Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
Ademais, este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas bem como um depósito para comentários que vou deixando um pouco por toda a parte.
Para deixar uma palavra usando uma conta do 'blogger' ou de forma anónima: Clica no título do respectivo 'post' (à direita do texto). Alternativamente: Usa a tua conta do FB.
Regras superficiais de utilização: Bom-senso.

Frank Lampard, se de 0 a 10 Xavi pontuasse 10, o Inglês chegaria aos 12.

Não é a mesma coisa vê-lo em acção num jogo da Premier League ou embates como o desta noite. São jogadores parecidos ou jogadores que com o tempo se especializaram nas mesmas tarefas. Toda a classe, bem-fazer, elegância, segurança, trato, sentido que dá à bola, carácter decisivo de cada acção, da mais pequena à maior, todas as qualidades regressam (estão sempre lá, a habituação de quem vê é que trata de minimizar) e podemos olhá-lo novamente com espanto. É um jogador perfeito e hoje mostrou-o mais uma vez, dando razão a Sir Alex quando há uns meses aventou junto do Chelsea a possibilidade de libertar o médio para que rumasse a Old Trafford, numa altura em que era (Lampard) carta fora do baralho para Villas-Boas, estando o jogador e o treinador Português de costas voltadas, ainda que não o assumissem.

O Benfica esteve melhor relativamente à 1ª mão - não era difícil - e jogou mais na 2ª parte, desenhou bons lances e mostrou-se uma equipa minimamente capaz. Curiosamente chegou ao golo quando o Chelsea parecia ter retomado o controlo do jogo. Poderia o SLB ter chegado ao golo na altura em que criou mais perigo, entre os 60m e o final do desafio. Não foi capaz, quase sofreu o 2º num par de ocasiões dentro dos 15 minutos finais e marcou aos 85, quando não havia mais do que 5m para terminar o jogo. O resultado poderia ter sido outro se o golo tivesse surgido 15 minutos antes.

Com um bocadinho de sorte habilitar-se-ia a outro às 3 tabelas do mesmo género que marcou em Old Trafford, há uns meses.

No cômputo da eliminatória este desfecho aceita-se: o SLB perdeu mas não foi esmagado, brincou um bocadinho e agora voltará para casa e preparará a próxima derrota no José Alvalade que significará o adeus ao título, para a semana terminar em grande.

Chelsea FC, a não ser que se reinvente numa semana não se vislumbra meio de afastar o FCB na meia-final. Não tem futebol que chegue. O SLB era, ou foi, a par de APOEL, o adversário mais desejado por todos os emblemas dos quartos-de-final e se os Londrinos deixam frente ao Benfica vestígios de 'sofrimento', só um milagre os deixrá passar por cima da equipa de Guardiola. Dificilmente incomodarão os Catalães e não posso afirmar tratar-se da equipa mais frágil das últimas 4 mas só porque não estou a par do que faz o Bayern. Não obstante, atendendo a todos os problemas por que passaram nesta temporada, julgo que têm de ser louvados por chegarem tão longe na competição. A reviravolta frente aos Italianos foi para todos os efeitos brilhante e deverá deixá-los com boas recordações da LC 2011/12.

Mais coisas ... claro: sem o milagre de Camp Nou ou de Stamford Bridge não teremos para o ano o Chelsea na Liga dos Campeões, já que passa por muitas dificuldades para entrar nos 4 primeiros do seu campeonato. Ao fim de muitos anos, estarão de fora, oportunidade de ouro para no próximo defeso operarem a revolução de que estão necessitados, uma que Villas-Boas sem muita prudência quis realizar. Antes de tempo, o problema foi esse ...

ps,
deu um prazer imenso ver Raul Meireles apontar o golo que derrotou hoje o SLB. Um golo em troca do mau-trato e dos abusos que sofreu no estádio da Luz, tanto ele como outros internacionais Portugueses ao longo desta época. Tratou-se duma troca justa até porque o golo valoriza-o como jogador. O público Britânico não é por aí além esquisito ou exigente na avaliação que faz dos seus jogadores e os golos, nessa medida, contam muito.

Golos e entradas a pés juntos, desde que leais (à bola, isto é).

Extraordinário futebolista, Lampard

Posted on

Wednesday, 4 April 2012

Leave a Reply

Search This Blog