Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Verdes são os campos, quem presumir, Senhora, de louvar-vos

Sunday, 20 May 2012

Descuradas as variações dum futebol português composto por algumas fases, correspondentes a diferentes domínios exercidos por diferentes emblemas, permanecem inequívocas relações históricas que o Sporting mantém com algumas das suas referências. O Jamor é uma. E a associação de absoluto privilégio que o Sporting construiu com o estádio Nacional não é imitada por mais nenhum clube português.

«São graças dos olhos»
Conservados baços pela ternura de um povo, acordado com entusiasmo pelos canhões do Sporting Clube de Portugal.


E o povo saiu naturalmente à rua, a fim de se concentrar no baptismo de um estádio inaugurado a 10 de Junho de 1944 - obra de um sportinguista visionário - Duarte Pacheco - no dia de Portugal, chamado por António Oliveira Salazar de Camões, de Portugal e das Comunidades Portuguesas, jogo no qual o campeão Nacional, Sporting Clube de Portugal, venceu o vencedor da taça de Portugal, Benfica. Fernando Peyroteo, com efeito, foi autor do primeiríssimo golo apontado no estádio de Portugal, em baptismo testemunhado pela esplendorosa fotografia.

4-2-4 naquela tarde, podemos ver na fotografia.

F. Peyroteo bisou e o povo em delírio com o Sporting festejou, iniciando-se a relação que até hoje perdura numa vitória que significou, para o Sporting, a conquista da Taça Império. Vitória por 3-2 após prolongamento.

1 comentários:

manuel marques said...

Voltou e perdeu,o futebol é isto,ganha-se ,perde-se.

Abraço.

Post a Comment