Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Regicídio, uma Ode Triunfal e ratazanas por entre os espólios. 1908, retrato Português.

Wednesday, 1 February 2012

A maravilhosa beleza das corrupções políticas,
Deliciosos escândalos financeiros e diplomáticos,
Agressões políticas nas ruas,
E de vez em quando o cometa dum regicídio.
Eh-lá o interesse por tudo na vida,
Porque tudo é a vida, desde os brilhantes nas montras
Até à noite ponte misteriosa entre os astros
E o mar antigo e solene, lavando as costas
E sendo misericordiosamente o mesmo
Que era quando Platão era realmente Platão
Na sua presença real e na sua carne com a alma dentro,
E falava com Aristóteles, que havia de não ser discípulo dele.
Eu podia morrer triturado por um motor
Com o sentimento de deliciosa entrega duma mulher possuída.
Atirem-me para dentro das fornalhas!
Metam-me debaixo dos comboios!
Espanquem-me a bordo de navios!
Masoquismo através de maquinismos!
Sadismo de não sei quê moderno e eu e barulho!
Up-lá hô jockey que ganhaste o derby,
vitória do Sporting Clube de Portugal sobre o Benfica por 2-1
Morder entre dentes o teu cap de duas cores!
(Ser tão alto que não pudesse entrar por nenhuma porta!
Ah, olhar é em mim uma perversão sexual!)
Eh-lá, eh-lá, eh-lá, catedrais!
Deixai-me partir a cabeça, de encontro às vossas esquinas.
Ah, e a gente ordinária e suja,
Que parece sempre a mesma,
Que emprega palavrões como palavras usuais,
Cujos filhos roubam às portas das mercearias
E cujas filhas aos oito anos - e eu acho isto belo e amo-o!
Masturbam homens de aspecto decente nos vãos de escada.
A gentalha que anda pelos andaimes e que vai para casa
Por vielas quase irreais de estreiteza e podridão.
Maravilhosamente gente humana que vive como os cães
Que está abaixo de todos os sistemas morais ...

Álvaro de Campos, Ode Triunfal (Fernando Pessoa)

Bem, para quem com espanto ousar desfazer o sportinguismo de Florbela Espanca, de Agostinho da Silva ou de Bocage, eis mais uma prova irrefutável dum escudo que em Portugal cabia a todos. Fazia / faz parte da sua história, e faz parte da história de alguém como Pessoa que vivia e trabalhava em Lisboa. Por norma as Capitais são férteis em acontecimentos.
(?) O que terá motivado Pessoa à concepção de um descritivo e mui fundamentado poema que eternizou algumas das experiências psicológicas da época onde couberam, entre outras, o assassinato do rei D. Carlos I, responsável pelo agraciamento de Alfredo Augusto das Neves Holtreman, visconde (primeiro e único) de Alvalade, o derby de que fala e teve lugar 2 meses antes, ou a natureza citadina da época que reunia comportamentos sórdidos da autoria de gente que conspirava em favor do mal?

Sabemos que Pessoa meditava e traduzia por palavras o que via.

No que nos concerne, interessam alguns elementos: assinalar a data - o mais importante - e lembrar que a morte de um rei serviu entre cousas à nação decerto mais importantes, para que os ordinários, sujos, cujos filhos roubam às portas das mercearias e cujas filhas aos oito anos (sempre vítimas) masturbam homens nos vãos de escada, gentalha que anda pelos andaimes, vielas escuras quase irreais de estreiteza e podridão ... para que alguns dos descritos tivessem uma nova sala de bilhar para brincar.

É triste o que Pessoa nos conta. Mas é também a verdade.

4 comentários:

Anonymous said...

Portanto, até o Bocage que morreu em 1805 era do Sporting que foi fundado em 1906, 101 anos depois...

Estou a ver... devia ser também um admiração secreta e reprimida...

Anonymous said...

Ok pessoa MM. Bem disfarçada a ignorância do seu colega.
Já eu, bruto Benfiquista, sem princípios nem reserva moral, não me deixo impressionar por moralismos bacocos de quem se acha superior aos demais, mas depois toma as atitudes mais execráveis que se possam imaginar. É a hipocrisia no seu melhor.
Também fez parte desse Sportingusimo a tentativa de liquidar o Benfica logo no início do Século 20, quando usaram o dinheiro do visconde para vir buscar boa parte dos jogadores ao Sport Lisboa? Deram-se mal, como abundantemente se prova hoje em dia...
Já em 94, se não estou em erro, tentaram de novo com o aliciamento de vários jogadores do SLB. Mais uma manifestação do mais puro sportingusimo... Voltaram a dar-se mal. Não ganharam nada e o Benfica foi campeão com o brinde de ir a alvalade dar 6-3.
E o que dizer da conivência pelo silêncio, à corrupção de pinto da costa e seus pares, com que todas as direcções do sporting nos brindaram? Mais sportingusimo, está visto... ou será cobardia, pois sabem que o porto domina a arbitragem e se reclamassem podiam sofrer represálias?
E podia continuar, falar por exemplo do incêndio na luz, mas não quero perder mais tempo.

Bicadas de Aguia said...

Depois deste excerto nesse mesmo poema: "Nos Longchamps e nos Derbies e nos Ascots, E Piccadillies e Avenues de l'Opéra que entram Pela minh'alma dentro! "
Ligar a menção seguinte de "Up-lá hô jockey que ganhaste o Derby,
Morder entre dentes o teu cap de duas cores!" ao Sporting é de uma fantasia brutal!!!
Ainda mais tendo o poema sido escrito em Londres... Enfim, devaneios de uma mente que delira e quer fazer do clube mais do que é...

Bicadas de Aguia said...

E Bocage Sportinguista!!!! Esta é a melhor de todas neste blog! Bocage tinha uma máquina do tempo e não disse nada a ninguém, maroto....

Post a Comment