Palmarés

Internacional, equipas

Goalball (D. Adaptado)

1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Hóquei em Patins
:
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
3 Taças dos Vencedores das Taças
2 Taças CERS
Futebol:
1 Taça dos Vencedores das Taças
Atletismo:
Pista feminino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Cross masculino
14 Taças dos Clubes Campeões Europeus
Pista masculino
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
Andebol:
2 Taças EHF Challenge

Nacional, equipas

Futebol:
22 Campeonatos Nacionais
16 Taças de Portugal
8 Supertaças Cândido de Oliveira
Andebol
:
18 Campeonatos Nacionais
15 Taças de Portugal
3 Supertaças
Hóquei em Patins:
7 Campeonatos Nacionais
4 Taças de Portugal
2 Supertaças António Livramento
Atletismo:
Pista feminino
46 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta feminino
22 Campeonatos Nacionais
Cross feminino

5 Campeonatos Nacionais
Pista masculino

48 Campeonatos Nacionais
Pista Coberta masculino
17 Campeonatos Nacionais
Cross masculino
46 Campeonatos Nacionais
Futsal:
13 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
6 Supertaças
2 Taças da Liga
Natação
:
6 Campeonatos Nacionais feminina
6 Campeonatos Nacionais masculina
2 Taças de Portugal masculina
Basquetebol:
8 Campeonatos Nacionais
5 Taças de Portugal
Voleibol:
2 Taças de Portugal feminino
1 Supertaça feminino
5 Campeonatos Nacionais masculino
3 Taças de Portugal masculino
3 Supertaças masculino

 

 
Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.

O melhor do clube são as pessoas, mas não são quaisquer pessoas. Foram os nossos fundadores, atletas e treinadores. É a nossa história. O clube não és tu, não sou eu, nem «somos nós». São eles. As mensagens que publicarmos evidenciarão esse intuito, versando sobre a instituição, a sua notável história, acumulado de feitos presentes e passados, proeminentes homens que a serviram e ergueram, cumprimentando as suas memórias mas mais importante, preservando a sua autoridade, ainda que não vivam entre nós.

Matt Le Tissier, os Leões de Guernsey

Saturday, 12 November 2011

Chamam-se em Português as Ilhas do Canal, localizadas muito perto da costa francesa mas um arquipélago de dependência britânica e da sua Coroa. Não fazem parte do Reino Unido, Grã-Bretanha ou sequer Inglaterra, embora façam parte (sem certeza) das Ilhas Britânicas. Não são também parte da República Francesa e não fazem parte (sem certeza) da União Europeia. Os seus cidadãos são britânicos, emitem moeda própria (Libra) e os seus passaportes embora Britânicos fazem referência às ilhas onde foram emitidos. Duas ilhas e não mais (julgo), independentes uma da outra, respondendo ambas perante Sua Majestade a Rainha. Em situações de conflito ou ameaça cabe a Sua Majestade assegurar a defesa territorial e garantir a segurança de ambas bem como dos seus cidadãos.

Uma delas leva o nome de Guernsey e é esta que nos interessa.

São leões em todos os sentidos do termo e como leões entendo de forma abusiva, embora justificável, que deverão ser vistos como fazendo parte do Sporting Clube de Portugal. Minto ... não sou eu quem o entende, foram eles: não são uma filial ou um núcleo mas são até onde consigo ver parte da família leonina.
Nascidos em 2011, amadores ao serviço da comunidade de Guernsey e uma instituição de caridade sem fins-lucrativos, onde todos os membros e representantes servem-na como voluntários.

O campo principal evidencia notáveis semelhanças com um dos campos da academia de futebol do Sporting Clube de Portugal.

Mas não só, equipam de verde e também de branco, verde-e-branco que levam na bandeira:
 E claro, no escudo - honrado berço, um magnífico e poderoso Leão desenhado pelas mesmas cores:

... os tons dourados nos dentes do felino e nas letras não enganam, são da família do Sporting Clube de Portugal. Leão não rampante, importa assinalar. Por fim elemento de magia, aquele que é o seu presidente.

Um dos melhores a ter pisado os relvados da Velha Europa, futebolista inimitável ao serviço dos the Saints (Southampton) e um dos mais extraordinários ídolos da minha infância (link, última das fotos exibidas).

O ímpar Matthew Le Tissier.

Há um verso muito bonito do Paul Simon que canta, and all I've created returns unto me. Notável sensação aquela de que tudo serve um propósito e que muito pouco do que fazemos acontece por acaso. Não é coincidência.

1 comentários:

Laranjeira said...

Gosto muito deste blog. Com elevação, sobriedade e muito, muito bom gosto, está aqui um espaço onde se respira o que é o Sporting.

Obrigado, amigos.

Nár lagaí Dia do lámh!

Post a Comment