Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
Ademais, este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas bem como um depósito para comentários que vou deixando um pouco por toda a parte.
Para deixar uma palavra usando uma conta do 'blogger' ou de forma anónima: Clica no título do respectivo 'post' (à direita do texto). Alternativamente: Usa a tua conta do FB.
Regras superficiais de utilização: Bom-senso.

Já falámos nele em mais do que uma, duas, três ou quatro ocasiões: Fernando Baptista Seixas Peyroteo, natural de Humpata, português e sportinguista de origem angolana conhecido por «O Tanque», o maior goleador do futebol mundial e um homem que em duas ocasiões, pelo menos nessas, teria sido merecedor de um trato melhor por parte do clube que amou e serviu desde os tempos em que se notabilizou ao serviço de uma das suas filiais, o Sporting Clube de Luanda, até ao dia em que partiu para a imortalidade na terra. Pelo meio, a concretização de um amor a 26 de Junho de 1937 no dia em que desembarcou em Lisboa viajado de Angola a-bordo do navio 'Niassa', acompanhado pela senhora sua mãe, sportinguista, professora e agricultora de profissão, na ocasião muito doente. (Esta última parte acrescentei agora: a mãe de Fernando Peyroteo encontrava-se muito doente aquando da vinda de ambos para Lisboa. Ela foi uma heroína como só as mães do Sporting sabem sê-lo.) «A minha mãe fez-me prometer que só jogaria pelo Sporting Clube de Portugal», citação abusiva já que não estou certo das palavras terem sido exactamente estas. Extraordinária declaração e quantos conceitos nelas cabem?
Entre mais: promessa, ambição, desígnio materno, promessa e desígnio materno porque atados em laço pela sua mãe.

Sem carta de desobrigação eu aqui não jogava
Ainda hoje estou para saber qual foi a razão
Em Lisboa os directores e toda a gente evitava
Explicar porque não a trouxe eu na minha mão

José do Carmo Francisco, publicado em livro Pedro Barbosa, Jesus Correia, Vitor Damas e outros retratos, editora Padrões Culturais, 2004, p. 31, disponibilizadoo  excerto online por Carlos Loures em Vidas Lusófonas.

Não trouxe na mão uma carta que o obrigasse porque a palavra era suficiente, traço indubitável de pessoa grande. Mas não só. Foi também como disse o maior goleador do futebol mundial.
Kaustubh tem 15 anos, é Indiano e escreve num sítio dedicado ao desporto que cobre uma larga extensão de desportos, equipas e praticantes. Kaustubh escreveu e publicou há 2 anos, em Setembro de 2009, no Bleacher Report a (sua) lista dos 10 maiores goleadores de todos os tempos. A lista tem como título original The 10 Greatest Strikers of All Time e dela faz parte, naturalmente, Fernando Peyroteo.

Escreveu este jovem de 15 anos oriundo da Índia:

The ultimate goal scoring machine. If the viewer is looking for the greatest goalscorer of all time, I declare his search complete. Peyroteo was the most skilled of the legendary Os Cinco Violinos (The Five Violins). Nobody has ever scored goals like him. He scored an unpredecented 331 goals in 187 games. And no, you don't need to get your eyes checked. His average scoring rate of 1.68 goals per game remains unparalleled. And will remain so for the foreseeable future. Goalscoring for Peyroteo was nothing worth talking of. He often scored multiple times in a match. He remains the only player I have heard of who has scored nine times in one match, and eight goals in another. He scored six goals thrice, while scoring five or four goals was nothing out of the ordinary for him. He was, simply put, the greatest goalscorer. Ever.

Kaustubh (correspondent) on September 7, 2009, Bleacher Report

A melhor e mais brutal máquina de fazer golos. Se o leitor procura o melhor goleador de todos os tempos declaro a sua busca completa: Peyroteo foi o mais dotado dos lendários 'Os Cinco Violinos', e ninguém marcou golos como ele. Apontou sem-precedentes 331 golos em 187 jogos (533 em 327 jogos oficiais, acrescento). E não, não precisa de esfregar os olhos. A sua média de 1.68 golos por jogo permanece um recorde sem paralelo. E assim permanecerá num futuro previsível. Marcar golos não era, para Peyroteo, algo que merecesse menção. Marcou múltiplas vezes num só jogo, permanecendo o único jogador de que ouvi falar a ter marcado 9 vezes numa só partida e 8 noutra. Marcou 6 golos três vezes, ao passo que marcar 5 ou 4 golos não era algo de extraordinário (Poker foram 17, volto a acrescentar).

Foi, em termos simples, o melhor goleador. De sempre.
He was, simply put, the greatest goalscorer. Ever.

Simples, não é?

Faço novamente a pergunta: existirá em Portugal algum clube superior ao Sporting Clube de Portugal? Observem a pobreza duma concorrência que confunde a primeira e mais importante modalidade do desporto mundial com matrecos. É esta a nossa concorrência? Habituemo-nos a tratar as coisas pelos nomes, digo eu, e tomemos o que é nosso. Se fizermos metade dos nossos antepassados teremos feito o suficiente para dormir de consciência tranquila.

A minha mãe faz-me prometer - Fernando Peyroteo

Posted on

Saturday, 15 October 2011

3 Comments
  1. Um talento enorme para meter a redondinha onde ela deve estar.
    Quanto à grandeza, a conclusão a que chego tem sido reforçada - uns conseguem-na, por força de décadas de esforço, dedicação, devoção e sucessos acumulados nas mais diversas modalidades e campos, outros discutem matrecos e túneis.

    Contra factos não há argumentos - uma instituição desportiva mede-se pelo seu sucesso desportivo, quer em quantidade quer em qualidade e diversidade. O Sporting é enorme, é de escala mundial.

    Saudações Leoninas!

    ReplyDelete
  2. Um executante de alto luxo que, com a evolução do futebol, nunca será equiparado na média golos/jogos.

    E, do que sei - do que li e do que me contaram, especialmente o meu avô -, uma pessoa extremamente bem formada.

    Bom post.


    Uma pequena correcção, mas que é de todas as formas justas: o pequeno indiano, apesar do trabalho valoroso, terá de rever as suas fontes. É que isto

    "Permanece o único jogador de que eu ouvi falar a ter marcado 9 vezes numa só partida"

    é verdade. Que ele, indiano, tenha ouvido falar.

    Não ouviu falar de Guilherme Espírito Santo, excelente avançado do Benfica que, num torrente de golos (13-1 ao Casa Pia) marcou nada mais nada menos do que... 9 tentos.

    Com o extra de, nessa mesma época, Guilherme Espírito Santo ter conquistado três recordes nacionais em Atletismo: salto em comprimento, salto em altura e triplo-salto.

    E esta, hein?

    ReplyDelete
  3. Bem,ainda,recentemente, Heriberto Tavares (o Heri) brindou "os Nazarenos" com dez golos numa partida de iniciciados cujo resulatdo foi Sporting 20; Nazarenos 0.
    Retomando Peyroteo e Espírito Santo,embora jogando em equipas rivais eram amigos fora dos campos,aliás o sportinguista substituiria o benfiquista como ponta de lança da selecção nacional e quase lhe pediu desculpa por isso.
    Outro episódio curioso relacionado com estes dois atletas; conta-se que os sportinguistas quando evocavam o sagrado diziam com algum humor: "Em nome do Pai, do Filho e do Peyroteo (que o Espírito Santo é do Benfica).

    ReplyDelete

Search This Blog