No que ao Sporting respeita: Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
Ademais: Este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas.

Melhor do que Maradona, Messi, Iniesta, Pelé, Platini, Zidane, Ronaldo (o Fenómeno) e tantos outros. Para mim o melhor futebolista de todos os tempos é Michael Laudrup, uma opinião subscrita por Pep Guardiola embora ele não precisasse de fazê-lo. É pelo Dinamarquês que sinto dificuldade em perceber muitos elogios feitos a tantos jogadores de futebol em actividade, passando também por ele uma noção mais ou menos evidente: o melhor futebol está para trás. Recordo como exemplo o frenesim em torno de Zidane por alturas do França 1998, ou em 2001 em Madrid. Lembrando Laudrup, quem é Zidane?
O problema não se resume no entanto a elogios aos vultos que o jogo hoje produz. O problema é a dificuldade que o futebol tem em reconhecer e distribuir valor onde existe, em termos absolutos. Michael Laudrup nunca venceu o prémio para melhor futebolista do mundo. Este é o problema. L. Figo venceu. Zidane venceu. Ronaldo e Messi também. Quem são todos estes ao pé de Laudrup? Urge novamente perguntar (desconte o exagero). Cruijff, treinador do Dinamarquês em Barcelona, afirmou que a 80% Laudrup era de longe o melhor, quando em Barcelona havia Stoichkov, Guardiola e o extraordinário Romário. Em 1994, no último ano de Barcelona, os Catalães jogaram a final da Taça dos Campeões frente ao AC Milan de Capello. Capello diria mais tarde «quem mais temia era Laudrup mas Cruijff deixou-o de fora. Foi o seu maior erro».

Michel Platini
Michael had everything except for one thing, he wasn't selfish enough

Johan Cruijff
determined to show his extreme abilities,
no one in the world comes anywhere near his level

Hristo Stoichkov
Laudrup was the greatest

Andrés Iniesta
Who is the best player in history? Laudrup.

Tinha tudo, excepto uma coisa: não era suficientemente egoísta

Posted on

Thursday, 8 December 2011

5 Comments
  1. Este blogue só o comecei a visitar há cerca de 30-60 dias mas digo com toda a sinceridade que tem uma qualidade muito acima da média.

    Parabéns, leio aqui alguns artigos muito bons. Vejo aqui abordados assuntos que me apaixonam e leio aqui escrita com muita qualidade.

    ReplyDelete
  2. Tenho uma ideia disso, do ":)".

    Penso que todos temos ideias sobre quem ganhou o Ballon D'Or e não o merecia, ou jogadores que por azar incrivel chegam ao fim da carreira sem nunca o terem ganho enquanto outros ganharam porque tiveram "sorte", porque estiveram em boas equipas, ou porque tiveram uma época acima da média enquantos os restantes jogadores de classe mundial estiveram desinspirados.

    Jamais irei esquecer como Thierry Henry não ganhou em 2003/04 quando estava no seu auge.

    Vi Michael Owen, Pavel Nedved e Andryi Shevchenko conquistar a Bola de Ouro enquanto Gerrard nunca teve o reconhecimento que merecia.

    Admirei Davor Suker e Pedrag Mijatovic, mas eles tinham que concorrer com Zizou e Ronaldo Fenómeno. Mas é de facto de partir o coração pensar que Bergkamp e Laudrup nunca conquistaram o trofeu. Se o Holandês se pode queixar de não ter tido à sua volta a Selecção Francesa de 1998 e 2000 e a Juventus e o Real Madrid, ao menos Laudrup jogou na Juve, Barça e Real, mas infelizmente para ele não foi ao Europeu de 1992, se tivesse ido... quem sabe.

    ReplyDelete
  3. Laudrup - It's a Kind of Magic:

    http://www.youtube.com/watch?v=xWRKWbZESNI

    ReplyDelete
  4. Bem lembrado, Henry e Bergkamp. O Holandês era excelente, e o Francês foi durante 2 ou 3 épocas o melhor no seu lugar. ACF não recordo quem venceu o prémio em 1998 mas lembro a época de Suker: jogador fantástico, uma elegância e estética a jogar, o contributo decisivo para o 3º ou 4º lugar da sua selecção no mundial, a época no Real (campeão Europeu, golo de Pedrag à Juventus e vitória por 1-0). O Capello nesse ano reuniu 4 ou 5 jogadores que foram talvez a 1ª de muitas equipas que o Real daí para cá teve construídas de forma bem prática: pagar fortunas pelos melhores jogadores das outras equipas. Redondo, Karembeu, Mijatovic, Suker, Anelka, Panucci, Kopke. Lembro o Pedro Gomes dizer um dia na televisão "queria era ver o Capello ter sido campeão Europeu com a equipa do Valdano".

    Mijatovic e Suker. Raúl, Nilis, Bergkamp, Cantona.
    São desse tipo de jogadores que sinto saudades.

    ReplyDelete
  5. De memória atrevo-me a dizer que o Ronaldo Fenómeno venceu o Ballon D'Or em 1998 (e em 1997 e 2002) e penso que é fácil dizer que se o mereceu em 1997 (e de que maneira) e em 2002, já em 1998 é discutivel.

    Eu ainda era meio catraio em 98 (22 aninhos pouco precoce), e perguntei ao "meu velho" quem era o melhor jogador do mundo e temi que ele fosse dizer João Vieira Pinto, mas felizmente ele disse SUKER.

    Essa época de 1997/98 do Real está bem gravada na minha memória com os seus fantásticos "Ferrari Boys" que capturaram a minha imaginação num período pré-galácticos :)

    ReplyDelete

Search This Blog