“A substância fundamental do progresso desportivo do Sporting é um fogo clubista que incessantemente se acende. É o suporte de vida do espírito leonino; é uma matéria viva ...”


No que ao Sporting respeita: Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
Ademais: Este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas, bem como um depósito para comentários sobre diversos tópicos que vou deixando um pouco por toda a parte.
Para deixar um comentário: Clica no título do respectivo 'post' (à direita do texto). Alternativamente, usa a tua conta do FB. Regras superficiais de utilização: Emprega bom-senso.

É triste quando um jogador por quem sentimos gosto decide abandonar, e quando além de estimado é também uma referência mais triste se torna.
E sinto também pena que um excelente guarda-redes como o Tiago não tivesse tido, no relvado, o protagonismo que as suas qualidades mereceriam. Quando em Manchester observámos a equipa do Sporting aquecer antes de sair para o interior do estádio, e mais tarde regressar ao relvado, pude perceber o alcance, para o Sporting, de ter alguém como Nélson a trabalhar com os seus guarda-redes. O respeito que tanto Rui Patrício como Marcelo Boeck mantêm pelo seu treinador foi, nas suas linguagens corporais, notório, intrinsecamente, arrisco afirmar, respeito ligado também ao estatuto de campeão que o Nélson ostenta, ao seu percurso dentro do Sporting e aquilo que tal como o Tiago representa enquanto símbolo do clube. Destaco, de igual modo, uma presença afirmada (Nélson) por meio da sua congenial simpatia e atracção que exerce.

Tal como foi dito para o Abel há dias e ontem pelo Pedro em comentário: são perfis humanos indispensáveis a um clube campeão.
Todavia, como opinião puramente pessoal - e podia há 2 dias ter servido Anderson Polga - fico sempre feliz quando um jogador do Sporting preenche uma carreira que mais para cima ou mais para baixo é de grosso modo harmoniosa relativamente à sua capacidade. Foi o caso de Nélson. É o caso do Anderson Polga. Foi o caso de Rui Jorge (para quem o Sporting Clube de Portugal teve um papel determinante, já que teria o lateral doutro modo passado ao lado de uma carreira condizente com a sua qualidade). Já não é por exemplo o caso de Ricardo Sá Pinto. Ou de João Vieira Pinto, jogadores da mesma geração do que Nélson tanto para o Sporting como para o futebol Português.

E também não é o caso do Tiago. O Tiago foi, simplesmente, dos guarda-redes mais talentosos que alguma vez vi no Sporting, mas mais do que talentoso na baliza, no estádio, havia correspondência entre o talento e a qualidade emprestada à função. Quando para outros assim já não acontece.
Para Tiago não existe ponte entre a capacidade e aquilo que a história sobre ele contará. Numa relação que para o caso farei, diria que é como Pedro Barbosa. Dizem todos que era um jogador fenomenal e tinha pormenores de génio; o que não dizem é aquilo que na verdade foi: alguém que raramente, fosse qual fosse o jogo em que participasse, não deixava em campo toda a qualidade e classe mantida, inclusivamente nos jogos onde o génio não aparecia.

Claro, fazia as coisas de forma tão simples e bem feita que quase parecia não estar lá. O Tiago também é destes. Infinito-lhe obrigado como adepto do jogo e como sportinguista. E grato também a Domingos por ter permitido no ano em que abandonou, matar saudades de vê-lo em acção.

Um dos meus predilectos.

Tiago Alexandre Ferreira (16/04/1975)
Sporting Clube de Portugal, (1995 - Prosseguindo)

Vice-Campeão Europeu, Liga Europa - 2004/05
Campeão Nacional de Portugal - 2001/02
Campeão da Taça de Portugal - 2001/02, 2006/07, 2007/08
Campeão da Supertaça de Portugal - 2002, 2007, 2008

Como outros, tanto como um inimitável sportinguista de Torres Vedras, «... terra de sportinguistas, sim. Duas vezes por mês, em dias de jogo do Sporting, os autocarros Torres Vedras - Campo Grande que utilizo diariamente porque estudo em Lisboa, vão cheios, repletos de sportinguistas. É bonito: vê-se crianças pequenas, jovens como eu, adultos e senhores de idade bastante avançada. E ainda por cima muitas pessoas que se nota que são do Sporting - nem precisariam de levar cachecol para isso. Recordo-me por exemplo de uma rua comprida, onde se situava o antigo núcleo do Sporting (existe agora um outro, numa zona mais central da cidade) estar apinhada de sportinguistas, completamente vestida de verde e branco.

