Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Admiração, mais admiração e para sempre admiração.

Monday, 25 February 2013


Primeiro grande troféu na história do clube Galês, em ano de centenário, liderado pelo melhor jogador na história do futebol. Kneel before the king.

7 comentários:

Lionheart said...

Dos jogadores mais inteligentes que vi jogar. Não conta só a técnica, conta também a inteligência, porque os jogadores inteligentes lêem melhor o jogo, topam melhor o adversário, desgastam-se menos, têm mais sangue frio, orientam os colegas. O Laudrup era assim. Lembras-te daquele cabeçada que deu o golo ao Real Madrid que eliminou o Sporting em 1995 em Alvalade? Que jogão, lá e cá. Grande equipa tinha o Sporting para se bater com um Real Madrid fortíssimo. Mais forte como equipa do que agora. A diferença foi a esperteza do Laudrup, vendo o adiantamento do Lemajic, e depois fazendo um chapéu de cabeça. Gaita pá!

GBC said...

E pensar que, ainda este ano, foi contestado a ponto de se pensar que iria ser despedido...

Futebol!

Manuel Humberto said...

Lionheart, se lembro, na etiqueta 'Michael Laudrup' linkada no «post» falo sobre esses jogos, numa das mensagens. Esquece-los-ei jamais. 'Vamos ensinar o Sporting a jogar futebol', disse Valdano antes do jogo de Madrid. Classe, classe e mais classe, tanto lá como em Alvalade. O de lá foi mais especial pelas bolas no ferro e por termos encostado o Real. Para mim "inteligência" e "leitura de jogo" fazem parte da técnica. Se não existir inteligência, for insuficiente ou meramente mediana, não rotulo um jogador como tecnicamente forte. Rotulo-o como habilidoso no melhor das hipóteses.
A componente "jogo" e forma como se joga (bola, colegas e adversários) faz parte do domínio da "técnica", muito mais que meramente executar (passar, conduzir ou rematar).

O Dinamarquês foi o melhor jogador de sempre.

Essa do Lemajic era um dos (poucos) pontos fracos na equipa de Carlos Queirós e por isso o Sporting hesitava entre Costinha e Lemajic. Nessa equipa recordo igualmente (sem certeza) que Peixe foi ensaiado nalgumas ocasiões como defesa central, ainda com Queirós. Com Robson sim, jogou definitivamente a central. Com Queirós também, tenho vagas recordações. Peixe era desses: muita técnica. Deveria ter sido facilmente um dos 10 melhores jogadores Portugueses de sempre. Este pormenor de termos um jogador como Emílio Peixe no centro da defesa diz muito sobre a categoria dessa equipa. Outros tempos ...

Manuel Humberto said...

Gonçalo, estas palavras são tuas: Gosto do Laudrup, não sei se pelas mesmas razões: não me recordo muito bem do seu Getafe (lembro-me que, num dado jogo, achei interessante, mas não fiquei com uma ideia muito firme), mas tenho acompanhado bastante o seu Swansea neste início de época, e tenho gostado. Têm jogado de uma forma interessante: curiosamente, não muito diferente da que jogavam no ano passado (B. Rogers está hoje no Liverpool). O Swansea tem, de há uns tempos para cá, um critério interessante no que toca às ideias em que aposta. E se Laudrup foi escolhido, é um bom sinal. Outro bom sinal: dos jogadores contratados pelo clube inglês este ano, lembro-me pelo menos de dois claramente escolhidos por Swansea – e são dois bons futebolistas, de muito bom nível. Quanto aos jogadores, queria referir dois que foram escolhidos, não pelo Swansea, mas pelo próprio Laudrup.

Jorge Jesus (2013/14 e 2014/15), Roberto Martinez e Michael Laudrup. Era por esta ordem a preferência dos treinadores. E por acaso agora recordando-o ontem quando via o Benfica o comentador disse qualquer coisa sobre Jesus ainda não ter renovado nem estar muito (segundo o treinador) preocupado com isso. Seria engraçado vermos o SLB sem Jesus. Todos quanto no Benfica contestam-no iriam passar a sentir saudades em menos de nada ...

