No que ao Sporting respeita: Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
Ademais: Este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas.

É a sua riqueza, a sua diversidade. Não são os Manchester mas todos os outros. É o que faz da Liga Europa uma competição poucos furos abaixo da sua irmã. A Liga dos Campeões será sempre a principal competição Europeia de clubes e aquela onde importa participar - prémios monetários, estatuto, mas mais importante: garantias de classificações e títulos de campeão. A presença de uma equipa Portuguesa na Liga dos Campeões significará em muitos casos tratar-se da equipa campeã Nacional de Portugal. Isto é, no caso do Sporting se sagrar campeão Nacional é certo que jogará a Liga dos Campeões. Ficando em segundo, pode ou não jogar. Para outros clubes Europeus já não é assim: Manchester, Arsenal, Chelsea, Real Madrid, Barcelona, Valência, AC Milan e Inter de Milão não precisam de títulos Nacionais para ocuparem o seu lugar ano após ano na milionária LC. É de resto o que acontece, ano-sim ano-sim, tratem-se dos campeões em título ou não. Para os clubes Portugueses o cenário já é diferente e se daqui a 15 anos o Sporting tiver jogado 15 Ligas dos Campeões poderemos cegamente adivinhar que terá sido campeão Nacional mais de 10 vezes. Razões? As reinvenções da Liga dos Campeões nunca foram feitas a pensar no Sporting ou em clubes de Portugal, e quem diz Portugal dirá Escócia, Bélgica, Roménia, Grécia, Hungria e tantos outros - em franca maioria - países Europeus.

A LC é uma competição pouco democrática

... e converteu-se nos últimos 15 anos num torneio quase-restrito onde é garantido que após a fase de grupos 75% dos emblemas no sorteio para os play-off são repetidamente os mesmos. Se a esta realidade somarmos o permanente bombardeamento de promoção, informação, análise, 'mediatismo' e escalpelização de tudo o que envolve equipas como o Real Madrid, Barcelona ou Chelsea, chegaremos à conclusão - pelo menos chego - de que se tornou bastante enjoativa. Onde estão os outros clubes?, históricos que desapareceram do principal mapa futebolístico Europeu. Estao na Liga Europa e é isto que a torna especial: é uma competição pouco falsa, mais transparente, mais rica.

O Sporting este ano jogará no Olímpico de Roma. Há 2 anos jogou no Vicente Calderón em Madrid. O Benfica no ano passado ou há dois anos jogou no Parque dos Príncipes. E o SC Braga em Anfield Road. O Sporting fará parte de um sorteio onde marcarão presença Ajax, onde poderia estar Borussia de Dortmund e onde estarão históricos como PSV Eindhoven, Hannover, Athletic Bilbau, possivelmente Lázio de Roma, talvez o gigante Steaua de Bucareste, Lokomotiv, e outros. Em 2005 o Sporting jogou duas vezes no vasto St. James' Park, e jogou também na lindíssima 'Banheira de Roterdão'.
Estádios, equipas e clubes que o tempo, ambição e descuido dos dirigentes do futebol Europeu arredaram para um plano secundário, mas que o tornaram ao mesmo tempo muito especial relativamente ao enfadonho primeiro.

A Liga Europa não é uma competição menor

... pelo contrário, comporta uma real diversidade que muito a enriquece. Não comporta um título falso já que na Liga dos Campeões jogam muitos não-campeões, e permite aos clubes que dela fazem parte aspirar à conquista de títulos Europeus. Já participar num sorteio da LC é quase sempre esbarrar numa parede de 4 ou 5 clubes que são sinónimo de eliminação.

Na Liga Europa tudo é possível. Tudo tem mais encanto, tudo tem mais prazer.

A importância e o prazer da (verdadeira) Liga Europa

Posted on

Saturday, 10 December 2011

Leave a Reply

Search This Blog