Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Pedro Barbosa, Dennis Bergkamp, John Toshack, Oceano, Carlos Xavier e Meho Kodro

Tuesday, 18 December 2012

'... mais especial foi para a Taça UEFA, contra a Real Sociedad em casa. Ganhámos 3-0. Marquei o segundo golo, por sinal um bom golo, numa grande noite europeia, com um jogo fantástico de toda a equipa do Vitória e também dois grandes golos de Dane' - Pedro Barbosa (ao maisfutebol), recordando o jogo mais marcante com a camisola do Vitória.

Vitória que nesta edição da Taça UEFA ultrapassou os Bascos da Real Sociedad. 1ª eliminatória, comandado no D. Afonso Henriques por Pedro Barbosa, autor de um golo em triunfo por 3-0. Na 2ª mão, derrota por 2-0 em San Sebastián.
Foi um golo magnífico numa (como tantas) grandes noites Europeias do Vitória nos anos 90, Vitória que seria na ronda seguinte atropelado em Guimarães e na Holanda pelo Ajax do senhor que aparece, por sua vez, no «post» mais abaixo, Dennis Bergkamp.

Como partimos daqui para a Bosnia and Herzegovina?

O jogador do Vitória que Pedro Barbosa recorda, Dane, era Bósnio, centro-campista, mas o caminho faz-se por outro lado. Os históricos Bascos goleados no D. Afonso Henriques tiveram em 1992/93 um plantel maioritariamente (não sei se Basco) Castelhano, com 4 e só 4 excepções:

. treinador de memória sportinguista John Toshack.
. sportinguista, memorável capitão, Oceano.
. sportinguista, também capitão, Carlos Xavier.
. e por fim um Bósnio que alguns (ou não) recordarão dos tempos de Iván de la Peña, Josep Guardiola, Giga Popescu e Gheorghe Hagi. Último FC Barcelona treinado por Johan Cruijff e equipa que precedeu a formação de Bobby Robson que teve a par do melhor jogador de futebol de todos os tempos - Ronaldo (Fenómeno), o regressado à Catalunha Hristo Stoichkov e o grande Luis Enrique, FC Barcelona que venceu todas as taças em disputa nessa época. Taça do Rei, supertaça de Espanha e taça dos Vencedores das Taças em Roterdão frente ao PSG de Raí e de um esquerdino muito especial, Leonardo. A ligação é esta: o Bósnio que integrava ao lado de Carlos Xavier, Oceano e John Toshack a Real Sociedad em 1992/93 afundada pelo Pedro Barbosa era Meho Kodro.

Todas as rotas que vão desde os recônditos estreitos dos Balcãs aos castelos mais antigos de Guimarães passam pelo grande Sporting Clube de Portugal, e pela herança que marcou os melhores futebolistas Europeus dos últimos 25 anos.

2 comentários:

Lionheart said...

Sim, mais vale falar de futebol MM. Bom, bom era se se pudéssemos falar só do futebol do Sporting, mas não se vê muito futebol, não é? A actualidade do clube é só sobre gente completamente desnorteada. O Godinho e o Eduardo, o Eduardo e o Godinho, os dois não fazem UM. Uma miséria.

MM said...

Não acompanho esse programa da TVI, embora já tenha visto o suficiente para perceber o porquê da aversão ao 'representante' do SC Braga. É irrelevante o que Eduardo Barroso comenta, ele sobre Sporting ou futebol ou qualquer coisa que misture as duas é um zero à esquerda. Mas quem comenta os comentários de Eduardo Barroso em 90% dos casos também não é melhor do que ele. Muitas vezes é pior ou igual.

Acho que o trágico mesmo é a oportunidade desperdiçada: o Sporting nesses programas tem tempo de antena gratuito que deveria ser usado para falar com o público e falando distinguir-se dos demais. Esse tempo de antena na televisão não existe em mais sítio algum, aproveitamento que infelizmente não é capitalizado ...

Agora eu como adepto não confundo aquilo com os clubes. Nem Eduardo Barroso representa o Sporting nem o outro indivíduo estranho representa o SC Braga nem os outros representam os outros. O conteúdo naquilo é zero ... Um abraço.

Post a Comment