Nunca mais vi a rua ou a cidade assim, após a conquista de um Campeonato. Acredito que daqui a cerca de 12 meses, se não antes, tornarei a ver
», nas palavras de um amigo.

Uma certeza apenas: tornaremos a ver o Tiago campeão porque ele estará comigo.

A força do Sporting na subtil transmissão de valores

Posted on

Saturday, 26 May 2012

18 Comments
  1. E, também por tudo o que aqui dizes (e muito bem), será sempre um mau negócio a tão falada saída de Daniel Carriço.
    Jogadores, atletas, profissionais e homens que sentem o clube de maneira tão grata e grandiosa como ele sente e demonstra não têm preço.
    É para ficar, sempre!

    ReplyDelete
  2. Não podia concordar mais. É uma transferência que enfraquece a equipa, tratando-se do melhor central do Sporting. Não só interessaria ficar como importaria tentar o concurso de um outro central tão bom ou melhor para jogar ao lado.

    São decisões estranhas Cantinho, mas de certo modo pouco surpreendentes. Costuma-se dizer que as conversas dos jornais têm - nesta matéria - pouco crédito. Acho o exacto oposto, têm o maior dos créditos: por norma os jornais andam perto e veiculam nomes referenciados pelos clubes, e por norma também veiculam os nomes que os clubes tentam libertar.

    Para existir uma transferência não basta desejar. O que (imagino) acontece é que muitas simplesmente não se concretizam (transferências).

    Seja como for se o Daniel Carriço ficar no Sporting para jogar a trinco ou para entrar a meia-hora do fim quando marcamos um golo: que saia, e saia quanto antes, e se for para o Sevilha, encantado da vida, porque é uma das melhores equipas de Espanha.

    Seria engraçado vermos o Daniel Carriço jogar lá, no ano ou anos que aí vêm, ao mesmo tempo que sente dificuldades em afirmar-se no SEU Sporting, porque este é daqueles que tal como o Tiago diz no 1º dos links deste post, «ama o clube».

    Outros existem que não têm tanta sorte - o Carlos Martins teve de ir para Granada antes de regressar a Portugal, ser uma das melhores unidades no Benfica de Jesus em 09/10, sagrar-se campeão Nacional e espetar 2 ou 3 batatas ao Lyon na LC.

    Saberão decerto aquilo que fazem.

    ReplyDelete
  3. Recreativo, onde se lê Granada.
    O de Huelva. Não aquele onde foi - com toda a justiça - campeão Nacional há 2 anos, ou onde venceu 2 Carlsberg, e jogou uma campanha Europeia muito boa interrompida pelo Gerrard, Carragher, Kuyt e F. Torres.

    ReplyDelete
  4. Chico da Mouraria26 May 2012 at 20:11

    Básicamente o Carlos Martins, para mostrar o seu valor, teve de sair do Grupo Folclórico de Telheiras, para um outro de nível superior, o secundário Recreativo de Huelva.

    Depois e felizmente para ele, tal como ao Simão ou até o Caneira, apareceu-lhe o SPORT LISBOA E BENFICA, para lhe ser dado reale verdadeiramente valor.

    E foi assim que no SLB, se tornou jogador de Selecção.

    ReplyDelete
  5. Chico da Mouraria26 May 2012 at 20:13

    E com regresso anunciado ao Clube que em Portugal NUNCA terá igual.

    ReplyDelete
  6. Excelente homenagem a um grande atleta e a um grande Homem.
    Parece-me que Tiago seria mais útil da equipa B, como elo de ligação ao plantel principal até como forma de proteger os juniores que na última época tiveram duas equipas técnicas diferentes e foram campeões, fará sentido agora introduzir alguém com o «peso» de Tiago?

