. É a crítica e a conotação de Couceiro com "a continuidade" que nos vai salvar? Lógico que não. Mas o que fez Couceiro que não entrar no jogo do bate boca, onde só tem a perder, como se tem visto? Nada. É, portanto, um candidato fraco. Politicamente, é péssimo. Enquanto líder, tirando os casos referidos de Setubal e Sporting, foi um fracasso por onde passou. Porque apoiar um sujeito que revela tamanha falta de competência?

    E já se vê a distinção para o caso do Inácio. Nem Couceiro nem Inácio têm culpas no cartório deste nosso estado. Mas Inácio não foi apoiado nem por JEB, nem por GL, nem por Carlos Barbosa, etc, etc, etc. Vicente Moura é um tiro no pé de BdC. Mas aqui, e outra vez, o Manuel Humberto é incoerente. Se Couceiro é bom porque vem "do terreno", porque conhece o fenómeno futebol, porque é que Vicente Moura é mau? Não é ele um profundo conhecedor do fenómeno desportivo português? Não conhece ele a fundo as modalidades?

    O meu ponto é este: Couceiro é vítima dos próprios apoios e da sua própria incapacidade enquanto candidato. BdC, pelo menos na campanha, bate-o aos pontos. Mesmo que não tenha grande mérito nisso.

    Mas, e voltando a citar-me, "venham os debates", para que a campanha possa subir de nível e para que se possa discutir o Sporting. É só isso que quero.

    ReplyDelete

Search This Blog