Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Qualquer emblema pesado sente dificuldade na lama do fundo da tabela.

Monday, 11 February 2013

Quando num jogo andamos atrás do prejuízo, os últimos 4 minutos fazem-se a correr ao triplo. A pressa instala-se e é tudo feito a uma velocidade superior. Ontem vimo-lo quando o Sporting no tempo de descontos corria para um milagre. Rui Patrício repõe a bola à velocidade da luz, os lançamentos são feitos à velocidade da luz, a equipa adianta-se e agita-se, não vá o árbitro lembrar-se de terminar o jogo. Desta forma, em 3 ou 4 minutos criamos o que por norma demora 15: 4 ou 5 jogadas para lá da conta. Ontem, fruto da agitação lá apareceu na cabeça de Rubio a oportunidade para empatar. Não entrou, mas poderia ter entrado. Esta excitação só acontece nos descontos. Aos 80', por exemplo, temos pressa mas nada que se compare.

Barcelos, Estoril e Coimbra: 3 jogos de tripla, 3 jogos fora de Alvalade.
Pelo meio uma recepção ao FCP proibido de perder pontos. No fim deste já de si problemático ciclo, 8 jogos dos quais fazem parte uma ida à Luz, Braga e Mata Real. Pelas minhas contas, o árbitro mostrará o tempo de compensação a 30 de Março, na cidade de Braga. Entre 30 de Março e 19 de Maio jogar-se-á, portanto, tempo de descontos. Estamos a 2 pontos de descer de divisão. Convém não esperar por essa altura. Convém encarar agora os 4 próximos jogos imaginando que já é tempo de descontos. Tal como ontem, ainda que cheios de pressa, nos descontos, já poderá ser tarde demais.

6 comentários:

Lionheart said...

Na realidade estamos a 4 pontos da linha de água porque só desce o último e o penúltimo, e este tem 15 pontos. Mas apenas porque o Moreirense ganhou ao Beira-Mar, porque se fosse ao contrário, era mesmo isso.

Ou os próximos três jogos são encarados com profissionalismo e entrega, de modo a ganharmos pelo menos no Estoril e em Barcelos (até para termos vantagem pontual sobre eles, o que já não será possível com o Marítimo e o Rio Ave, o que não é pouco), ou instala-se o pânico e depois nem quero pensar.

Além de que já estamos a 9 pontos do 5º lugar, na prática 10, por causa da vantagem do Rio Ave. Inconcebível...

Mas também te digo que só passando por uma crise destas o Sporting seria obrigado a mudar de vida. Esperemos...

Manuel Humberto said...

Tanto melhor, se só descem 2.

0Loading0 said...

ainda não me esqueci do melhor meio campo de LONGE em Portugal!!!

Miguel Courela said...

A pressão será cada vez maior para estes jogadores, que não sabem jogar de igual para igual contra equipas pequenas. Falta-lhes a ratice e o instinto de sobrevivência destas. No estádio fiquei com um feeling que a equipa ia perder, logo que RW falhou de baliza aberta. Esta equipa não aguenta um só revés. Curiosamente o único que não tremia com a bola nos pés, era Bruma e a espaços Joãozinho, os últimos a chegar à equipa. O vírus há muito que se instalou.

FCS said...

Ainda relativamente à minha referência de ontem à aposta na formação.

Se a formação é mesmo uma aposta, então gostava de entender algumas coisas:

- Como se gere a equipa B e a sua equipa técnica e seus jogadores, recordo a ida do João Mário a Vila do Conde para em seguida irem caminho da Madeira...

- O Zezinho é outro excelente exemplo: Desde que começou a ser "aposta", quantos minutos jogou nos últimos 5, ou 6 jogos?

- O Pedro Mendes é lançado quando já se sabe que não fica? Isto a fazer fé no que se diz hoje na imprensa.

- O Bruma, para além da substituição idiota, não é de acertar com o seu empresário um discurso comum sobre o atleta?

- Ainda o Pedro Mendes, não era óbvio até pelo empresário que tem, que iria ter imenso mercado, vamos esperar até ao "último" dia para lhe propor a renovação?

Menos milhões e mais competência e tudo seria um bocadinho menos difícil.

MM, já viu a noticia da condenação do Laporta?


FCS said...

Imperdoável esquecer-me do Cédric - Exemplo do que não deve ser feito!

Post a Comment