No que ao Sporting respeita: Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
Ademais: Este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas.

Assim, nesta ordem: Timor, Guiné Portuguesa, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Angola, Moçambique e Macau narram, através da filatelia (selos) portuguesa (já que foram todos impressos na cidade do Porto), a 1ª viagem.
Inacreditável. Para resolver o problema de medição da altura de um astro sem horizonte de mar disponível, concebeu o primeiro sextante com horizonte artificial que poderia ser utilizado a bordo das aeronaves. Este instrumento, chamado astrolábio de precisão, permitia materializar um horizonte através de um nível de bolha de ar, dotado de um sistema de iluminação eléctrico que efectuava observações nocturnas. Entre 1919 e 1938 dedicou-se ao seu aperfeiçoamento e veio a ser difundido pelo construtor Alemão C. Plath, com o nome de «System Admiral Gago Coutinho».
Meus amigos, se Pedro Álvares Cabral descobrira (encobrira) o Brasil no século XVI por via marítima, dois Portugueses atingiram-no no século XX por via aérea ... estava assim marcado nas páginas de ouro da aviação um dos seus mais empolgantes capítulos. Aí, o Oceano Atlântico viu-se pela primeira vez atravessado pelos seus meios próprios, pelo seu avião:
- O «Santa Cruz» na imagem, em baixo, usado em viagens posteriores.
- O «Lusitânia» em cima, avião da expedição original.
Ao lado, a imprensa (de clubes) mais antiga do mundo, «Boletim Sporting Club de Portugal», com a 1ª edição publicada a 31 de Março de 1922, comemoram-se hoje 91 anos, um dia depois de Gago Coutinho e Sacadura Cabral realizarem a primeira travessia aérea do Atlântico.
Razão de Ser. Um só dia depois, um dia depois só, datas forjadas no corpo, nas asas, na alma e nas garras de dois dos leões mais antigos do mundo: Gago Coutinho e o Sporting Club de Portugal, respectivamente.

Estava assim marcado nas páginas de ouro um dos seus mais empolgantes capítulos

Posted on

Sunday, 31 March 2013

3 Comments
  1. Cavalo de Tróia31 March 2013 at 20:26

    É comparar com os relatos de escravatura que um certo de determinado clube de Lisboa praticou em África na década de 60 e 70. Existe quem tivesse nascido para o progresso, e existe quem tivesse nascido para destruir e escravizar. Obrigado Sporting, por seres o genuíno motor do meu país.

    Tu és o "astrolábio de precisão", só tu Sporting.

    ReplyDelete
  2. Caro Manuel Humberto,

    Excelente post e importante documento histórico do nosso Sporting.

    Tenho um bom amigo, também devoto sportinguista, que insiste em me perguntar o porquê de eu despender tanto tempo e dedicação pela minha modesta colaboração com este quase centenário Jornal, ao longo dos anos. A minha resposta é sempre a mesma: o Clube e o Jornal merecem e porque considero uma honra e um privilégio a oportunidade. Além do mais, é deveras estimulante o pensamento que um dia constarei de uma linha da sua história, por pequena que seja, para a eternidade.

    Um grande abraço.

    ReplyDelete
  3. «É comparar com os relatos de escravatura que um certo de determinado clube de Lisboa praticou em África na década de 60 e 70. Existe quem tivesse nascido para o progresso, e existe quem tivesse nascido para destruir e escravizar. Obrigado Sporting, por seres o genuíno motor do meu país.

    Tu és o "astrolábio de precisão", só tu Sporting.»

    Leio coisas na blogosfera benfiquista que nos dão pouca vontade de acreditar nos seres humanos. Noto que na sportinguista é igual. Este ser, que escreve uma nojeira destas, não faz ideia do que é a existência. Não pode fazer.

    Obrigado, Humberto. Belo post.

    ReplyDelete

Search This Blog