    Chico da Mouraria,

    Parece-me que o fado será o seu tipo de música preferido, deixar-lhe-ei um «link» sobre o «Chico»,um estroina, bêbado, sem ocupação senão a de estar na sua peanha a ouvir fados, vivendo à custa de uma mulher (a Micas), aqui vai:
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=H6KFhSsy_Fc

    ReplyDelete
  7. MM,

    É óbvio que há sempre algum crédito nessas notícias jornalescas. O pior é que a renovação (que, segundo o OJOGO, é para avançar) já devia ter sido feito há muito tempo (tal como Patrício, Adrien e Pereirinha).
    Chegar ao limite e negociar é péssimo. Revela interesse só perto do fim (é pouco confiante para o atleta) e tem pouca margem de manobra, quer para renovar quer para negociar com eventuais interessados.

    Essa de jogar meia-hora, não concordo contigo. E isso não se refere ao caso particular do Carriço. Para mim, há jogadores num plantel para jogar esse tempo, somente. Esse tipo de jogador tem de existir.
    No Sporting, devido ao volume grande de jogos que faz por época (fomos a equipa que mais jogou na época que findou) e aos castigos e constantes lesões, há grandes possibilidades de todos os jogadores (com excepção dos guarda-redes) participarem em cerca de 20 jogos (o Carrilo, em época de estreia e de "progressiva integração", participou em 46 jogos!!!).

    ReplyDelete
  8. Pedro,
    Não tenho grande opinião sobre esses assuntos, passam-me infelizmente ao lado. Não sei o que é mais ou menos conveniente a uma equipa B ou qualquer outra do âmbito de formação. Exemplo: o que é mais benéfico para um graduado da Academia prestes a entrar no mundo sénior? Ser treinado e liderado por técnicos?, treinadores?, ou ser liderado por ex-jogadores como são o caso de Abel ou Tiago? Será até certo ponto irrelevante porque o grosso da aprendizagem faz-se com o grupo, no relvado, em jogo, com os colegas, sendo que os requisitos enquanto jogo colectivamente organizado já foram ensinados quando tinham 12, 13, 14, 15 ou 16 anos? Um pouco de tudo? Aprendizagem e evolução individual?, sobretudo dependente dos próprios?, e será por isso que jogadores como João Moutinho aparecem com 18 anos a jogar com a maturidade de um futebolista de 26 ou 27?

    São perguntas talvez estúpidas feitas por uma mente ignorante: não faço ideia. Um futebolista de 17 anos relacionar-se-á melhor com um técnico, ou com alguém - ídolo ou não - que habituou-se a ver pela televisão, no relvado, ao serviço do seu clube?

    Anteontem lia um ex-jogador (que não conhecia nem conheço) do Sporting fotografado ao lado do Carlos Martins, quando ambos (julgando pela foto) não tinham mais do que 15 anos, e jogavam no Sporting. Esse jogador, hoje, alinha numa equipa de uma divisão secundária que não recordo qual é. Perguntaram-lhe na entrevista:

    Q - Como recordas o tempo em Alvalade?
    A - Tempos extraordinários. Tínhamos uma equipa brilhante e o título de Juvenis foi muito especial. Tive a oportunidade jogar com o Carlos Martins, Hugo Viana, Quaresma, Beto (GR) e Miguel Garcia. Dividia o quarto com o Carlos Martins, passávamos muito tempo juntos. Ser campeão Nacional foi um feito inesquecível e que me vai acompanhar para sempre, foi um marco histórico na minha carreira.

    Q - Qual foi o melhor treinador que tiveste?
    A - Trabalhei com treinadores de provas dadas como Vitor Manuel, Mariano Barreto ou Couceiro mas o que mais me marcou foi o Carlos Pereira pois nunca conheci ninguém com a sua capacidade. Outro que marcou foi o Ricardo Moura que tem excelentes métodos e consegue tirar o máximo de partido das capacidades de cada um. Penso que temos excelentes treinadores em Portugal então estes da nova escola são uns estudiosos do futebol que irão dar muito que falar.

