No que ao Sporting respeita: Inaugurado em Março de 2011, encerrado em Maio de 2014, reaberto sob o mesmo nome mas diferente endereço em Agosto de 2016, é este um pequeno e doméstico espaço onde se olha o passado, o presente e o futuro da maior potência desportiva Nacional.
Ademais: Este é um blogue pessoal no qual se vêem analisados outros temas.

Apesar de não conhecermos os motivos pelos quais se entende, erradamente, que deveremos considerar os títulos Nacionais do futebol Português a partir somente de 1938/39, esses motivos são irrelevantes. São-no por não encontrarem expressão em qualquer organismo que tutele parcial ou integralmente o futebol português, por resultarem de inexistente capacidade para informar, generalizada ignorância, desinteresse e noções do senso-comum que importa desmistificar, motivos que não alteram a verdade dos números e a história que revelam, importando por isso reescrever a contabilidade de títulos do futebol Português.

O futebol português tem mais do que 5 clubes campeões Nacionais de futebol e existiram campeões Nacionais num período anterior a 1938. Tal é óbvio considerando que o futebol apareceu em Portugal no fim do século XIX / princípio do século XX, e que os clubes competem entre-si a nível Nacional desde 1921. Doutro modo, torna-se difícil compreender e explicar o porquê de:

O futebol espanhol ter o seu 1º campeão Nacional em 1928/29, FC Barcelona, o futebol francês ter o seu 1º campeão Nacional em 1932/33, Olympique Lillois - ano 0 do futebol profissional já que o 1º campeão amador data de 1893/94 (Standard Athletic Club), o futebol italiano ter o seu 1º campeão Nacional em 1898/99, Genoa, o futebol inglês ter o seu 1º campeão Nacional em 1888/89, Preston North End e ... Portugal apresentar o seu primeiro campeão em somente 1939. É estranho quando há evidências a sugerir diferente: desde o primeiríssimo jogo de futebol datado de 1875 que teve lugar na Ilha da Madeira entre Portugueses e Ingleses, ao primeiro jogo de futebol Lisboa-Porto patrocinado pelo Rei D. Carlos I em 1894, passando pelo primeiro jogo em Lisboa a ter honras de destaque na Imprensa e que teve lugar 5 anos antes, 1889, jogo esse que colocou frente-a-frente, mais uma vez, Portugueses e Ingleses.

Deste modo, se em Portugal o futebol já era jogado no século XIX e se as competições profissionais apareceram no início do século XX (o 1º campeonato de Lisboa disputou-se em 1907, a título de exemplo), e se as competições disputadas a nível Nacional apareceram em 1921, por que motivo a imprensa, adeptos e clubes nos sítios oficiais omitem as conquistas Nacionais produzidas até 1938? Não só não faz sentido como desrespeita o propósito histórico na base de criação do 'Campeonato de Portugal' em 1921, campeonato disputado por vários clubes (Académica de Coimbra, Boavista, Espinho, Barreirense, Olhanense, Marítimo, Leões de Santarém, SC Vila Real, Luso Beja, Sporting Clube de Braga, Vitória de Setúbal, Fafe, Casa Pia, Leça FC, Salgueiros, FC Porto, Sporting Clube de Portugal, Carcavelinhos FC e muitos outros) em representação das várias regiões do país e cuja presença obedecia à prévia disputa dos respectivos campeonatos regionais.

Como afirma o ponto prévio, a entidade máxima que regula o futebol em Portugal - Federação Portuguesa de Futebol - é clara no modo como não distingue os campeões Nacionais achados pelo então 'Campeonato de Portugal' (1921-1938, título sugestivo para a prova que apurava o Campeão Nacional, os campeonatos por norma apuram campeões ...) e campeões achados entre 1938 e os dias de hoje, quer pelo 'Campeonato Nacional da I Divisão' (1938-1999) ou simplesmente 'Liga' (1999-dias de hoje). A separação entre as três provas existe mas não existe diferenciação na atribuição de títulos por elas produzidas, porque se assim fosse estaríamos a contabilizar títulos a partir de 1999, altura em que surge a última e final distinção. Mais uma vez, distinção entre provas, não entre títulos. Sobre isto nada como ir à fonte e o que a Federação disponibiliza é uma divisão [entre provas] feita de forma clara e simples:

- Campeonato de Portugal (1921/22 até 1937/38)
- Campeonato da Liga da I Divisão (1934/35 até 1937/38)
- Campeonato Nacional da I Divisão (1938/39 até 1998/99)
- Liga (1999/00 até ao Presente)
- Taça de Portugal (1938 até ao Presente)
- Supertaça Cândido de Oliveira (1980 até ao Presente)
- Taça da Liga (2007/08 até ao Presente)