Lionheart said...

É essa a minha esperança. Quando o Jesus sair o carnide pode abanar. Além de que a grave situação financeira dos rivais vai obrigá-los a desinvestir também. Daí que a nossa travessia no deserto possa não ser tão longa quanto isso. Preocupa-me mais a ingovernabilidade do Sporting. Os últimos seis anos foram maus de mais, com muita gente a portar-se mal, não só os dirigentes.

Por falar no Jesus, já começou com os jogos mentais a propósito do clássico de Sábado. Em primeiro lugar pretendeu espicaçar os jogadores do Sporting (é lógico que ele quer que o Sporting tire pontos ao porco), mas mesmo que se confirme uma vitória dos andrades, desvalorizou-a "a priori" - por causa do Sporting actualmente estar a jogar com muitos jogadors da equipa B - para não dar moral ao porco.

Acho que este jogo vai ser mais complicado para os andrades do que foi o outro para os lampiões. Isto porque não se sabe muito bem no que pode dar e o porco tem mais responsabilidade de ganhar, por ser ainda mais favorito nestas circunstâncias. Só que em caso de desaire pode deixar marcas. Além de que a equipa que defrontou o carnide era uma equipa sem vontade nenhuma. A actual, com os miúdos com mais ganas de jogar, de se mostrar, pode dar mais luta. O porco tem mais a perder do que a ganhar com este jogo, enquanto que o Sporting, que também precisa muito de ganhar, pode moralizar-se imenso com uma vitória no Sábado. Oxalá tenhamos a sorte que tivemos contra o Braga, porque bem precisamos. Pontos a favor, o Dier dá mais luta na defesa do que o Xandão, o "bolo-de-arroz" e o Rojo juntos; o jogo de cabeça do Ilori é uma opção nas jogadas de bola parada; a imprevisibilidade e explosão do Bruma e do Zezinho. Maiores apreensões: a falta de arrumação e consistência no nosso meio-campo.

Leão de Alvalade said...

Não irei tão longe ao ponto de o considerar o melhor de sempre mas é seguramente dos jogadores mais inteligentes que vi jogar e seguramente dos melhores de sempre.

Mas a nota de curiosidade que queria deixar é que ele foi durante muito tempo da campanha de há 2 anos dado como o treinador de GL,acabando por prevalecer Domingos.

Mais do que tentar adivinhar o que teria acontecido caso tivesse chegado a concretizar-se a sua vinda o que eu gostaria de perceber é o que esteve na origem da mudança tão radical de perfil e isso ajudaria a perceber muita coisa do que sucedeu nos últimos 2 anos ao futebol do Sporting.

Manuel Humberto said...

'O melhor de sempre' é romantismo, relacionado às coisas que valorizamos e gostamos. Relacionado aos nossos ídolos, exemplos, modelos e ao que nos captava a imaginação quando víamos futebol pelos olhos e sentidos de uma criança. Dos melhores de sempre, factualmente, sem dúvida.
Sobre Godinho Lopes, durante muito tempo acreditei que o seu insucesso e por arrasto o insucesso do Sporting resumia-se só às escolhas desportivas, 1 ou 2 decisões sobre treinadores. A partir de certa altura tornou-se (para mim) óbvio que aquela direcção foi a coisa mais desinteressante que aconteceu ao clube nos últimos 10 anos. Não existe justificação para o autismo e a mentira, mentira a partir de certa altura evidente quando não existiram / existiam / existem dúvidas que o Sporting mantinha / mantém salários em atraso.

Duvido que um amador com juízo ou com o mínimo de vergonha não soubesse fazer contas de somar e subtrair de modo a ter evitado a catástrofe que hoje se vive. E mesmo em cima dela, há 2 meses, continuaram a contratar jogadores e a assumir compromissos.

São irresponsáveis.
Do pior que há.

Post a Comment