    Pedro, "treinadores da nova escola". Fala sobretudo de técnicos, certo? Não tanto de ex-futebolistas. Não conheço o Carlos Pereira, não faço ideia se tem um enqadramento de "Professor" ou outro, mas o Mariano Barreto conheço - foi Professor do meu irmão na Casa Pia e o meu irmão dizia ser alguém com uma capacidade estrondosa, 100% "Professor". Imagino que para o futebol não divergisse muito.

    Lembras quando disseste há muitos meses "espero que com as entradas todas na Academia (ex-futebolistas) não se faça nenhuma purga de gente que deu muito ao Sporting? É isso no fundo. Não sei o que é melhor. O máximo que posso fazer é ficar feliz quando um ex-futebolista como o Tiago permanece dentro do Sporting.

    ReplyDelete
  9. Cantinho,
    Não sei mas se o 'O Jogo' fala em renovação então das 2 notícias só uma será verdadeira: transferência ou renovar, porque as duas não coabitam. Quando disse "saia já, quanto antes", como é óbvio não pretendia que fosse entendido à letra: frustra-me, só isso; não tenho qualquer problema com jogadores utilizados "a espaços", é líquido que num grupo de 24 mais de metade passará mais tempo fora do que dentro do campo. O meu único problema é não fazer sentido o Daniel Carriço jogar meia-hora a trinco quando vão jogando outros centrais que não têm a sua qualidade. Não é justo porque prejudica o jogador, prejudica o Sporting e só nos faz perder tempo. Quando são bons, são bons, e têm de jogar. O Mourinho quando pegou no FCP construíu aquilo em redor dos melhores jogadores, não andou em adaptações a jogar com centrais no lugar de trincos (hoje fá-lo, com o Pepe, mas o Mourinho de há 10 anos era melhor do que é hoje) ou com centrais a fazer de laterais, e Jesus a mesma coisa no Benfica; enquanto o Coentrão para uns era uma "dúvida" pegou logo de estaca com Jesus e o resto foi o que sabemos. Peseiro a mesma coisa no Sporting com o João Moutinho e o Miguel Garcia, ou Carlos Martins que só não jogava quando se lesionava, ou Fernando Santos com o Custódio. Não interessa se tem 17, 21 ou 37 anos - se as capacidades são melhores que as de outros, têm de jogar à frente de outros, naturalmente. Se o Sporting tivesse o André Cruz e o Naybet é claro que o Daniel Carriço teria dificuldade, agora não jogar para alinhar o Xandão ou o Americano não faz simplesmente sentido.

    Subscrevo no Carrillo, completamente, mas lá está distingo os 2 casos: o Daniel Carriço apareceu em 2008/09, há 4 épocas, e tal como para o Adrien a sua afirmação no Sporting devia nesta altura estar consumada. Pereirinha a mesma coisa - apareceu antes, 2007/08. Não é preciso irem (como disse o Paulo Sérgio) rodar para lado nenhum, precisam de ficar dentro de portas e afirmar-se na equipa do Sporting - é o sítio ideal, nenhum outro.

    ReplyDelete
  10. É curioso que fales nisso, tinha lido, também, a entrevista com o Miguel Pinho:
    http://www.desportoleiria.com/entrevistas/entrevista-desporto-leiria-%E2%80%93-miguel-pinho-caldas-sc/
    E acompanhei, de algum modo, a carreira mais recente dele, pois sou amigo do Ricardo Moura (irmão do Telmo Costa, treinador dos nossos iniciados) como vês o mundo é pequeno.
    Quanto à pergunta que colocas:
    - Treinadores licenciados ou ex-jogadores por outras palavras Robsons vs. Profs. Necas ou Guardiolas vs. Profs. Mourinhos
    Generalizando diria que gosto muito mais de Robson ou de Guardiola que dos Profs. Neca e Mourinho mas lá está nem tudo é generalizável, Abel (actual treinador de juniores) já era licenciado em educação física quando foi contratado pelo Sporting, logo alia as duas vertentes.
    Outros como Ricardo ou Telmo que falámos atrás, aliam uma competência técnica proveniente da educação específica que têm ao gosto de ensinar/transmitir conhecimentos embora sem nunca terem jogado futebol a um nível elevado; mas embora novos têm já carreiras longas como treinadores. O Telmo, por exemplo, foi treinador do Nani, ainda no Real Massamá.
    O ideal será, portanto, treinadores/técnicos que aliem as duas vertentes e que saibam transmitir os conhecimentos e as vivências que têm.
    No caso específico de Tiago será mais um «elemento estranho» numa equipa técnica - a dos juniores - que sofreu muitas alterações em pouco tempo.
    (volto a dizer que isto é a minha opinião, olhando de forma e sem nenhuma informação mais específica sobre as razões desta escolha)
    No entanto, visto que se vai formar uma equipa técnica nova - a dos BBs - faria sentido, que Tiago se integrasse nessa estrutura, pois seria um interlocutor privilegiado com os AAs.