É só isto que lá está e a partir dos quadros fazemos naturalmente uma contabilidade: os Campeonatos e Ligas apuram os Campeões Nacionais. A Taça de Portugal apura o vencedor da Taça de Portugal, a Supertaça apura o vencedor dessa mesma Supertaça e a Taça da Liga apura o seu vencedor desde 2007/08. A difusa noção de que o Campeonato de Portugal precede a Taça de Portugal é deste modo uma anormalidade que vai sendo repetida sem razão: nem a Federação Portuguesa de Futebol sugere semelhante coisa, nem tem sentido uma vez que se sustenta no facto do Campeonato de Portugal, à semelhança da Taça de Portugal, ter sido disputado por eliminatórias em regime de play-off.

O ridículo da noção é manifesto por 2 motivos:

I - Quando a Federação Portuguesa de Futebol criou em 1921 o 'Campeonato de Portugal', é líquido que não o fez imaginando que estaria ao longo de 20 anos a preceder algo. É oferecer uma interpretação - posterior, no tempo - às mentes e espíritos que fundaram o Campeonato de Portugal. Mais do que abusivo é impossível e desrespeitador da história do futebol em Portugal.

II - Modelo, disputa em formato de play-off. Independentemente de jogado a eliminar, o modelo de competição é totalmente irrelevante já que em nada altera o propósito subjacente à competição que serve. Caso no futuro a 'Liga Portuguesa' se dispute a 3 ou 4 voltas entre 9 ou 10 clubes com um play-off que apure o vencedor final da competição, o 'Campeonato da I Divisão' disputado entre 1938 e 1999 e a 'Liga' que vem sendo disputada desde 1999 serão parte da contabilidade dos títulos que continuará, entretanto, a ser feita. Ao mesmo tempo que se altera o modelo competitivo continuar-se-á a apurar um campeão Nacional, da mesma forma que a taça dos clubes campeões Europeus em tempos jogada num regime de puro play-off é hoje disputada em formato de play-off mas também de Liga, com a disposição das equipas em grupos, grupos esses que traduzem vitórias e empates em pontos.

Naturalmente, apesar das alterações ao modelo competitivo, a UEFA não soma apenas campeões Europeus a partir de 1998. Tudo isto é claro.

Por último, importa considerar o período de 4 anos em que o 'Campeonato de Portugal' coexistiu com o 'Campeonato da Liga' (1934-1938), considerado pela FPF como experimental para a prova que definitivamente substituiu a competição anterior. Embora a Federação inclua o 'Campeonato da Liga' nos seus quadros competitivos, este não deverá ver-se achado para uma contabilidade de títulos já que não podem existir duas competições diferentes a atribuir o mesmo título de campeão a iguais ou diferentes clubes. A prova que apurava o campeão Nacional existiu até 1937/1938 e somente quando é extinta, passou o 'Campeonato Nacional da I Divisão' (com início em 1938/39, ultrapassado o período experimental de 4 anos), a atribuir o título de campeão ao seu vencedor.

Enquanto tal não aconteceu (1934-1938), o 'Campeonato de Portugal' continuou, como é evidente, a produzir o Campeão de Portugal.

Simples e inequívoco. Por tudo isto, importa apresentar a lista completa dos campeões, por ano, em Portugal, da qual fazem parte o(s):

CF os Belenenses (4),
SC Olhanense (1),
CS Marítimo (1),
Carcavelinhos FC (1),
Boavista FC (1),
SL Benfica (35),
FC Porto (30),

Sporting Clube de Portugal (22)

