Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
Ademais, este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas bem como um depósito para comentários que vou deixando um pouco por toda a parte.
Para deixar uma palavra usando uma conta do 'blogger' ou de forma anónima: Clica no título do respectivo 'post' (à direita do texto). Alternativamente: Usa a tua conta do FB.
Regras superficiais de utilização: Bom-senso.

«Quando contratamos 26 ou 27 jogadores em 2 anos com uma das mais brilhantes gerações a aparecer ...» - Diogo Matos

Dá-me boas notícias, Sporting

Posted on

Saturday, 23 March 2013

19 Comments
  1. Gostaria que assim acontecesse, JC a ganhar, mas acima de tudo que respeitemos o futuro presidente seja ele quem for.
    A união faz a força e a desunião é contraproducente!
    Uma familia dividida não tem força para se reerguer!
    Viva o sporting e tenho pena de não contribuir para a eleição, era sócio corresopondente mas deixei de pagar as quotas em 1996...por motivos que só eu sei!!
    o outro anónimo

    ReplyDelete
  2. a 1ª derrota no futsal não bom prenúncio!
    e como diziam os herois do mar!!
    eu cá não sou supersticioso....
    o outro anónimo

    ReplyDelete
  3. Caro Manuel Humberto,

    Recebi há instantes um SMS do «foro interno» e, confirmando-se, é um momento muito triste para mim, para nós, e, penso eu, para o Sporting. Nunca fui da linha do politicamente correcto, por conseguinte, não vou dizer que vai ser «o meu presidente». Não é e nunca será, indiferente do que fizer !!!

    ReplyDelete
  4. A confirmar-se sera um classico exemplo de que o "crime compensa". A partir de agora nao interessara (interessa mas refiro-me ao contexto global de clube) a ma-conduta pessoal, aproveitamento, calunia, cinismo, espirito sonso, infantilidade e pouca seriedade que Bruno de Carvalho demonstrou nos ultimos 2 anos. Para o Sporting esse assunto conhecera um ponto final porque importara somente aquilo que fizer, quando para o bem e para o mal incidira tudo por inteiro sobre o Sporting. Pela minha parte desejar-lhe-ei nessa medida todas as felicidades e que tenha muito sucesso.

    Em 2011 considerei seriamente e se nao me falha a memoria escrevi-o na caixa de comentarios do 'A Norte de Alvalade' (nao tinha este 'blogue') entregar (metaforicamente) o cartao de socio na sequencia da vitoria de Luis Godinho Lopes e da sua lista. Nao o fiz na ocasiao fa-lo-ei agora, pelos mesmos motivos de entao: nada relacionado aos eleitos mas somente aos eleitores. Nao me revejo na generalidade dos sportinguistas, dos seus adeptos, das suas escolhas, linhas de pensamento e accoes. Claro, para me relacionar emocionalmente com o clube, quer intimamente, quer via este espaco, quer pelas idas ao estadio e demais funcoes nao preciso de ser socio. Sportinguismo nao tem nada a ver associados ou nao-associados.

    Nao tenho duvidas que Bruno de Carvalho fara melhor que Godinho Lopes mas esta eleicao aliada a outras e aliadas a historia recente (nao tao recente quanto isso) deste clube demonstra inequivocamente a grande distancia que separa o Sporting Clube de Portugal e os seus principais fundamentos do seu corpo mais activo de socios e adeptos.

    Um abraco enorme caro Rui Gomes.

    ReplyDelete
  5. "para me relacionar emocionalmente com o clube, quer intimamente, quer via este espaco, quer pelas idas ao estadio e demais funcoes nao preciso de ser socio. Sportinguismo nao tem nada a ver associados ou nao-associados."
    concordo e subscrevo.Apesar de ter deixado de pagar as quotas sou acionista da SAD...com prejuizo está claro!!
    o outro anónimo

    ReplyDelete
  6. Está a ser noticiado que foi detectada duplicação de votos, ou seja, sócios que votaram por correspondência e votaram em Alvalade. Que fiasco. Que miséria. Menos de quinze mil pessoas a votar, com voto electrónico pelo meio, e demora uma noite inteira para anunciar o resultado. Que arcaísmo.

    Não sei qual é o medo. Se o Carvalho ganhou anunciem. A gente do Couceiro não fará o que a maralha fez.

    ReplyDelete
  7. A questao da duplicacao ser um problema ou nao so' se coloca se porventura abriram os envelopes e os colocaram numa urna, sendo impossivel de determinar em quem essas pessoas votaram.

    No caso de ser assim, trata-se de incompetencia da grossa, porque seria evidente que primeiro se contavam os votos presenciais e so depois de tudo feito se tocavam nos votos por correspondencia, precisamente para evitar esses estratagemas.

    Agora, o problema para esta eleicao so se coloca se a diferenca de votos entre os candidatos for inferior ao total de votos que correspondem a esses votos duplicados. Se esse for o caso, e' impossivel nao dar razao a quem impugnar a eleicao e forcar novo sufragio.

    Seja como for, mesmo que nao seja caso para isso, a identidade desses votantes deve ser tornada publica e deve se comecar procedimentos disciplinares sobre os mesmos. Que na minha opiniao deverao passar pela expulsao de associados.

    ReplyDelete
  8. Irresponsaveis. Foi uma pena em vez dum cirurgiao "o Bruno" nao se ter lembrado dum ortopedista para PMAG. Poderia ser que corresse melhor ...

    ReplyDelete
  9. LOL Que trapagem! Estás a ver o que nos espera?