    ReplyDelete
  11. Pedro,

    Essa mesmo. Senti preguiça de procurá-la novamente (estava apertado de tempo também, há umas horas). O "Professor" - tal qual a minha mente usou o termo - encontra relação não com teóricos do jogo mas com o que dizes: gente com formação académica, 'competência técnica proveniente da educação específica aliada ao gosto de ensinar/transmitir conhecimentos sem nunca terem jogado futebol a um nível elevado', e sem ter grande opinião sobre o tema diria que não concebo nenhuma situação (na formulação de um critério) ideal.

    Isto é, defendo ausência de critério e portanto ausência de preconceito: olhar as pessoas individualmente, algo que na prática traduz-se por:

    O José Mourinho tem formação académica. O Pepe Guardiola - se calhar - não tem. Todavia, o que os distingue não é isso: o Pepe Guardiola não é o monstro de treinador que é porque foi um ex-futebolista do FC Barcelona; o FCB tem milhares de ex-futebolistas consagradíssimos e alguns serão treinadores medianos. É o indivíduo Guardiola e tudo aquilo que esta concreta pessoa reune: entre esse tudo, o facto de ter sido ex-futebolista. O que não se pode fazer é isolar a condicionante e transformá-la em critério. Mesma coisa para o José Mourinho: não é o monstro de treinador que é por ter uma licenciatura. Antes, por ser o José Mourinho, e tudo aquilo que a concreta pessoa reune.

    ReplyDelete
  12. Chico da Mouraria27 May 2012 at 18:26

    Pedro

    Andas por aqui a promover o musical do Sporting?
    Isso aí pelo "Ibérico" clube, anda mesmo mal.

    MM

    Se alguém provoca alguém, é sempre você, que não resiste ao ver o vermelho, à sua frente.
    Só lhe fica bem aguentar-se à bronca, com qualquer resposta, ao seu nível.
    Para a labregada ser perfeita, só com a entrada em cena do Paulo dos Depósitos ou do Eduardo Burroso.

    ReplyDelete
  13. Caro Francisco (Chico),

    Ainda bem que me tuteias, acho que é a forma adequada entre fadistas.
    Quanto ao MM, tuteia-o, também, o gajo vive em Londres, entre raposas e esquilos, mas apesar de tudo, é um «tuga» como tu ou como eu, merece ser tutiado (aposto que sorri... nesta altura).
    Vamos ao mais importante, conteúdos.
    Aquilo que dizes é como um saco vazio, tal como aquilo que diz o teu presidente, ex-presidente do Alverca, e sócio do Porto, as tuas palavras são ocas, como um pneu vazio dum camião roubado numa linha de coca(cola).
    Este «post» fala de Tiago, como podia falar de Moreira, fala de clubes e de respeito por pessoas que os representam... percebes?