1921/22 FC Porto, 1922/23 Sporting CP, 1923/24 SC Olhanense, 1924/25 FC Porto, 1925/26 CS Marítimo, 1926/27 CF 'Os Belenenses', 1927/28 Carcavelinhos FC, 1928/29 CF 'Os Belenenses', 1929/30 Benfica, 1930/31 Benfica, 1931/32 FC Porto, 1932/33 CF 'Os Belenenses', 1933/34 Sporting CP, 1934/35 Benfica, 1935/36 Sporting CP, 1936/37 FC Porto, 1937/38 Sporting CP, 1938/39 FC Porto, 1939/40 FC Porto, 1940/41 Sporting CP, 1941/42 Benfica, 1942/43 Benfica, 1943/44 Sporting CP, 1944/45 Benfica, 1945/46 Belenenses, 1946/47 Sporting CP, 1947/48 Sporting CP, 1948/49 Sporting CP, 1949/50 Benfica, 1950/51 Sporting CP, 1951/52 Sporting CP, 1952/53 Sporting CP, 1953/54 Sporting CP, 1954/55 Benfica, 1955/56 FC Porto, 1956/57 Benfica, 1957/58 Sporting CP, 1958/59 FC Porto, 1959/60 Benfica, 1960/61 Benfica, 1961/62 Sporting CP, 1962/63 Benfica, 1963/64 Benfica, 1964/65 Benfica, 1965/66 Sporting CP, 1966/67 Benfica, 1967/68 Benfica, 1968/69 Benfica, 1969/70 Sporting CP, 1970/71 Benfica, 1971/72 Benfica, 1972/73 Benfica, 1973/74 Sporting CP, 1974/75 Benfica, 1975/76 Benfica, 1976/77 Benfica, 1977/78 FC Porto, 1978/79 FC Porto, 1979/80 Sporting CP, 1980/81 Benfica, 1981/82 Sporting CP, 1982/83 Benfica, 1983/84 Benfica, 1984/85 FC Porto, 1985/86 FC Porto, 1986/87 Benfica, 1987/88 FC Porto, 1988/89 Benfica, 1989/90 FC Porto, 1990/91 Benfica, 1991/92 FC Porto, 1992/93 FC Porto, 1993/94 Benfica, 1994/95 FC Porto, 1995/96 FC Porto, 1996/97 FC Porto, 1997/98 FC Porto, 1998/99 FC Porto, 1999/00 Sporting CP, 2000/01 Boavista, 2001/02 Sporting CP, 2002/03 FC Porto, 2003/04 FC Porto, 2004/05 Benfica, 2005/06 FC Porto, 2006/07 FC Porto, 2007/08 FC Porto, 2008/09 FC Porto, 2009/10 Benfica, 2010/11 FC Porto, 2011/12 FC Porto, 2012/13 FC Porto, 2013/14 Benfica, 2014/15 Benfica, 2015/16 Benfica

6 Comments
  1. Muito bem e o que diz o SCP oficialmente sobre isto? Quem tem os tais 18 títulos? Ah mas o SLB já tem direito aos 32... Somos mesmo patos.

    ReplyDelete
  2. Duarte, o Sporting CP infelizmente alinha pelo engano da contagem de títulos e no seu sítio oficial separa o Campeonato de Portugal da Campeonato Nacional da I Divisão, e I Liga que se vai disputando desde 1999.

    ReplyDelete
  3. *Duarte, o Sporting CP infelizmente alinha pelo engano da contagem de títulos e no seu sítio oficial separa o Campeonato de Portugal dos Campeonato Nacional da I Divisão e I Liga que se vai disputando desde 1999*

    Separa um, dos dois.
    Assim é que é.

    ReplyDelete
  4. Caros,
    Visto que este blog apresenta altos índices de lucidez e sensatez, junto claro ao Amor pelo Sporting, apresento a minha opinião.
    Sucintamente, França também teve uma Taça antes de ter o Campeonato.
    Ao deslocarem-se ao Museu do Sporting, verificam que o troféu do Campeonato de Portugal é igual, porque é o mesmo, ao da Taça de Portugal.
    Para mim, o Campeonato de Portugal é a Taça de Portugal, e eu conto os CP como TP, e não como Campeonatos Nacionais. Lógico, não?

    ReplyDelete
  5. Caro anónimo,

    Em meu nome e no de MM, começo por agradecer as simpáticas palavras, quanto à lógica de contar os CP como TP, pessoalmente, não concordo.
    O Campeonato de Portugal teve a sua existência própria e na altura não era visto como antecessor de nada, valia por si próprio.
    A História pode ser interpretada, podemos olhar o passado com os nossos olhos do presente; mas não podemos modificá-la colando-lhe rótulos que na altura não fariam sentido.
    Mal comparado seria como chamar à nossa Taça das Taças uma Taça UEFA ou Europa ou lá como lhe chamam agora...
    Abraço.

    ReplyDelete
  6. Mas aí o Benfica também tem direito a mais 3 títulos: 32 campeonatos nacionais da I divisão + 3 campeoantos de Portugal e o FC Porto mais 4... O que dá um total de:
    Benfica 35
    FC Porto 31
    Sporting 22

    Do que também se conclui que o fosso entre Sporting e os principais rivais tem sido cada vez maior, fruto de péssimas gestões ao longo dos últimos 30 anos em que só venceu 2 míseros campeonatos. Já agora para que não haja confusões, escreve um sportinguista...

    ReplyDelete

Search This Blog