Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
Ademais, este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas bem como um depósito para comentários que vou deixando um pouco por toda a parte.
Para deixar uma palavra usando uma conta do 'blogger' ou de forma anónima: Clica no título do respectivo 'post' (à direita do texto). Alternativamente: Usa a tua conta do FB.
Regras superficiais de utilização: Bom-senso.


Esta foi a equipa do Clube de Futebol os Belenenses em 1943/44. Normalmente descrito como um «clube simpático», não percebo o rótulo e nunca gostei dele. Gosto d'os Belenenses essencialmente por 2 motivos: o meu pai é seu adepto e porque joga no 2º estádio mais bonito de Portugal.
Aquele estádio é Tejo, possui uma atmosfera muito própria relacionada com a densidade do ar e a sua cor, especialmente em manhãs e fins de tarde. 

Tenho um tio que jogou no Belenenses e que também foi "internacional". (Chamo-me) Alfredo Quaresma, e é devido a este meu tio que sou conhecido pelo nome Quaresma.
Quando fui para o Sporting, com oito anos, começaram a chamar-me Quaresma porque lembravam-se dele.

- Em que posição jogava o teu tio?
- Se não me engano era central ... e dos bons.

Era o futebolista internacional Português mais antigo em vida, e faleceu ontem. Fez parte da equipa que conquistou o 4º campeonato Nacional dos Belenenses, em 1945/46, num total de 16 anos ao serviço do histórico emblema.
Não era contudo central: tal como o sobrinho/neto jogava na frente, em todos os lugares da linha mais adiantada e ainda o de médio-ofensivo, algo que nos diz tratar-se provavelmente de um jogador inteligente e de recorte técnico muito acima da média. Chegou aos 'os Belenenses' em 1935 e o seu último jogo e golo foi apontado ao Sporting CP.

[Por Acácio Rosa] Aos 4 minutos, Quaresma serviu Sidónio em magníficas condições, este deixou correr a bola à sua frente e sobre a meia esquerda rematou cruzado ao lado esquerdo de Azevedo: 1-0. Depois: um despique entre Marques e Sidónio sucedeu que nem um nem outro ficou com a posse da bola e foi Quaresma, em corrida, quem arrancou um remate vitorioso: 2-0. E logo a seguir em jogada individual fez levantar o público, quando obteve o 3-0! Depois, Quaresma abandonou o futebol, sendo substituído por Pinto de Almeida.

com um imenso obrigado por esclarecer-nos:

Permita-me que rectifique uma confusão, que é generalizada muito devido à imprensa. O tio do Ricardo Quaresma, não é o recente falecido Artur Quaresma de que fala a descrição de Acácio Rosa, mencionada no 'post' acima. Para o confirmar basta ver a idade de ambos, e percebe-se que há uma certa dificuldade, digamos...temporal.
O tio do jovem jogador é, de facto, o falecido (em 2007) Alfredo Perrulas Quaresma, que continua a ser o jogador do Belenenses com mais jogos na I divisão (1964/65 a 1976/77): 323 jogos, e que podem recordar, clicando neste link. Para recordar o tio-à-força clique aqui.

Por favor recebam as nossas melhores saudações.

As saudações são nossas, e o obrigado também.

Em jogada individual fez levantar o público, tal qual o nosso.

Posted on

Saturday, 3 December 2011

Leave a Reply

Search This Blog