    ReplyDelete
  14. Chico da Mouraria27 May 2012 at 22:19

    Pedro

    Lamento companheiro, não gosto de Fado.Prefiro quando me toca a boa sina mourisca, de lhe trocar as vogais, com uma boa "guitarra" de qualquer nacionalidade.
    Só te trato por tu, porque assim o pediste, algures num dos teus postais.
    E confesso que me fizeste lembrar o Álvaro, o expatriado da Economia.
    Em tudo lembra o típico do Rancho Folclórico do Lumiar.
    Pequenino, gordinho, careca e com aquela ameaça de pêra a ornar-lhe a cara de pateta, só pode ser adepto do lagartedo.
    Concordo contigo, o Luís Filipe Orelhas é tão mau, mas mesmo tão mau, que até conseguiu ser admitido como sócio do teu clube.
    Ai, ai, essa memória selectiva.
    "Burros são os que confundem risco com linha"; neste pormaior, vejo bem que anda grande confusão nessa cabeça.
    "ou que julgam que coca-cola só tem quatro letras"; aqui a confusão é minha, então não são mesmo 4 letras, o A, o C, o L, e o O? Ou tu como adepto às riscas, sorves a Coca-Cola, pelo nariz.
    Ó Pedro, "prontes" eu sei que tu também não podes ver vermelho, mas só me limitei a responder à baixa provocação num comentário, do MM.
    E nem sequer falei nos hótéis em navios na Expo 98, onde o $$$ que navegou, é meu e teu.
    Nem na fuga do Jorge Bigodes para Angola. Capisce?

    P.S.

    Quanto ao Tiago, um bom guarda-redes, acho que não passa de um acomodado, tal como o Moreira no Benfica, a garantir o "prato de sopa", no Sporting.

    ReplyDelete
  15. Chico,

    Obviamente, COCACOLA, tem quatro letras:
    3xC
    2xO
    2xA
    1xl
    Achei isso tão estúpido (na altura) que pensei:
    - Ok, é uma discussão Benfica vs. Porto / Porto vs. Benfica... estão bem uns para os outros (os burros que saiam das tocas

    ReplyDelete
  16. Chico da Mouraria27 May 2012 at 22:49

    "Ricky van Wolfswinkel estará no centro de uma “guerra” entre Manchester City e Manchester United, que querem garantir a contratação do jogador leonino.

    Segundo o site “fichajes.com“, os dois emblemas ingleses deverão abordar o jogador e oSporting nos próximos dias, já que os leões “intensificaram os contactos em torno do jogador para tentar alargar o seu contrato e colocar-lhe uma cláusula de rescisão de 30 milhões de euros”.

    O avançado holandês completou a sua primeira temporada no Sporting, depois de duas épocas no FC Utrecht. United e City estarão interessados nos serviços de Wolfswinkel.

    Van Wolfswinkel tem contrato com o clube de Alvalade válido até 2016 e uma cláusula de rescisão cifrada nos 22 milhões de euros. Esta, no entanto, apenas pode ser accionável entre Junho e Julho de 2012.

    Recorde-se que no cenário de uma eventual transferência, o Sporting só arrecada 35 por cento desse valor, já que metade do passe foi alienado – logo na contratação em Junho de 2011 – ao fundo Quality Football Ireland III Limited, e posteriormente alienou-se mais 15 por cento ao Sporting Portugal Fund."

    Pedro

    Companheiro, tu queres ver que em vez de Rancho Folclórico, ainda vou ter de lhes chamar, com bastante pena minha, A LEILOEIRA do Lumiar?

    Malditos lampiões que fazem um
    Fundo, uma vergonha, como disse o ZéDu Bentascurtas, do próprio clube e nacional, sem recorrer a qualquer das mais do que duvidosas
    "Offshores".

    Nem na fuga aos impostos o vosso clube consegue a diferença.

    Os porcos da Andradlândia, já o fazem desde o início da história deles, a partir de 1982.

    ReplyDelete
  17. Chico,
    Aceitei sem esforco a sua provocacao porque sei bem que a fez em resultado da minha. Nao va no entanto mais longe do que precisa.

    Pedro,
    "Estao bem uns para os outros", precisamente o que pensei, quando vi / ouvi as declaracoes de um e outro (em forma de comunicado).
    Clubes de gente reles.

    ReplyDelete
  18. Chico da Mouraria27 May 2012 at 23:53

    Pedro

    Só isso?
    O. Kapa companheiro, ficamos assim.
    Que tenhas uma noite descansada, para isso, não penses no Benfica.

    ReplyDelete

Search This Blog