    ReplyDelete
  10. Tu tens sorte, porque estás longe. Agora imagina o que é estar em Portugal, onde TODA a gente está a gozar com o Sporting. Já se juntou uma maralha à porta do estádio. O que vale é que são poucos. Êh pá, o Couceiro não merece levar com isto. Que vá para lá o outro e que descalce a bota. Nestas condições, não há condições.

    ReplyDelete
  11. A maralha que está em Alvalade são sportinguistas a festejar pacifica e alegremente a vitória do candidato em que votaram.

    O Couceiro portou-se muito bem. Alguns dos seus apoiantes é que não.

    ReplyDelete
  12. A carvalhada é que se portou muito bem! O que vale é que com o Bruno a bola já não bate na trave, vão aparecer os "investidores", vamos para o lugar que merecemos (infelizmente vamos), até vai voltar o ciclismo, e não menos importante, o Severino vai disponibilizar o seu "projecto"! Com o Bruno e com o Carlos, ninguém vai parar o Sporting!

    Uma coisa ninguém nos tira. Só o Sporting faz rir o país nesta altura. Ou melhor, os adeptos dos outros clubes. E quando for tudo pró galheiro, quero ver se a carvalhada continua a dar a cara.

    ReplyDelete
  13. Faço votos que este Lionheart seja um daqueles que dizem que entregam o cartão.

    ReplyDelete
  14. Lion,

    Relaxa um pouco que o stress faz aumentar a tensão arterial!
    Deixa lá os estúpidos, medíocres, maralha, etc e tal terem a oportunidade de inverter o que os inteligentes, elitistas, gente de bem, credíveis , etc e tal fizeram nos últimos anos!

    ReplyDelete
  15. Não poderia estar mais de acordo quanto a um ponto, quem não gosta/está de acordo com o novo presidente tem todo o direito de o manifestar, seja deixando a sua condição de associado, compra de gamebox ou outro tipo de apoio. Sinceramente chegámos a um ponto onde a divisão é necessária para o bem maior, o Sporting. Quem não consegue engolir o seu orgulho ou dar o beneficio da dúvida a quem não confia minimamente o melhor mesmo é afastar-se. E contra mim falo, eu faria exactamente a mesma coisa que o caro Rui Gomes e M.Humberto farão caso o resultado tivesse sido diferente do que foi.

    ReplyDelete
  16. Caro Gonçalo,

    Já apoio o Sporting há muitíssimos anos, que não somente por meios limitados ao dar à língua. O benefício da dúvida a que refere, eu concedei-o ao Bruno de Carvalho em 2011, quase numa aposta cega na esperança de melhorar o Sporting, e ele traiu completamente essa confiança pelos indecorosos meios a que recorreu, impiedosamente, para assegurar o poder que tanto o obceca. Reconhecendo o meu erro, mais tarde e desde daí, não vou agora contrariar aquilo que ontem era verdade, só porque hoje é mais conveniente. Essa «divisão» a que alude não será, contrário à opinião populista, benéfico para o Sporting. O poder caiu na «rua», mas a rua não tem a capacidade para governar. Bruno de Carvalho irá, muito rapidamente, enfrentar essa realidade. O Sporting não «somos nós» como ele disse, mas sim cerca de 3 milhões de sócios, adeptos e simpatizantes espalhados pelo mundo, e ele não representa todos porque não tem havido um sentido de união e, muito indica, continuará a não haver. Essa tese do «agora mandamos nós» satisfará a falange mais militante, mas é um irrealismo à espera da ruína.
    Tenho 60 anos de sportinguismo nas minhas veias, prezada herança da minha falecida mãe e não tenho intenções de virar as costas ao meu clube de sempre deliberada e voluntarismente. Temo, no entanto, o desgaste emocional com o passar dos dias, que em nada se relaciona, minimamente com «engolir o orgulho». A minha oposição a Bruno de Carvalho e àquilo que ele representa, está léguas distanciada do meu ego. Se ele tivesse tido uma conduta digna desde a derrota em 2011, se ele não tivesse agido repetida e frequentemente, por todos os meios, em detrimento do Sporting, para satisfazer a sua ambição pessoal, ainda hoje teria o meu incondicional apoio. Infelizmente para ele, e para mim, porventura, só tenho uma maneira de ser e estar na vida, em geral, e com o Sporting, em particular. Alguns de nós, contrário a aparências, temos o poder para atingir os nossos fins, a qualquer preço, que ele até não tem, mas por uma questão de princípios e decência, não agimos por esse curso. É importante não confundir alhos com bogalhos.

    ReplyDelete
  17. This comment has been removed by a blog administrator.

    ReplyDelete
  18. Rui Gomes, gente básica permanece irrelevante no contexto de Sporting. É natural que andem "por aí" de peito feito a tomar para si vitórias de outros. Não tem isso (não têm) qualquer importância. Não são seguramente quem irá contribuir para que o novo presidente do Sporting complete com sucesso as metas que se propõe atingir.

    Um abraço enorme.
    O Sporting não «somos nós», como diz. O Sporting são os seus atletas, equipas, glórias, passado, feito de sucesso e insucesso, história, gente que o serve, funcionários e até dirigentes. O Sporting são eles e está tudo nas suas mãos.

    Os discursos "de vitória" de uma minoria de básicos são irrelevantes.

    Dependerá tudo, como sempre, de quem tem o poder para tomar decisões.

    ReplyDelete
  19. Tenho pena que a equipa de Couceiro não tivesse ganho!
    Espero que não estraguem as modalidades que estavam no caminho certo!!
    Quanto ao futebol profissional...que arrenjem profissionais que de amadores estamos fartos!!
    o outro anónimo

    ReplyDelete

Search This Blog